Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Movendo o mundo dos negócios com a internet

Movendo o mundo dos negócios com a internet

29/05/2015 Zilma Gusmão

Até a eclosão da Internet os indivíduos viviam limitados ao cotidiano e à mesmice que circundavam sua existência.

A Internet trouxe luz a milhões e milhões apontando um sentido para as buscas e pesquisas, possibilitando a troca de opiniões sobre o mesmo tema. Outro fator importante é a sensação de encurtamento de distâncias proporcionada pela Internet, através de sites de relacionamentos e programas de conversação como o Skype, por exemplo. A Internet se tornou fundamental para manutenção da existência no planeta, o que incentiva pesquisas comportamentais e científicas sobre o assunto.

Nos dias de hoje, sem a Internet não sobrevivemos ou, sequer, vivemos no mundo do trabalho, pois tudo e todos estão interligados numa rede. A Era da Informação exige que estejamos conectados a todo o tempo para ficarmos atualizados na nossa área de atuação. Atualmente a Internet é uma importante ferramenta de divulgação, de uma forma geral, fomentando processos publicitários. Profissionais que querem se destacar no mercado ou acelerar seu processo de crescimento profissional usam e abusam da Internet.

Claro, de forma consciente e inovadora. Sabendo que tudo acontece na rede, muitos jovens com o espírito empreendedor buscam, por meio da Internet, divulgar o seu negócio e se tornam profissionais de sucesso. Um bom meio de divulgação são as redes sociais que cumprem um papel importante nessa esfera. A criação de páginas no Facebook ainda é a campeã, seguida dos perfis no Instagram e Twitter. Esses canais promovem uma repercussão considerável da marca anunciada e são muito utilizados, principalmente, pelos jovens.

Por serem páginas bem dinâmicas, as redes sociais atraem não somente jovens, mas um público diversificado e que se interessa por várias áreas. Isso se torna um ponto favorável na divulgação de uma marca ou produto. A criação de blogs também é outra jogada importante para quem quer usar a internet como um fim empreendedor. Blogs bem articulados, atrativos e usuais conquistam cada dia mais internautas que se identificam com os temas propostos e se tornam usuários assíduos tornando-se assim canais interativos de divulgação.

Há alguns anos, não se pensava na Internet como fonte de renda e como elemento propulsor do mundo dos negócios, pois tínhamos uma Internet estática, a Web 1.0. Com a evolução dos estudos na área da tecnologia e os novos meios de comunicação, passamos para a Web 2.0 que, além de ser dinâmica e permitir a interatividade do usuário com as páginas, caminhou para o lado comercial, permitindo assim que o mundo dos negócios se expandisse ainda mais e criando alternativas para novos empreendedores.

Longe de encerrar o assunto por aqui, o tema é abrangente e nos oferece muitas opções, pois falar de internet é falar de um assunto inesgotável, visto que a rede é um mundo vasto e que precisa ser ainda desbravado em vários aspectos. E, no ramo dos negócios, se expande a cada dia mais e move efetivamente a economia de um país (MUNDIAL?). Castells afirma que ao se pensar na Internet, temos que pensar que “a história da criação e do desenvolvimento da internet é a história de uma aventura humana extraordinária”. E, portanto, interminável, pois novos caminhos são descobertos a cada novo clique.

*Zilma Gusmão é coordenadora dos cursos de Sistemas da Informação e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade Anhanguera de Belo Horizonte – Antônio Carlos.



O fim da ‘saidinha’, um avanço

O Senado Federal, finalmente, aprovou o projeto que acaba com a ‘saidinha’ (ou ‘saidão’) que vem colocando nas ruas milhares de detentos, em todo o país, durante os cinco principais feriados do ano.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Brasil e a quarta chance de deixar a população mais rica

O Brasil é perseguido por uma sina de jogar fora as oportunidades. Sempre ouvimos falar que o Brasil é o país do futuro. Um futuro que nunca alcançamos. Vamos relembrar as chances perdidas.

Autor: J.A. Puppio


Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho