Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Natureza: sempre é tempo de cuidar e zelar

Natureza: sempre é tempo de cuidar e zelar

03/01/2018 Marcelo Chaves

As “tão merecidas férias” chegaram! Oportunidade de descanso e mudança de ambiente.

Milhares de pessoas têm buscado locais que proporcionem um contato com a natureza como opção para curtir esses dias de descanso. Nessas ocasiões, os cuidados com o meio ambiente também são importantes, não devem ser deixados de lado.

Somos convidados a observar pontos relevantes numa perspectiva de que cuidar do planeta e preservar a natureza merecem a devida atenção, inclusive nas férias. A Igreja nos ensina que o turismo, certamente, tem efeitos positivos tanto na vida das pessoas que gostam de um passeio ao ar livre como na de quem depende dele como fonte de renda.

Mas, não podemos fechar os olhos ao forte impacto ambiental quando essa situação não está relacionada ao “desenvolvimento sustentável”. A Santa Sé lembra que uma real mudança de mentalidade induz as pessoas a adotarem novos estilos de vida.

Todavia, corre-se o risco de esquecer essas motivações durante o período de férias, quando as pessoas procuram comodidades e consideram ter apenas direito de usufruir, nem sempre refletindo sobre as consequências e suas responsabilidades com relação a isso.

O Brasil é uma grande vitrine quando falamos de natureza, mas não podemos ignorar que sustentabilidade e proteção ao Meio Ambiente devem estar na nossa bagagem. E quando o assunto é Meio Ambiente e férias, muitas coisas podem ser facilmente observadas e, mais do que isso, vividas em prol desse patrimônio tão único e diversificado.

Entre as orientações, temos: na praia, sempre recolher seu lixo para que ele não polua as areias e o mar; na caminhada em uma trilha, não jogue nada na mata, não leve lembranças pra casa - respeite os animais e a vida natural ali existentes; se for acampar, evite usar detergente e sabonete comuns, que contaminam a água de rios, invista em produtos biodegradáveis; e não faça fogueiras; se estiver em um hotel, seja consciente quanto ao uso racional da água e o da energia elétrica.

Evite deixar luzes e televisão ligados sem necessidade. Lembre-se! Todo o universo é uma linguagem do amor de Deus, do seu carinho sem medida por nós. O solo, as cachoeiras, as montanhas, o mar... Tudo é carícia de Deus!

Nessas férias, faço um convite: busquemos um comprometimento pessoal em prol da natureza, traduzido em atitudes, por mais simples que sejam. Elas, verdadeiramente, são capazes de fortalecer um vínculo com a humanidade inteira e trabalhar pensamentos, não somente do ponto de vista preservacionista, mas a partir de um olhar diferente “sobre o cuidado da casa comum”, como ensina o papa Francisco na Encíclica Laudato Si (Louvado Sejas): “Todos podemos colaborar, como instrumentos de Deus, no cuidado da criação, cada um a partir da sua cultura, experiência, iniciativas e capacidades”.

Boas férias!

* Marcelo Chaves é missionário da Comunidade Canção Nova, jornalista e apresentador do Programa Preservação Ambiental, na TV Canção Nova.



Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.


Desmoralização do SFT

A moralidade e a segurança jurídica justificam a continuidade da prisão em segunda instância. A mudança desta postura favorece a impunidade dos poderosos e endinheirados.