Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Nós, contribuintes, continuamos a pagar a conta dos hóspedes perdulários do Congresso Nacional

Nós, contribuintes, continuamos a pagar a conta dos hóspedes perdulários do Congresso Nacional

23/02/2020 Julio César Cardoso

Outros parlamentares também se comportam da mesma forma.

Nós, contribuintes, continuamos a pagar a conta dos hóspedes perdulários do Congresso Nacional

Simplesmente, é um escárnio aos milhões de trabalhadores desempregados e endividados, como também a miríades de brasileiros vivendo de forma miserável abaixo da linha  de extrema pobreza, saber que o parlamentar que mais gastou em 2019 foi o líder do PT no Senado Humberto Costa (PE), com despesa de R$ 607,4 mil.

Enquanto o senador pernambucano não se importa com a situação de extrema pobreza dos deserdados brasileiros e gasta de forma implacável o dinheiro da nação, devia ele saber  que os 13,5 milhões de pessoas, vivendo  no  país em condições de extrema pobreza,  equivalem à população da Bolívia, Bélgica, Cuba, Grécia e Portugal, de acordo com dados do Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do IBGE.

A pergunta que se impõe fazer ao senador: qual é a explicação em dados concretos de serviços prestados pelo senador que geraram resultados positivos em benefício do bem-estar social e da nação, para justificar a despesa com mandato da ordem de R$ 607,4 mil?

Mas nem tudo  converge de forma negativa para os gastos absurdos promovidos pele senador pernambucano. Por exemplo, há deputados que  não  gastaram um centavo sequer  da cota parlamentar ao longo do ano passado:  Paula Belmonte (Cidadania-DF) e Hercílio Coelho Diniz (MDB-MG), ambos os deputados em seu primeiro mandato.

De acordo com notícia do jornal Gazeta do Povo, os referidos deputados, em entrevista, disseram que a política do gasto zero não prejudicou em nada o seu trabalho.

Cabe ponderar que não é somente o senador Humberto Costa, que, de forma perdulária e sem demonstrar nenhuma  parcimônia com os gastos públicos, dá prejuízo ao Erário. Outros parlamentares também se comportam da mesma forma.

Os políticos nacionais, com raras exceções, se lançam na vida pública apenas para tirar proveito da coisa pública, resolver os seus problemas pessoais, empresariais, familiares e de amigos. Eles  estão  pouco se importando com a  situação de pobreza social, se o povaréu padece e morre sem ser atendidos nas filas dos hospitais públicos sucateados ou se falta qualidade na educação e segurança. 

O Brasil, maltratado por políticos mequetrefes e indecorosos, paga um preço muito alto por não fazer uma reforma política ampla e séria para moralizar o Poder Legislativo, onde temos um Congresso Nacional,  inchado e inoperante, repleto de mordomias e sinecuras,  dando despesas inúteis ao  bolso de cada contribuinte brasileiro.

* Júlio César Cardoso - Servidor federal aposentado - Balneário Camboriú-SC



A responsabilidade dos adultos: o melhor presente

Um historiador disse certa vez que nossa relação com o tempo se dá em torno de dois campos: a experiência e a expectativa.


Muita tecnologia, pouca sabedoria

No dia 3 de setembro de 1989, o comandante Cezar Garcez pilotava o Boeing 737-200 da Varig, na rota São Paulo-Belém, com 48 passageiros e seis tripulantes.


A pandemia e a salvação nacional

A pandemia do coronavírus é mais um flagelo da humanidade.


A Covid-19 e o saneamento

A pandemia do novo coronavírus assusta o mundo pelos impactos na saúde, economia e no bem-estar social.


Cenários para o Brasil: isolamento vertical ou horizontal?

Nos últimos dias foi estabelecido um debate na sociedade brasileira entre duas opções de combate ao impacto do novo coronavírus no país.


Saiba como não entrar em desespero com as oscilações do mercado financeiro

A história demostra que crises passam e acabam beneficiando aqueles que mantêm a racionalidade no lugar da emoção.


O Diabo: o que foi e o que é

Certa noite de Outono, em amena conversa com familiar, este, declarou-me, parecendo sincero:


Liderança: o eterno desafio

A definição mais divulgada de liderança diz que liderar é a capacidade de influenciar e convencer pessoas.


Os requisitos da opinião

O ignorante tem opinião sobre tudo. O sábio, somente sobre o que ele conhece.


Entre a pandemia e o desemprego

A crise de saúde mundial provocada pelo novo coronavírus, agora assentada no Brasil, com um quadro de evolução severo, tem trazido pânico desmedido a toda população.


Enquanto uns choram, outros vendem lenços. Acima do preço.

“Vendedor acumula 17 mil garrafas de álcool em gel, mas não pode mais vendê-las”, diz a manchete do jornal.


O que podemos aprender com Tom Brady?

Qual o principal atributo de um verdadeiro líder?