Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Não, imprensa, quem venceu no Canadá foi a esquerda

Não, imprensa, quem venceu no Canadá foi a esquerda

03/11/2015 Alexandre Borges

Fiquem alertas: os semi-analfabetos da imprensa bananeira estão traduzindo “liberal”, no sentido americano/canadense (esquerda), por “liberal” (direita), como se entende no Brasil ou na Europa.

É um erro cometido até por alguns dicionários, mas não se engane: o que americanos e canadenses chamam de “liberal” não tem nada de liberal.

E qualquer um minimamente familiarizado com política deveria saber disso. Os jornalistas investem nessa confusão para que você vote em esquerdistas achando que vota em liberais, mas não caia no truque.

A palavra “liberal” nos EUA e no Canadá é usada para esquerdistas, lá o PT seria “liberal”. Os direitistas nesses países são chamados de “conservatives” e “classic liberals”.

Muitos brasileiros caem nessa armadilha por conta da guinada ideológica da política por aqui. Como o PSDB, mesmo sendo um partido de centro-esquerda, é chamado de “direita” pelos petistas, inclusive os da imprensa, muito brasileiro confunde “esquerda” com “extrema-esquerda” e “social democracia”, “centro-esquerda” ou “socialismo europeu” com “direita” .

O único partido “liberal clássico” do Brasil hoje é o Partido Novo, que acaba de nascer. Quem venceu as eleições no Canadá foi a esquerda e é um erro absurdo escrever “liberais no poder”, como nessa matéria.

É como se o tradutor não soubesse que “football” por lá é um jogo que se joga com bola oval e usando as mãos. Justin Trudeau, o novo primeiro-ministro eleito, é tão esquerdista quanto Barack Obama.

Na Europa, o termo “liberal” assume seu sentido original, o mesmo que usamos no Brasil: defensores do estado como um garantidor da segurança e da ordem e não um engenheiro social ativo que quer redesenhar a sociedade segundo as taras ideológicas da burocracia estatal e radicais da academia.

Não aceite essa terminologia de forma alguma no Brasil, já que não há nada de liberal num esquerdista, a não ser em relação aos seus instintos fisiológicos. Para todo resto, sua agenda é controlar, regular, taxar e proibir.

Todo texto político dos EUA ou Canadá em que aparecer o termo “liberalism” você deve entender “esquerdismo”, “progressismo” ou “socialismo”.

Traduzir “liberal” em inglês da América do Norte como “liberal” em português é tão ridículo e absurdo como dizer que “push” é “puxar”, “college” é “colégio”, “actually” é “atualmente” ou “enroll” é “enrolar”. Chega de enrolação.

* Alexandre Borges é carioca, comentarista político e publicitário.



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques