Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que te faz mais forte

O que te faz mais forte

29/07/2018 Oscar D'Ambrosio

Existem dias que mudam nossos destinos.

Podem acontecer por uma decisão que nós mesmos tomamos ou por um acontecimento alheio à nossa vontade. É no segundo caso que se encaixa a história real de Jeff Bauman. Dia 15 de abril de 2013, quando esperava sua namorada finalizar a Maratona de Boston, teve as pernas amputadas por uma bomba.

Baseado no livro do próprio Bauman, o filme “O que te faz mais forte” (“Stronger”, no original) conta o processo da dor e da recuperação de uma pessoa comum que, por uma tragédia, torna-se um ídolo nacional, um símbolo que nunca havia pensado nem ambicionado em exercer esse papel exemplar.

O poder de um acontecimento transformar uma vida é mostrado, portanto, em sua potência máxima. Ser vítima de um atentado ganha a dimensão de tornar-se o símbolo de uma nação ferida.

A caminhada de Bauman para atingir novos passos físicos e existenciais adquire a dimensão de um fato público, seja pela imprensa, seja pelo próprio livro que o rapaz escreve. A interpretação visceral e competente de Jake Gyllenhaal auxilia ainda mais a compor esse mito. E a dimensão humana muitas vezes se perde pela abordagem que enaltece o herói.

A obra dirigida por David Gordon Green, portanto, traz questões essenciais para discutir o horror do terror e o poder de fatos imponderáveis alterarem nossas vidas.

* Oscar D´Ambrosio é mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Fonte: Oscar D´Ambrosio



Trabalhadores de aplicativos: necessidades e vulnerabilidades diferentes

A tecnologia é uma realidade cotidiana irreversível. As plataformas, potencializadas pelos reflexos da pandemia da Covid-19, estão inseridas nas principais atividades da vida humana.

Autor: Ricardo Pereira de Freitas Guimarães


O que é direita? O que é esquerda?

O Brasil sofreu uma enorme polarização política nos últimos anos; mas afinal, o que é esquerda ou direita na política?

Autor: Leonardo de Moraes


Reparação mecânica e as tendências para 2024

No agitado mundo automotivo, as tendências e expectativas para 2024 prometem transformar o mercado de reparação de veículos.

Autor: Paulo Miranda


Política não evoluiu no período pós-redemocratização

O que preocupa é a impressão de que no Brasil não mais existem pessoas dedicadas, honestas e com boas intenções dispostas a entrar na política.

Autor: Luiz Carlos Borges da Silveira


Manifestação da paulista: exemplo de civilidade e democracia

Vivenciamos no último domingo, 25/02/2024, um dos maiores espetáculos da democracia.

Autor: Bady Curi Neto


Rio 459 anos: batalhas deram origem à capital carioca

Diversas lutas e conquistas deram origem à capital carioca. Começo pelo dia em que Estácio de Sá venceu uma grande batalha contra os nativos que viviam no território da atual cidade do Rio de Janeiro.

Autor: Víktor Waewell


Números da economia no governo Lula

Déficit de 231 bilhões de reais: um furo extraordinário.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


Lá vai Maria

Lata d’água na cabeça Lá vai Maria Lá vai Maria

Autor: Osvaldo Luiz Silva


O combate ao etarismo em favor da dignidade da pessoa idosa

É fundamental compreender que o envelhecimento é um processo natural e que todos nós, se tivermos a sorte de viver tempo suficiente, nos tornaremos idosos.

Autor: André Naves


Qual é o futuro do ser humano?

No planeta Terra a vida tem sido, em grande parte, moldada por materialistas que examinam a situação, planejam, estabelecem os objetivos e os põem em execução.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Liderança desengajada é obstáculo para uma gestão de mudanças eficaz

O mundo tem experimentado transformações como nunca antes, impulsionadas por inovações tecnológicas, crises econômicas e transições geracionais, dentre outros acontecimentos.

Autor: Francisco Loureiro


Neoindustrialização e a nova política industrial

Com uma indústria mais produtiva e competitiva, com equilíbrio fiscal, ganha o Brasil e a sociedade.

Autor: Gino Paulucci Jr.