Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O conhecimento na atualidade: avançar ou estagnar

O conhecimento na atualidade: avançar ou estagnar

16/12/2020 José Carlos Moraes

Muitos possuem um amplo conhecimento dos acontecimentos diários que permeiam a vida cotidiana das pessoas neste mundo globalizado, mas, muitos não possuem acesso aos canais de comunicação disponibilizados por meio eletrônico, pois a internet não se constituiu realidade a todas as pessoas.

Também é visível a questão das fake news, um terreno pantanoso e também, repleto de armadilhas para as pessoas trafegarem.

São muitas notícias e não se tem a certeza da veracidade e assim, muitas pessoas compartilham sem antes questionar ou pesquisar se de fato, estas constituem uma verdade absoluta e digna do compartilhamento a quem quer que seja.

Afinal, o que significa a palavra conhecimento? Para alguns, o viver diário e o agrupamento das informações do cotidiano; com base no senso comum constituem um grande aliado no conjunto de informações.

Para outros, o conhecimento vem através do saber escolar. Em outras esferas, encontraremos através da história o conhecimento religioso, filosófico, empírico, científico.

São muitas preciosidades, descobertas acadêmicas que inundam o ser humano, fortalecem o intelecto, contribuem para o aprimoramento profissional e principalmente, se difunde na academia através dos pensadores. Estes grandes pensadores são muitos, representados por muitas escolas.

Primeiramente pelos grandes filósofos da antiguidade, Sócrates, Platão, Aristóteles; posteriormente, Agostinho de Hipona, Tomás de Aquino, Martinho Lutero, Renê Descartes, Immanuel Kant, David Hume, Locke; através de sua forma de pensar e formular seus enunciados deixaram seu legado na história para registro nos anais do conhecimento formalizado.

São obras de muitos anos de vida, e ainda estudadas no ensino superior, saber constituído por pessoas que viveram a frente de seu tempo e que marcaram a evolução dentro de seus períodos.

Conhecendo a história, o conhecimento é recebido, tem-se a significativa melhora da capacidade de falar sobre fatos acontecidos, aprende-se a ouvir as pessoas e respeitar os pontos de vista divergentes, entende-se a evolução da espécie.

Quem estuda e recebe o conhecimento, não fica alheio ou dependente de nada. É comum um tipo de audição: o mundo é dos espertos e dos mais rápidos.

Acredito em parte, mas saliento, porém, que o mundo é das pessoas preparadas, que um dia descobriram a necessidade de se buscar o conhecimento privilegiado transmitido pelos meios de ensino para sair da mesmice, abandonar a tribo dos amenistas (que dizem amém para tudo), fortalecer o currículo profissional e vender o seu perfil, demonstrando de fato que seus serviços são precisos e diferenciados.

É necessário pensar a respeito sobre oportunidades que surgem com o conhecimento adquirido pelas pessoas preparadas.

Quando muitos dizem desisto, outros dizem: que oportunidade incrível. Então, quando esta oportunidade surgir, não perca tempo: convide esta oportunidade para almoçar.

* José Carlos Moraes é mestre em Teologia, professor da área de Humanidades na Licenciatura em Ciências da Religião do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação



A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.


O poder da gentileza

O mês de novembro traz uma comemoração muito especial e essencial para estes tempos pandêmicos e de tanta polarização política: o Dia da Gentileza.


Branco no preto

As pessoas pretas no Brasil vivem pior do que as pessoas brancas, independentemente de qualquer situação.


Politicamente Correto, Liberdade de Expressão e Dignidade Humana

Estamos vivenciando, há tempos, a dicotomia de opiniões, a divisão clássica na qual a forma de expressar, de pensar, contém apenas lados antagônicos, separados que não podem convergir ou, ao menos, serem respeitados.


Prévia tucana, um tiro no escuro

Diferente das eleições primárias norte-americanas, onde os partidos Democrata e Republicano escolhem seus candidatos e definem a plataforma eleitoral, a prévia que o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) realizará neste domingo (21/11) está cercada de interrogações.


A imagem do Senhor Jesus de Santa Marinha de Vila Nova de Gaia

Nesta época pandémica, que parece não deixar de nos dizimar – dizem: por causa de novas variantes e à facilidade de movimentação, – é oportuno recordar como o povo de Deus se libertou de funestas calamidades, recorrendo à oração e à penitência.


Algoritmos e automação: a combinação certa para potencializar a vida na era digital

Há quinze anos, quem poderia imaginar que seria possível trabalhar, fazer compras, ter planos personalizados para treinos da academia e conseguir organizar investimentos em bolsas globais sem sair de casa?


Transformação digital: os desafios de um novo modelo

Com a chegada da Quarta Revolução Industrial, organizações dos mais diferentes portes e setores estão encarando obstáculos de toda ordem para lidar com as novas demandas do consumidor.