Portal O Debate
Grupo WhatsApp


O que fazer com uma oportunidade perdida?

O que fazer com uma oportunidade perdida?

15/06/2012 Leandro C. Lopes

A sua empresa fez tudo certo: elaborou uma boa campanha para seu produto/serviço que atraiu potenciais clientes, gerou leads, qualificou-os, encaminhou para a equipe de vendas.

Mas, infelizmente, o negócio não se concretizou. Não se desespere. Uma oportunidade que não se concretiza nem sempre é uma sentença, e pode significar apenas um atraso nos planos. Em vez de perder a cabeça e começar a apontar culpados, a melhor opção é analisar o caso para entender o que deu errado e, principalmente, manter o ex-futuro cliente por perto.

Após um tempo, é bom entrar em contato e checar o nível de satisfação do cliente em relação ao produto ou serviço que ele comprou no lugar do oferecido por você. Manter o lead pedido como parte da sua audiência é garantir que sua empresa estará presente na cabeça dele quando o concorrente falhar.

E, acredite, esse dia chegará mais cedo ou mais tarde. Use um sistema de acompanhamento de lead perdido com procedimentos (automatizados ou não). Envie conteúdo relevante para o cliente – newsletter, convite para eventos, promoções, etc – e ajude-o no que for possível. Em um momento de distração do concorrente, qualquer deslize no pós-venda, ele vai se lembrar de você.

Além desse, há outro motivo para contatar o cliente perdido. Muitas vezes o lead perdido dá mais informações a respeito de uma oportunidade ou venda do que o cliente que foi convertido. Falar com ele é uma chance única de entender se você está fazendo alguma coisa errada em seu processo de comunicação e vendas, aprender com seus erros e tornar-se ainda mais competitivo.

Ele pode ter negado sua proposta em função do preço, prazo, atendimento, modelo de comercialização. Você não vai saber se não perguntar:

• Por que ele não comprou com você?

• Com quem ele comprou?

• Ele comprou outro item diferente do oferecido por sua empresa que resolveu o problema dele? Qual?

E um alerta: caso o número de negócios perdidos comece a afetar o desempenho da empresa, alguma coisa está muito errada. Talvez a oferta esteja equivocada e a empresa precise corrigir o rumo rapidamente. Melhore a assertividade das áreas de marketing e vendas e garanta lucros em vez de problemas.

Leandro C. Lopes é executivo da L3CRM, empresa especializada em Gestão de Relacionamento com Cliente, consultoria e treinamentos.



Liberdade de pensamento

Tem sentido que nos ocupemos hoje da Liberdade de Pensamento? Este não é um tema ultrapassado?


As redes sociais como patrimônio do povo

A novidade dos últimos dias é o banimento de páginas de políticos e ativistas - tanto de situação quanto de oposição - nas redes sociais, por determinação dos controladores destas.


O desafio da exigência de êxito

O famoso “Poema em Linha Reta” nos diz que todos os conhecidos do poeta eram verdadeiros campeões em tudo, sem derrotas ou fracassos.


Mudança nas relações humanas faz parte de realidade pós-pandemia nas empresas

“Nada é permanente, exceto a mudança”. “Só sei que nada sei”. “A única constância é a inconstância”.


Dia do Panificador, o pão e a fome

Oito de julho é o Dia do Panificador. Profissão humilde, raramente é lembrada.


O valor de uma obra

Naquela fria e sombria manhã de Inverno, do ano de 1967, estava à porta da “Livraria Silva”, na Praça de Sé, quando passa, de reluzentes divisas doiradas, o sargento Mário.


A pandemia, as perdas e o novo mundo

Apesar de, infelizmente, ter antecipado o fim da vida de 64,9 mil brasileiros e ainda estar por levar milhares de outros e prejudicar muitos na saúde ou na economia (ou em ambos), o coronavírus pode ser considerado um novo divisor de águas na sociedade.


7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação.


O sacrifício dos jovens

Mais de cem dias depois, a pandemia vai produzindo uma cauda longa de desarranjos que se fará sentir por muitos anos e esses efeitos vão atingir, principalmente, os mais jovens.


A “nova normalidade”

A denominada “nova normalidade” não venha nos empobrecer em humanidade.


A inevitável necessidade de prorrogação do auxílio emergencial

Recentemente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o governo vai prorrogar por dois meses o pagamento do auxílio emergencial.


A empatia como chave para gestão de entregas e pessoas

Uma discussão que acredito ser muito pertinente em tempos de pandemia é como ficam, neste cenário quase caótico, as entregas?