Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O fortalecimento dos Brics

O fortalecimento dos Brics

18/06/2013 Floriano de Lima Nascimento

Um projeto dessa envergadura não nasce ao acaso, nem é fruto de elocubrações equivocadas de tecnocratas alheios ao bem estar da população. Idéias desse porte são produzidas por intelectuais e homens públicos dotados de ampla visão, que pensam na sociedade como um todo.

Quem tem acompanhado pela imprensa o noticiário sobre os Brics – o agrupamento Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – nos poucos órgãos da imprensa nacional que vêm dando cobertura ao tema, entre eles, O Debate, devem estar questionando a origem e a praticidade da ideia de se criar um bloco econômico formado por cinco potências médias para empreenderem um até hoje inédito esforço conjunto de desenvolvimento.

O fato que temos procurado analisar nesta série de artigos é uma contribuição do economista-chefe da Goldman Sachs, Jim O´neal,em estudo datado de 2001, intitulado Building Better Global Economic Brics. A idéia apresentou-se, desde o início, como categoria de análise nos meios econômicos e financeiros, empresariais, acadêmicos e de comunicação. Só no ano de 2006 o conceito deu forma a um agrupamento, incorporado à política externa dos países acima mencionados. Só no ano de 2011, na ocasião da Terceira Cúpula, a África adotou a sigla Brics.

Os analistas do projeto não têm dúvida de que o seu peso econômico é considerável, à luz dos seguintes dados: “até 2006 o grupo de países envolvidos representou 65% da expansão do PIB mundial”: em paridade de poder de compra, o PIB dos Brics já supera hoje o dos EUA ou o da União Européia. Para dar uma idéia do ritmo de crescimento desses países, em 2003 os Brics respondiam por 9% deste mesmo indicador e, em 2009, esse valor aumentou para 14%. Em 2010, o PIB conjunto dos 5 países (incluindo a África do Sul), totalizou 11 trilhões de dólares, ou 18% da economia mundial. Considerando o PIB pela paridade do poder de compra, esse índice é ainda maior: 19 trilhões de dólares, ou 25% do total.

Os dados reunidos pelos analistas da Goldman Sachs são tão impressionantes e eloqüentes que dispensam maiores artifícios mentais. E têm o mérito de demonstrar como cálculos surpreendentementes simples (muito diferentes das teorizações do Banco Mundial e do Fundo Monetário Nacional, por exemplo), podem chegar muito mais perto das verdades que interessam aos países desenvolvidos e aos que anseiam pelo desenvolvimento. O sucesso (embora o projeto ainda esteja no início) pode, em boa parte dos casos, ser uma mistura de competência, honestidade, boa fé e ousadia.



Habilidades socioemocionais podem ser aprendidas

Desde o início da infância, as pessoas aprendem um conjunto de comportamentos que são utilizados nas diferentes interações sociais.


Entenda porque amor é diferente de paixão

Você sabe diferenciar o amor da paixão?


A finalidade e controle das ONGs

O mais adequado não é combatê-las, mas manter sob controle as suas ações como forma de evitar desvio de finalidade, corrupção e outras distorções.


A reforma da máquina pública

A aprovação da reforma da Previdência, pela Câmara dos Deputados, é um avanço do governo.


Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar.


Todos querem ser ricos…

Mais vale pobreza, com paz e consciência limpa, que riqueza, sem sossego, alma escurecida, e pesados de remorsos.


A importância de empoderar nossas meninas

Fatores culturais de valorização do masculino, enraizados desde sempre na nossa sociedade, afetam a autoestima e a confiança feminina.


Advogados e Cursos jurídicos

Onze de Agosto é o Dia da Fundação dos Cursos de Direito e é também o Dia do Advogado.


Empresas e paternidade: uma mudança a ser nutrida

Daqui a cinco ou dez anos, nem você nem ninguém se lembrará com precisão da tarefa que está fazendo no trabalho neste minuto.


Ética de advogados e juízes

A advocacia e a magistratura têm códigos de ética diferentes.


Quem se beneficia da coisa pública é corrupto

Coisa pública não pode ser confundida com coisa privada.


Pai é quem ama e cuida

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, pai não é somente quem nos gerou.