Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O equilíbrio da palavra dita e ouvida

O equilíbrio da palavra dita e ouvida

15/03/2018 Ziza Fernandes

“Tende em vós os mesmos sentimentos de Cristo Jesus” (Fl 2,5)

Já ouvi vozes adocicadas, plenas de mel e de exagerada ternura, e que provocaram aquela revirada de olhos, semelhante a quando experimentamos um doce melado de açúcar: não cai bem.

A rejeição é imediata, ainda que sejamos bem treinados nessa cultura do politicamente correto, a disfarçar nossos sentimentos. Doce demais não se ajusta nem com pimenta nem com limão: está doce e pronto.

Também já ouvi vozes inflamadas de ódio, almas aos “berros”, feito trovões descontrolados, e os sentimentos lançados sobre os demais: por falta de controle de si, exige-se o controle do outro à força bruta e vociferada.

Essas pessoas causam medo e realmente expressam “sangue nos olhos”. Delas corremos! Entre uma e outra, não saberia dizer o que é melhor; mas sim que ambas são formas ruins para se conviver e se buscar paz nas relações.

O que eu prefiro: a braveza exposta do que a bondade falsa, é claro. Mas nada justifica a primeira, muito menos a segunda; pois a violência na palavra e a agressão verbal nem sempre vêm vestidas de expressão agressiva.

A palavra sórdida e elaborada na maldade também pode ser dita banhada de mel e ainda assim causar um estrago psicológico imenso. O modelo máximo e único de equilíbrio com a palavra, mesmo em circunstâncias de máxima violência, agressão e perigo de morte, é o Cristo.

Por isso, essa passagem bíblica que me convida a buscar os mesmos sentimentos dos quais Ele esteve movido não é um convite para ser uma pessoa “bobinha” ou “boazinha”; ao contrário, para ter em mim uma firmeza fincada na caridade, ao ponto de ponderar minhas palavras e escolhê-las bem; refrear minhas reações e domar meu temperamento, tendo como base e referência, o temperamento de Cristo.

Sua forma de falar com as pessoas não carecia nem de sal e nem de açúcar: era na medida. Sua firmeza não era disfarçada e seu amor era sempre assumido, revestido de verdade e respeito.

Que o mel que há em mim se equilibre; que o animal que me habita se acalme; que nenhuma violência saia de meus lábios e que eu nunca perca a firmeza que me leva a viver na verdade. Eis o equilíbrio da palavra dita e ouvida: viver com verdade, dizer a verdade e ouvir na verdade; pois o que ainda em mim é sombra, virá à luz pela graça de Deus!

* Ziza Fernandes é musicoterapeuta, cantora, compositora e autora.



Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento

Os desafios de lidar com maternidade e realização profissional

A experiência da maternidade é o momento mais importante na vida da mulher, no entanto um dos mais preocupantes também.


Como a inteligência de dados auxilia o Open Finance

Imagine que a sua televisão está com defeito. Você busca um modelo um pouco melhor na internet (afinal, você merece) e decide comprá-la em algumas suaves prestações.


Evolução da telessaúde

Maior segurança e respeito à autonomia de profissionais e pacientes.


Explore seu universo de possibilidades

Você sabia que o ser humano enfrenta em média 23 adversidades por dia?


Um doidivanas incorrigível

Todos reconhecem Camilo Castelo Branco, como escritor talentoso. Admiram-lhe a riqueza do vocabulário e a vernaculidade da prosa.


O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.