Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O Líder e a Maturidade Aplicável à Tarefa

O Líder e a Maturidade Aplicável à Tarefa

03/07/2012 Fernando Borges Vieira

Não é incomum haver líder que, ao receber a designação de uma tarefa, simples e diretamente a distribua entre sua equipe de trabalho e, ao cabo, não se satisfaz com o resultado alcançado - este é o típico de líder que, cerrando os olhos a si mesmo, culpa sua equipe, atribuindo-lhe eventual desatenção ou ineficiência.

Todavia, sem receio de estar equivocado – muito embora respeite opiniões de da minha divirjam – a responsabilidade primeira é do líder, pois ao mesmo compete conhecer a competência de seus liderados e a maturidade aplicável a tarefa, seja da equipe, seja de cada um de seus integrantes. Para que possamos explicar com a necessária propriedade o ponto de vista exposto, creio ser conveniente conceituar, mesmo que em breve notícia o que vem a ser esta “maturidade aplicável a tarefa”. Por maturidade aplicável a tarefa pode-se compreender o binômio integrado pela maturidade técnica e maturidade psicológica.

A maturidade técnica é traduzida pela expertise oriunda da formação acadêmica e prática em relação a determinado núcleo de conhecimento, habilitando o profissional a desenvolver com segurança e qualidade – sem olvidar a criatividade – a tarefa que se lhe apresenta. Já a maturidade psicológica se volta ao equilíbrio deste profissional, ou seja, seu comportamento não mais intelectual e sim emocional, perceptível em suas reações durante o desenvolvimento do projeto.

Assim, pouco ou de nada adianta contar o líder com um profissional tecnicamente capacitado, mas desprovido do nível de equilíbrio emocional exigido à consecução da tarefa, e vice-versa. Imaginemos, neste sentido e para exemplificar, uma determinada equipe de um escritório de advocacia que receba a tarefa de promover a migração ao seu sistema de cinco mil processos que estavam sob o patrocínio de outros advogados, cujo escritório fora sucedido por determinação de um novo cliente, sendo certo que há o prazo de dez dias para que tanto ocorra.

O líder deste projeto certamente terá de contar com liderados que conheçam com segurança os trâmites e os prazos dos atos processuais, bem como a necessidade de agendamento dos prazos e audiências por vir, de sorte a não perder oportunidade alguma em detrimento de seu cliente; mas não basta. É preciso que conte com profissionais que, além da capacitação técnica, tenham equilíbrio para lidar com a pressão de sua responsabilidade, sobretudo premido pelo curto prazo de conclusão de suas tarefas, sem perder o foco.

Se a equipe não correspondeu às expectativas em relação ao resultado do projeto, antes da falha ser de seus executores diretos é – ao menos sob minha compreensão – é do líder da equipe, pois, certamente, não atentou à maturidade aplicável à tarefa. Em brevíssimas linhas, cabe àquele que exerce cargo de liderança e/ou gestão dedicar-se a conhecer as competências de cada um de seus liderados, aproveitando-as ao máximo em favor de um resultado mais eficaz e amplo.

Além, compete-lhe não só conhecer a maturidade de cada um dos membros que compõem a equipe, mas a maturidade da equipe como um todo, pois esta resulta da soma (e muitas vezes divisão) do amadurecimento técnico e psicológico individual. A maturidade aplicável à tarefa é uma variável fundamental que determina qual o estilo de administração mais eficiente é a maturidade aplicável à tarefa do liderado, devendo ser observada – conforme Andrew Grove (Administração de Alta Performance – Transformando Subordinados e Colaboradores em uma Equipe Altamente Produtiva; Minas Gerais, Editora Futura: 1997) a seguinte relação entre maturidade aplicável a tarefa, líder e liderados:

MAT - Características de estilo de administração do liderado eficiente

BAIXA - Estruturado - orientado para a tarefa (O quê? Como? Quando?...)

MÉDIA - Orientado para o indivíduo: ênfase na comunicação mútua, apoio e discussão

ALTA - Envolvimento mínimo do administrador: estabelecer objetivos e monitorar

Conheça, pois, o líder a maturidade técnica e psicológica de cada um dos seus liderados e atribua a tarefa segundo as competências de seus liderados. Não me venham mais os líderes com desculpas, pois a responsabilidade primeira é de quem lidera, indiscutivelmente!

Fernando Borges Vieira se destaca por sua expertise na defesa dos interesses de empresas nacionais e estrangeiras, atuando no ramo do Direito Empresarial preventivo e contencioso há 15 anos.



Senado e STF colidem sobre descriminalizar a maconha

O Senado aprovou, em dois turnos, a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) das Drogas, que classifica como crime a compra, guarda ou porte de entorpecentes.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes