Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Os cinco maiores erros na gestão do controle de produtos químicos

Os cinco maiores erros na gestão do controle de produtos químicos

22/05/2023 Renata Franco de Paula Gonçalves Moreno

Diante do risco de desvio de uso de alguns produtos químicos, a Polícia Federal, o Ministério do Exército e a Polícia Civil controlam a utilização, a comercialização, a armazenagem, o transporte, além da fabricação de alguns desses produtos.

A Polícia Federal é responsável pelo controle e fiscalização de todos os produtos químicos que possam ser utilizados como insumo na elaboração de substâncias entorpecentes, psicotrópicas ou que determinem dependência física ou psíquica.

O Exército fiscaliza produtos explosivos, abrangendo principalmente munições, armas de fogo, artifícios pirotécnicos e outros do mesmo gênero.

A Polícia Civil normatiza os processos para fabricação, importação e exportação, comércio, depósito, manipulação, transporte e uso de matérias explosivas, inflamáveis, armas, munições e produtos químicos agressivos ou corrosivos.

A exigência alcança não só a empresa fornecedora do material, como também o transportador e o comprador deste produto.

Os maiores erros na gestão do controle de produtos químicos são:

1) Quando a empresa compra produto químico de um fornecedor que não têm a licença para aquele produto específico, ou seja, por alguma razão o fornecedor tem a licença para alguns produtos, mas não para aquele produto efetivamente vendido.

2) Quando a empresa apresenta informação de modo diferente da nota fiscal, principalmente, no tocante a unidade de medida. Muitas vezes, a nota fiscal informa em Kg, mas como a empresa utiliza como unidade de medida padrão litro, ela “transforma” a quantidade da nota fiscal de Kg para litro e informa no mapa mensal/trimestral em litro, o que acaba por gerar inconformidade no sistema de controle e risco de autuação.

3) A ausência de controle das misturas e soluções que contenham produtos químicos controlados. Isto porque, as normas nem sempre são claras quanto ao controle de soluções e/ou misturas.

Assim, nem sempre produtos controlados são tratados como controlados e, em outros casos, soluções e/ou misturas não controladas são consideradas controladas.

4) Outro erro grave que temos observado é quanto ao grupo cadastrado na Polícia Federal, lembrando que grupo I é para a atividade de fabricação; grupo II de transformação; grupo III, utilização; grupo IV aproveitamento/reciclagem; grupo V, comercialização; grupo VI, embalagem; grupo VII, armazenagem e grupo VIII, transporte.

5) Por fim, outro grande problema é o desvio de pequenas quantidades de produtos químicos controlados quando da entrega do produto na empresa compradora.

Quando do recebimento do produto, muitas vezes por caminhão tanque, um litro pode ser facilmente desviado.

Igualmente, neste caso, ainda que os dirigentes não saibam e não corroborem com esta prática, poderão responder criminalmente em conjunto com o infrator.

Importante observar as penalidades aplicadas que vão desde advertência formal, apreensão do produto químico encontrado em situação irregular, suspensão ou cancelamento de licença de funcionamento, revogação da autorização especial, além da aplicação de multa que pode variar de R$ 2.128,20 (dois mil, cento e vinte e oito reais e vinte centavos) a R$ 1.064.100,00 (um milhão, sessenta e quatro mil e cem reais), dependendo da gravidade do fato.

Além disso, existe a possibilidade da responsabilização que pode abranger as três esferas do direito: penal, administrativa e civil.

Como responsáveis pelas eventuais irregularidades poderão ser arrolados na esfera criminal, as pessoas físicas e a jurídicas, direta ou indiretamente responsáveis pelo ato/fato, dentre eles o diretor, o administrador, o membro de conselho, o auditor, o gerente, o preposto ou mandatário, o técnico, etc.

Desse modo, é de extrema importância uma adequada gestão do controle de produtos químicos controlados, de modo a minimizar eventuais responsabilidades e riscos, tanto para o negócio, quanto para as pessoas físicas: diretores, presidentes e operadores do controle de químicos.

* Renata Franco de Paula Gonçalves Moreno é advogada especialista da área Ambiental e Regulatória.

Para mais informações sobre gestão clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Growth Comunicações



Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques


Violência urbana no Brasil, uma guerra desprezada

Reportagem recente do jornal O Estado de S. Paulo, publicada no dia 3 de março, revela que existem pelo menos 72 facções criminosas nas prisões brasileiras.

Autor: Samuel Hanan


Mundo de mentiras

O ser humano se afastou daquilo que devia ser e criou um mundo de mentiras. Em geral o viver passou a ser artificial.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Um País em busca de equilíbrio e paz

O ambiente político-institucional brasileiro não poderia passar por um tempo mais complicado do que o atual.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves