Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O sabichão…

O sabichão…

21/05/2019 Humberto Pinho da Silva

Conheço meu amigo João, desde o dia em que fomos para o Quartel de Campo Grande, em Lisboa.

Era um jovem do Alto Minho, que trabalhara duramente, para conseguir o almejado quinto ano. Começara a mourejar na lavoura. Depois, veio para o Porto, como marçano. Fazia recados e entregas.

Paralelamente, estudava à noite. Com esforço e força de vontade, concluiu o Curso Geral do Liceu. Com o certificado na mão, concorreu para lugar público e como era: ambicioso, esperto e inteligente, foi subindo, até obter o pomposo cargo de: Chefe.

Sua cultura nunca passara dos elementares conhecimentos das disciplinas básicas do liceu, e da leitura de jornais e “Selecções de Reader’s Digest”, que comprava num alfarrabista, da Praça de Monpilher.

Após a reforma, reformou-se, igualmente, da leitura: jamais leu, fosse o que fosse…nem a Bíblia, apesar de ser católico praticante…

Quase, semanalmente, o encontro, e raro é, que não vamos almoçar juntos, num pacato restaurantezinho da baixa. Sua presença é-me agradável, apesar do ar doutoral. Convenceu-se – ou quer-me convencer, – que tudo sabe; tal qual como alguns políticos, da nossa praça.

Se comento artigo, que li, logo replica: - “Não é bem assim! …”

De indicador em riste, inicia prelecção, com autoridade de professor, declarando: que me encontro redondamente enganado.

O espírito de sabichão, incomoda-me. Cheguei a esquivar-me. Descobri, anos há, que para perfilhar a minha opinião, bastava dizer-lhe o contrário do que penso…

Dia destes, fiquei banzado: não havia corrido muitas semanas que abordamos Camilo e a infeliz Ana Plácido. Atalhou, para me dizer, que estava equivocado; e desbobinou, arenga, que só por educação, aceitei.

Ora, no último encontro, veio, novamente à baila, Camilo e seus amores. Fiquei estupefacto, quando escutei, tintim por tintim, o que lhe tinha dito, e que reputara de confusão minha…

Como o João, há muitos, que pretendem parecer de intelectuais. Asseveram, a pés juntos, o que não sabem. Acontece em todas as áreas; desde literatura ao futebol.

Ao comentar a ocorrência, o Silvério – com a experiência de muito ter vivido, - acrescentou:

– Não é de admirar: outrora havia “espertos” para cada assunto. Agora, os comentaristas, da TV, criticam: tanto, Literatura como Musica; tanto entendem Futebol como Economia! São enciclopedistas…

* Humberto Pinho da Silva

Fonte: Humberto Pinho da Silva



O que a pandemia nos ensinou sobre fortalecer nossas parcerias

A pandemia da COVID-19 forçou mudanças significativas na operação de muitas empresas.


O barulho em torno do criado-mudo

Se você entrar agora no site da Amazon e escrever (ou digitar) “criado-mudo”, vai aparecer uma resposta automática dizendo que você não deve usar essa expressão porque ela é racista.


Reputação digital: é possível se proteger contra conteúdos negativos

O ano é 2022 e há quem pense que a internet ainda é uma terra sem lei. A verdade é que a sociedade avançou e o mundo virtual também.


Questão de saúde pública, hanseníase ainda é causa de preconceito e discriminação

Desde 2016, o Ministério da Saúde realiza a campanha Janeiro Roxo, de conscientização sobre a hanseníase.


Desafios para o Brasil retomar o rumo

A tragédia brasileira está em cartaz há décadas.


Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.


Novo salário mínimo em 2022 e o impacto para os trabalhadores autônomos

O valor do salário mínimo em 2022 será de R$ 1.212,00.