Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que não se falou ainda sobre a 123 milhas?

O que não se falou ainda sobre a 123 milhas?

31/08/2023 Francisco Gomes Júnior

Nos últimos dias fomos inundados por uma série de notícias sobre os problemas enfrentados pela 123 milhas.

Os problemas surgiram quando pessoas que haviam adquirido passagens aéreas promocionais de viagens para diversos destinos, foram informadas pela empresa que as passagens estavam com a emissão suspensa e que haveria o crédito dos valores pagos, sob a forma de um voucher emitido pela companhia. 

Imediatamente houve uma reação da sociedade, dos órgãos de defesa do consumidor e governamentais, todos eles alertando sobre a postura da 123 milhas e destacando a obrigação da emissão das passagens vendidas ou então a obrigatoriedade da devolução dos valores em dinheiro.

Passados poucos dias, temos centenas de ações judiciais pelo país contra a empresa, demandas que solicitam liminares para que ela seja obrigada a emitir as passagens comercializadas sob pena de incorrer em multas diárias e cumulativas.

Não se tem plena segurança de que a mesma possua condições econômico-financeiras de cumprir um número acentuado de decisões judiciais, que se acumularão a cada dia.

Além disso, organismos de defesa do consumidor promovem ações coletivas com o objetivo de resguardar os direitos de todos os consumidores lesados.

Alguns aspectos devem ser abordados, como por exemplo, deve o consumidor adquirente de passagens aéreas ter aconselhamento jurídico para verificar a viabilidade de que sua ação judicial tenha um resultado prático, ou seja, se ele ganhará a decisão judicial e ela será efetivamente cumprida, ou se ganhará e “não levará”.

Em outras palavras, não basta acionar judicialmente a empresa, pois você pode ganhar a ação judicial, a decisão pode não ser cumprida e você ainda teve gasto extra com despesas judiciais e, possivelmente, advogados.

Outro aspecto que chama atenção diz respeito à boa governança das empresas que operam no mercado e a observância das boas normas de compliance.

Se após a exposição de uma crise de empresas como Hurb ou 123 milhas, surgem rumores de que elas operem em um sistema de pirâmide financeira, por que somente após os problemas constatados e os prejuízos sofridos pelos consumidores é que os órgãos de fiscalização atuam?

Neste momento, até mesmo a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) criada para investigação de pirâmides financeiras em cripto ativos informa que irá convocar os representantes da 123 milhas para prestar esclarecimentos.

Normas de compliance e de boa governança podem ser desrespeitadas solenemente ou podem ser apenas normas previstas por escrito em práticas internas das empresas, sem nenhuma aplicação ou fiscalização prática? Que garantia terá o consumidor de que novos casos não venham a acontecer?

Parece ser de total interesse para o turismo brasileiro que se tenha uma segurança ao consumidor viajante. Passagens aéreas, reservas de hospedagens, traslados, tudo isso compõe o básico de qualquer pacote de viagem.

Se o país pretende desenvolver o seu sistema de turismo é necessário que se dê segurança ao consumidor, portanto deve haver um interesse não somente por parte de Secretarias e Ministério do Turismo, mas também de Secretarias de Defesa do Consumidor e de Direito Econômico em verificar a operação das empresas deste setor, caso contrário, poderemos estar esperando a próxima empresa em dificuldades não cumprir suas obrigações e nós mostraremos surpresos quando isso ocorrer.

Se existem órgãos reativos que atuam sempre que o direito do consumidor é violado, e de forma eficiente, é necessário que órgãos preventivos atuem com a mesma competência.

Compliance, boa governança corporativa, normas de ética, políticas de atendimento ao consumidor, proteção a dados pessoais, segurança da informação, todos esses termos não podem ser apenas palavras de ordem, devem estar presentes no dia a dia de todas as empresas.

* Francisco Gomes Júnior é Advogado Especialista em Direito Digital e presidente da Associação de Defesa de Dados Pessoais e do Consumidor (ADDP).

Para mais informações sobre defesa do consumidor clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Máxima Assessoria de Imprensa



O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder


O gato que caiu dentro das latas de tinta

Todas as histórias começam com Era uma Vez… A minha não vai ser diferente.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Apesar da polarização radical, brasileiros não abrem mão da Democracia

Desde as eleições presidenciais de 2018, temos percebido a intensificação da polarização política no país, com eleitores cada vez mais divididos.

Autor: Wilson Pedroso