Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Mídias digitais oferecem anúncios mais inteligentes

Mídias digitais oferecem anúncios mais inteligentes

23/07/2015 Mário Almeida

Saber ao certo se as campanhas de marketing estão impactando o público correto e se isso está trazendo resultados para a marca ou empresa é um grande desafio para profissionais de comunicação e anunciantes.

Com a mídia off-line, em partes, isso pode se tornar possível. Mas, os mecanismos são complexos e caros, o que muitas vezes se tornam inviáveis e desestimulantes.

Agora, imagine esse cenário: você lança uma campanha em outdoors, entretanto, apenas as pessoas que apresentam o mesmo perfil demográfico e psicográfico de seus clientes dos últimos seis meses serão impactadas por essa propaganda.

E o melhor, você pagará apenas pelas pessoas atingidas e não por toda a massa. Se pensarmos nos anúncios impressos, comerciais televisivos e outdoors, isso ainda é utopia, mas para a mídia digital já é realidade.

Assim, as mensagens podem ser mais personalizadas e, claro, tudo mensurado diariamente. Confira algumas possibilidades de segmentação:

- Por listas de e-mails: Facebook e Twitter conseguem propagar os anúncios apenas para as pessoas com os endereços eletrônicos pré-determinados e que possuem perfil em suas redes. Essa seleção pode ser feita a partir de diferentes objetivos, como os clientes que mais compraram um determinado produto e/ou serviço; os que consomem apenas nos períodos de liquidação; leads que mais converteram em uma base de inbound marketing (marketing de atração), entre outras estratégias;

- Por públicos semelhantes: por meio de uma lista de e-mails de clientes ou pixels de conversão em uma página do site da empresa, o Facebook identifica consumidores com perfil semelhante ao desses atuais compradores, ou seja, os anúncios serão veiculados para um novo público, mas que sejam da mesma região ou que tenham interesses, hobbies, comportamentos e hábitos semelhantes. Isso é conhecido como “Lookalike”;

- Por audiência televisiva: o Twitter traz uma possibilidade muito interessante para os anunciantes desse tipo de mídia. É possível propagar os anúncios para os telespectadores de um determinado programa e/ou emissora, fortalecendo a experiência entre TV e outros dispositivos, o que possibilita estratégias mais precisas de crossmedia ou transmídia. Assim, enquanto assistem ao comercial as pessoas poderão ser impactadas no Twitter por uma propaganda que convida a acessar um site ou estimula o download de um aplicativo, por exemplo;

- Por visitantes ao site: também conhecida como remarketing, essa estratégia de segmentação possibilita a propagação de anúncios apenas para aqueles que acessaram o site da empresa. Assim, ao navegar pela página de um produto, por exemplo, uma pessoa poderá ser impactada pela propaganda dele em outra mídia social. Google Adwords e Facebook Ads possibilitam esse tipo de segmentação.

A mídia off-line ainda traz resultados expressivos para determinadas marcas, entretanto, a digital tem evoluído rapidamente em formatos, segmentações e formas de veiculação cada vez mais inteligentes. Assim, estar antenado com essas novidades possibilita gerar conexões verdadeiras entre pessoas e marcas por meio de experiências personalizadas, alcançando também resultados ainda mais eficientes.

* Mário Almeida é diretor da S4W Marketing Digital, agência de marketing e branding, sediada em Cornélio Procópio/PR, com atuação na região e em praças como Londrina e São Paulo.



O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.