Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Novo ministro e grandes desafios

Novo ministro e grandes desafios

18/03/2021 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

Hoje, no lugar do número diário de mortos, o que mais impressiona é saber quantos morrem sem a devida assistência, à espera de um leito para internação.

Isso é demonstrativo de caos e da ineficiência de todos os métodos até hoje utilizados para o combate à pandemia. Esse quadro crítico coincide com a posse de Marcelo Quiroga, o novo ministro da Saúde.

Espera-se dele muito trabalho e pulso firme para implantar um parâmetro nacional de combate à pandemia, coisa que nos faltou até hoje em função do cabo de guerra em que a tarefa se transformou no momento em que governadores tradicionalmente oposicionistas e neo-oposicionistas identificaram a oportunidade de confrontar politicamente o presidente da República e, de alguma forma, tiveram o aval do Supremo Tribunal Federal.

O recrudescimento da pandemia e, agora, a falta de meios para atender aos adoecidos é problema de todos.

Não está na hora de procurar culpados, mas de buscar meios para evitar a mortandade na fila – aliás, um problema brasileiro preexistente à chegada da Covid-19.

Vemos alguns prefeitos tomando a frente e tentando resolver o problema conforme sua leitura do quadro atual de suas cidades ou regiões e entidades se movimentando para, se necessário, atuar supletivamente.

É o caso da Pró-PM, entidade de classe formada por policiais militares paulistas que, com recursos próprios, já adquiriu respiradores e faz campanha interna para conseguir outros que deverão reforçar as UTIs do Hospital Policial Militar.

Também encontramos empresários preocupados em, de alguma forma, participar do combate à pandemia e imunização de seus colaboradores.

Entendemos que a grande tarefa do novo ministro será a de compatibilizar os recursos, buscar outros e distribuir tarefas aos entes federados e a todos os que tiverem condição de participar da luta pela volta à normalidade sanitária.

É preciso correr com as vacinas, buscando-as onde quer que elas estejam disponíveis e aceitar a colaboração de todos que tenham estrutura para tanto.

É o caso dos empresários e principalmente das entidades empresariais que pretendem adquirir vacinas como forma de fazê-las chegar mais rápido à população. Já existem esquemas propostos para esse trabalho.

É preciso colocá-los em prática, pois já se verificou que no extrato dos vacinados com mais de 90 anos, embora sejam os mais vulneráveis, baixou o número de infectados e de mortes.

Na medida em que a vacina chegar às faixas etárias mais baixas, o fenômeno, com certeza, também nelas se fará presente.

A grande esperança é que o novo ministro tenha, além de autoridade e conhecimento técnico, o jogo de cintura exigido para o seu posto num país hoje convulsionado e amedrontado pelo coronavírus.

Que os detentores de algum tipo de liderança tenham a sensibilidade para compreender que num momento em que contabilizamos quase 3 mil mortes por dia só de Covid-19 é, pelo menos impróprio – senão frio e até desumano – perder tempo na discussão e montagem de candidaturas e estratégia para a eleição, que só acontecerá no próximo ano.

Se não ajudarem a eliminar a pandemia, os próprios supostos candidatos poderão não restar vivos na época das eleições…

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves é dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo).

Para mais informações sobre ministro da saúde clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.