Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O valor da ética na construção da reputação corporativa

O valor da ética na construção da reputação corporativa

05/07/2014 Vanessa Scheer

A ética tem mostrado ser o caminho para a lucratividade, o sucesso e o bem comum, agregando valor material e moral ao patrimônio das organizações.

Em tempos de mercado difícil, por vezes cresce a tentação de se atingir e superar metas de vendas atropelando os valores que as empresas consolidam ao longo de sua história. Agir de maneira coerente com os valores tornou-se um dos principais desafios corporativos. A busca pelo resultado a qualquer custo deve ser substituída por esforços para seguir objetivos alinhados e complementares. Os resultados humanos ganham status de metas financeiras: a forma como se alcança o objetivo é tão importante quanto realmente cumpri-lo.

Não importa apenas “conquistar”, mas como se agiu para chegar lá. Como os executivos conduziram suas ações, obstáculos superados, idéias que trouxeram e como se relacionam com a equipe. Enfim, a questão é: para alcançar as metas, os valores da organização foram preservados? A globalização amplia os padrões de exigência em todas as áreas da empresa, aumenta a competitividade e as pressões financeiras. Mas a preservação dos valores da companhia e dos compromissos morais com clientes, colaboradores e com a sociedade, privilegiando a diversidade e o pluralismo de maneira democrática, é vital para a sustentabilidade do próprio negócio.

Os valores representam os limites que não devem ser ultrapassados no processo de alcançar as metas dos negócios. Para assegurar que as metas sejam cumpridas e os valores perpetuados, é preciso avaliar permanentemente os colaboradores da empresa, seguindo critérios objetivos e transparentes. Com estas avaliações é possível acompanhar o desempenho de cada um e da empresa como um todo e fazer os ajustes necessários.

São tarefas que requerem tempo, dedicação, responsabilidade e, principalmente, muita transparência de quem está no comando. A definição clara dos valores, a comunicação constante e o uso de ferramentas objetivas para a mensuração de resultados, de competências adquiridas e de respeito aos valores são pré-requisitos para qualquer companhia que queira consolidar sua posição no mercado e construir uma boa reputação corporativa. Não existem fórmulas mágicas, apenas princípios que podem ser seguidos, definindo valores corporativos claros e relevantes.

Recompensar os bons exemplos de aplicação de valores corporativos e remover os que não os respeitam, ainda que alcancem os resultados. Uma postura ética constrói a reputação de uma empresa, o inverso a destrói. Portanto, aquela imagem que a companhia levou anos para construir e, a credibilidade que conquistou junto aos seus públicos, poderá cair por terra e reconstruí-la será muito mais complexo. O exemplo deve ser dado pelo líder. Note que não se trata de uma visão idealista, mas uma questão de sobrevivência.

Os valores devem ser realmente vividos no dia a dia: o binômio comprometimento/excelência, uma busca individual de cada colaborador, o trabalho em equipe, e o foco no cliente formam a direção correta que garante os bons resultados. Tudo isso baseado na integridade, no respeito mútuo e no comportamento ético que fundamentam o relacionamento com os colegas, os clientes e a comunidade.

* Vanessa Scheer, formada em psicologia; pós-graduada em administração de recursos humanos.



Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso


A força da colaboração municipal

Quando voltamos nossos olhares para os municípios brasileiros espalhados pelo país, notamos que as paisagens e as culturas são diversas, assim como as capacidades e a forma de funcionamento das redes de ensino, especialmente aquelas de pequeno e médio porte.

Autor: Maíra Weber


As transformações universais que afetam a paz

Recentemente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou projeto proposto pelo governo estadual paulista para a criação de escola cívico-militar.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Por um governo a favor do Brasil

A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, constitui-se em estado democrático de direito e tem como fundamentos a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho, da livre iniciativa e do pluralismo político.

Autor: Samuel Hanan


Coração de Stalker

Stalking vem do Inglês e significa Perseguição. Uma perseguição obsessiva, implacável, com envolvimento amoroso e uma tentativa perversa de controle.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Na crise, informação

“Na gestão da crise, é muito importante a informação.” Com esta sentença afirmativa, o governador do Rio Grande do Sul abriu sua participação no Roda Viva, da TV Cultura.

Autor: Glenda Cury


Hiperconectividade: desafio ou poder da geração Alpha?

Qual adulto diante de um enigma tecnológico não recorreu ao jovem mais próximo? Afinal, “eles já nasceram com o celular!”.

Autor: Jacqueline Vargas


Governar não é negar direitos para distribuir favores

Ao se referir a governos, o economista e escritor norte-americano Harry Browne (1917/1986) disse que o governo é bom em uma coisa.

Autor: Samuel Hanan


Roubos de credenciais desviam 15 milhões da União

Nos últimos dias, a imprensa noticiou o desvio de valores do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), do Ministério da Fazenda.

Autor: Diego Muniz


Escola cívico-militar, civismo e organização…

São Paulo teve o desprazer de assistir um grupo de jovens que se dizem secundaristas invadir o plenário da Assembleia Legislativa e parar a sessão com o propósito de impedir a votação do projeto, de autoria do governador, que institui a escola cívico-militar.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves