Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

12/08/2019 Livia Marques

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar.

Apesar das mulheres representarem 52% da força de trabalho no mercado brasileiro, conciliar o trabalho e maternidade continua sendo um desafio para a maioria delas.

A retomada da carreira profissional não é um momento fácil para a mulher que acabou de ser mãe. Com o término do período de licença-maternidade, ela terá que conciliar a atenção ao bebê com a rotina de trabalho.

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar. Por exemplo, segundo pesquisas realizadas em grandes empresas do Brasil, a mulher que é mãe é uma das funcionárias mais responsáveis.

Além de tudo, uma das que mais possui habilidades emocionais e sociais para lidar com sua equipe de trabalho.

Mas vemos também que, após ter filhos, a recolocação no mercado de trabalho fica mais difícil. Em muitos dos casos, é observado a discriminação de empresas quando pensam em contratar uma mulher que tem filhos pequenos.

Pois, às vezes, acredita-se que a mulher vai dar problemas por conta do filho pequeno ou de uma posterior doença da criança.

Por mais que a mulher tenha uma rede de apoio, familiares ou cuidador, ela ainda é vista com péssimos olhos quando começa a buscar vagas de emprego. 

Por isso, busque ter na sua empresa uma forma de acolhimento para essa mãe, pois a volta da licença nem sempre é fácil. Algumas empresas possuem salas para que a mãe que amamenta possa fazer a coleta de leite.

Entendam que é importante para ela estar na festa de dia das mães na escola do filho que já é maiorzinho. Não a tratem como alguém que dará problemas. Consiga extrair dela a habilidade de lidar com conflitos e habilidades sociais e emocionais.

Por outro lado, para superar as barreiras do mercado, há muitas mulheres que recorrem ao empreendedorismo. Nesse caminho, elas também encontram preconceito, pois por trabalharem em casa, muitas pessoas acham que ela não está fazendo nada, só cuidando do lar.

Doce engano. Imaginem a mulher dar conta de filhos, casa e trabalho? E se estiver em um relacionamento ainda tem o marido ou o namorado. É difícil ser mulher, ser mãe e empreendedora.

Eu, por exemplo, sou empreendedora. Administro meu tempo com meus filhos e família com algumas atividades. Mas não fiquem pensando que essa administração é fácil. Não é. Muitas vezes, não tem como dar conta de tudo.

Diante das dificuldades, a frase “você é uma super mulher” cai ao chão. Isso traz uma sensação de frustração e tristeza muito grande.

Por mais que ela esteja realizando o que gosta, vai perceber que não dará conta de tudo. É nessa hora que se deve rever e buscar soluções novamente.

Percebem que nós, mulheres, estamos sempre buscando soluções possíveis? Então, caso empreenda, entenda que você precisa e deve buscar algo que goste.

Ser mãe é maravilhoso e, às vezes, deixa a gente de cabelo em pé. Mas para a empresa que e acredita realmente que mulher com filhos vai te dar prejuízo, não sabe que pode estar perdendo uma boa colaboradora que irá agregar muito em sua equipe.

Portanto, mulheres não deixem de sonhar que uma carreira seja possível sendo mãe.

* Livia Marque é psicóloga clínica e organizacional (CRP 05/37353), Sócia Diretora do PsiGente, Palestrante e Professora das Faculdades São José.

Fonte: Drumond Assessoria de Comunicação



16 senadores suplentes, sem votos, gozam das benesses no Senado

Quando o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pretende colocar em votação Emenda Constitucional para acabar com a figura de SENADOR SUPLENTE?


Há tempos são os jovens que adoecem

Há alguns anos o Netflix lançou uma série chamada “Thirteen Reasons Why”, ou, em tradução livre, “As Treze Razões”.


Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.