Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O equilíbrio da palavra dita e ouvida

O equilíbrio da palavra dita e ouvida

15/03/2018 Ziza Fernandes

“Tende em vós os mesmos sentimentos de Cristo Jesus” (Fl 2,5)

Já ouvi vozes adocicadas, plenas de mel e de exagerada ternura, e que provocaram aquela revirada de olhos, semelhante a quando experimentamos um doce melado de açúcar: não cai bem.

A rejeição é imediata, ainda que sejamos bem treinados nessa cultura do politicamente correto, a disfarçar nossos sentimentos. Doce demais não se ajusta nem com pimenta nem com limão: está doce e pronto.

Também já ouvi vozes inflamadas de ódio, almas aos “berros”, feito trovões descontrolados, e os sentimentos lançados sobre os demais: por falta de controle de si, exige-se o controle do outro à força bruta e vociferada.

Essas pessoas causam medo e realmente expressam “sangue nos olhos”. Delas corremos! Entre uma e outra, não saberia dizer o que é melhor; mas sim que ambas são formas ruins para se conviver e se buscar paz nas relações.

O que eu prefiro: a braveza exposta do que a bondade falsa, é claro. Mas nada justifica a primeira, muito menos a segunda; pois a violência na palavra e a agressão verbal nem sempre vêm vestidas de expressão agressiva.

A palavra sórdida e elaborada na maldade também pode ser dita banhada de mel e ainda assim causar um estrago psicológico imenso. O modelo máximo e único de equilíbrio com a palavra, mesmo em circunstâncias de máxima violência, agressão e perigo de morte, é o Cristo.

Por isso, essa passagem bíblica que me convida a buscar os mesmos sentimentos dos quais Ele esteve movido não é um convite para ser uma pessoa “bobinha” ou “boazinha”; ao contrário, para ter em mim uma firmeza fincada na caridade, ao ponto de ponderar minhas palavras e escolhê-las bem; refrear minhas reações e domar meu temperamento, tendo como base e referência, o temperamento de Cristo.

Sua forma de falar com as pessoas não carecia nem de sal e nem de açúcar: era na medida. Sua firmeza não era disfarçada e seu amor era sempre assumido, revestido de verdade e respeito.

Que o mel que há em mim se equilibre; que o animal que me habita se acalme; que nenhuma violência saia de meus lábios e que eu nunca perca a firmeza que me leva a viver na verdade. Eis o equilíbrio da palavra dita e ouvida: viver com verdade, dizer a verdade e ouvir na verdade; pois o que ainda em mim é sombra, virá à luz pela graça de Deus!

* Ziza Fernandes é musicoterapeuta, cantora, compositora e autora.



O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder


O gato que caiu dentro das latas de tinta

Todas as histórias começam com Era uma Vez… A minha não vai ser diferente.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Apesar da polarização radical, brasileiros não abrem mão da Democracia

Desde as eleições presidenciais de 2018, temos percebido a intensificação da polarização política no país, com eleitores cada vez mais divididos.

Autor: Wilson Pedroso