Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Mass-Media “mascarada”

Mass-Media “mascarada”

01/07/2020 Humberto Pinho da Silva

A semana passada, aventurei-me a sair, para um longo passeio, na minha cidade. Passeio a pé, porque ainda não frequentei o transporte público.

Sai mascarado. Mal tinha percorrido um quarteirão, deparei com outro mascarado, meu velho amigo.

Ao cumprimentá-lo, à “cotovelada”, ele disparou, apontando para o periódico que comprara na banca da esquina:

- “Não sei para que ainda o compro… Aliás toda ou quase toda, a mass-media, anda “mascarada”. Tanto dão no cravo como na ferradura…”

Como percebesse, pela minha expressão, que não atingi, onde pretendia chegar, acrescentou:

- “Como sabes, há países, como os Estados Unidos, onde os meios de comunicação, têm ideologia politica e religiosa ou ambas. Noutros, preferem serem neutrais…Como se fosse possível – ao articulista de opinião, – não ter opinião! …

“ Atiram para o ar ou escrevem em letra de forma, pareceres, fazem comentários, a favor ou contra, de harmonia com os interesses de ocasião ou de indivíduos.

“Deste modo, enganam os leitores desprevenidos, que são a maioria, que chegam, na sua inocência, afirmar: “É verdade! … Li no jornal! …”

Betrand Russell, duvida, in: “A Conquista da Felicidade”, que haja, nos USA, jornalista, que acredite na independência do seu jornal.

Parecia-me mais honesto, tirarem a “mascara” e dizerem: somos de: Direita, Centro ou Esquerda; que parecerem, o que não são.

E o mesmo se passa em alguns jornais religiosos, quer sejam: católicos, evangélicos ou de crença não cristã, vestindo máscaras, para não mencionarem a denominação.

Certa vez fui a Florianopólis, e fiquei estupefacto: entrando na Catedral, vi, sobre os bancos, jornalzinho de certa seita! E no adro, duas gentis meninas, distribuíam, com sorrisos felizes, a publicação! …

Não me deveria espantar, porque, na cidade do Porto, encontrei, numa igreja da baixa, sobre mesinha, montão de jornalequinhos de seita ortodoxa. Nem Igreja Ortodoxa – que merece a minha simpatia e respeito, – eram! …

E mais atónito fiquei, ao verificar, sobre os altares, “ santinhos”, com a direção da seita e local de culto! …

Na política, como na religião, é preciso separar as águas, não se vá beber inquinada, pensando potável! …

Em democracia – se a há, – cada um deve ter a liberdade e segurança, de dizer o que pensa, desde que não ofenda.

Só há democracia plena, quando há opiniões e pareceres divergentes, que se escutam e se respeitam.

Caso contrário, é: democracia” camuflada” ou “ditadura democrática”, como dizia, a rir, antigo condiscípulo, já falecido.

* Humberto Pinho da Silva

Fonte: Humberto Pinho da Silva



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?