Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que a inveja desperta em você?

O que a inveja desperta em você?

26/04/2022 Monica Machado

Inveja é um sentimento de natureza humana que se caracteriza por ódio ou rancor em relação a algo de bom que o outro tem, e você não.

A inveja fere o narcisismo e pode levar ao desejo de atacar, “destruir” (literal ou metaforicamente) o objeto bom. A palavra vem do latim invidere (olhar - videre).

Não à toa se fala de “olho gordo”, “mau olhado” ou “secar com os olhos” para se referir à energia negativa que uma pessoa sente quando atingida pela inveja.

Variadas culturas acreditam que o símbolo “evil eye” afasta a inveja e protege a pessoa (por exemplo, o nazar ou “olho turco”, uma pedra arredondada azul com círculos concêntricos que lembram um olho).

Ao contrário do que muitos pensam, não há inveja “boa”. Inveja, por definição, sempre envolve um sentimento ruim, negativo, mesmo que não haja uma intenção consciente de querer o mal de alguém.

A inveja, muitas vezes, se mostra de modo sutil. Por exemplo, quando alguém faz pouco caso de algo que o outro tem de bom (como diz o ditado, “quem desdenha quer comprar”).

Normalmente, o sentimento é explícito para quem observa o cenário, mas não para o próprio invejoso, que pode não perceber de imediato que demonstrou inveja.

Redes sociais: ilusão de felicidade plena

Com as redes sociais, esse sentimento se torna ainda mais exacerbado. Afinal, o que mais se vê é o lado bom da vida das pessoas: família reunida, encontro com amigos, premiações/certificados, viagens, etc.

Quem está em uma situação ruim, seja financeira, no relacionamento com amigos e/ou familiares, ou mesmo em depressão; as postagens das redes acentuam a sensação de inveja e frustração.

Se você se sentir um fracassado ao ver os posts, se lembre que estas imagens de praias paradisíacas e festas regadas a champanhes caros só mostram um lado da moeda.

As mesmas pessoas que postam isso também têm problemas. Não há quem não tenha problemas. Não se iluda com o que vê na internet. A grama do vizinho nunca é tão verde como parece.

Além disso, não temos ideia do que cada pessoa passou para conseguir suas vitórias. Normalmente, só vemos o resultado final: a realização da conquista.

Mas não sabemos como foi sua trajetória até lá. Pode ter sido um caminho difícil, com muitos sacrifícios e desafios. Pois essa é a vida real de pessoas comuns!

É interessante notar que uma mesma situação pode provocar inveja em uma pessoa, mas não em outra. Isso quer dizer que a inveja se estrutura de modo diferente em cada um, conforme sua personalidade e dinâmica de funcionamento psíquico.

Por ser primitivo e intenso, é difícil de “domar” e até de admitir para os outros e para si mesmo. Mas se a pessoa conseguir reconhecer que sentiu inveja e entender que sempre haverá algo ou alguém que poderá despertar este sentimento, já será um passo importante para aprender a lidar com a frustração de não ser como o outro ou não ter o que o outro tem (seja algo material ou uma qualidade qualquer).

Com a aceitação, a pessoa terá maturidade para encarar a inveja como uma busca de melhoria. Ou seja, se você quer tanto ter uma determinada habilidade que o outro tem, sinta admiração e busque inspiração para tentar alcançar seu objetivo!

* Monica Machado é psicóloga pela USP, fundadora da Clínica Ame.C, pós-graduada em Psicanálise e Saúde Mental pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein.

Para mais informações sobre sentimento clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: FGR Assessoria de Comunicação



Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.


Quem vive em união estável tem direito à pensão por morte?

A pensão por morte é um benefício do INSS destinado aos dependentes de um segurado quando o instituidor faleceu.


“Os bem-comportados podem sair”

Havia na empresa onde trabalhei quase quarenta anos, o costume, enraizado na tradição, de não abandonar o local de trabalho, sem o chefe do departamento, dizer: “Podem sair!”


Dados sobre religião entre jovens nos USA

As religiões cristãs no ocidente têm motivos para preocupação diante de um crescente número de ‘sem religião’ entre as novas gerações.


Tecnologia e EPIs

Áudio e vídeo inteligente para a segurança de colaboradores de infraestrutura crítica.


Dia Mundial do DNA: o que a data representa para a medicina?

No ano de 1953, os cientistas James Watson, Francis Crick, Maurice Wilkins, Rosalind Franklin e outros colegas publicaram artigos na revista Nature com o objetivo de desvendar a estrutura da molécula de DNA.