Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Os desafios para se ter relacionamentos duradouros

Os desafios para se ter relacionamentos duradouros

10/06/2017 Dijanira Silva

Construir um relacionamento feliz e duradouro é uma das principais buscas de um casal que se ama.

Os desafios para se ter relacionamentos duradouros

Afinal, cada vez mais está claro que a nobreza de um relacionamento não está em começar a amar alguém, mas em cultivar esse amor por toda vida. Mesmo vivendo em uma época onde parece que o amor “saiu da moda”, a verdade é que o relacionamento amoroso continua a ser uma fonte segura de felicidade e uma oportunidade de crescimento pessoal, já que, por sua própria natureza, o amor coloca em movimento a vida de quem decide amar.

No entanto, para manter acesa a centelha do amor é preciso estar atento a alguns aspectos importantes, que apesar de simples e corriqueiros podem fazer toda a diferença na relação. Respeitar a individualidade do outro, por exemplo, creio que seja a base para uma relação saudável. Para isso é essencial não confundir amor com apego.

Cada pessoa é única neste mundo e precisa continuar sendo quando encontra o amor de sua vida. E quanto mais nos apegamos a uma pessoa, menos chances temos de amá-la verdadeiramente, já que apego é egoísmo e não tem nada a ver com amor.

Além disso, experiências comprovam que quando tentamos preencher os espaços vazios da nossa alma com a presença exclusiva de uma pessoa, é muito fácil nos decepcionarmos com ela e mais vazios nos tornarmos, já que ninguém, a não ser Deus que é o próprio amor, pode preencher totalmente nossa alma.

O afeto é bom e o carinho é benéfico, desde que submetidos a essa verdade. Outro aspecto que merece destaque na relação é a honestidade. É por meio dela que a confiança se estabelece entre o casal e o amor cresce e se fortalece a cada dia.

Por isso, conhecer-se e fazer as pazes com a própria história, com suas fraquezas e virtudes, é um grande passo para poder dividi-la com a pessoa amada. Aqui também vale a regra: não se pode dar o que não se possui.

Se existem dúvidas, suposições, “achismos”, a melhor saída é uma partilha tranquila, mas objetiva, para que a desconfiança não roube o brilho da verdade que deve prevalecer na relação. Pode ser uma tarefa difícil, mas, uma vez que a honestidade se torna referência, fica mais fácil superar as dificuldades e elevar o relacionamento a um patamar maior.

Além disso, nunca se descuide da pessoa que você ama. Penso que cuidar do amor é como cultivar uma planta: você a recebe linda e cheia de vida e, se continuar cuidando dela da maneira adequada, certamente vai viver bem e florescer diante dos seus olhos. Se não cuidar, ela vai gradativamente murchar e morrer.

Então, se você deseja ter um relacionamento duradouro e feliz, não tenha medo de expressar seu amor. Lembre-se que os pequenos gestos fazem toda a diferença! Um telefonema só para dizer “eu te amo”, uma flor ao voltar para casa, um bilhetinho apaixonado, um presente fora de datas comemorativas, elogios espontâneos e muitas coisas simples, mas oferecidas com amor.

Mas, atenção! Apesar dessas dicas serem importantes, não serão úteis se não houver a atitude de fazer valer o primeiro objetivo do relacionamento: tornar a pessoa amada feliz e ser feliz com ela.

E para isso, o casal não precisa de grandes coisas além de dar e receber atenção, dedicar-se e cuidar um do outro, rompendo com a rotina no relacionamento todos os dias como se fosse a primeira vez. Portanto, priorize o amor em sua vida e verá que não é tão difícil assim ter um relacionamento duradouro e feliz!

* Dijanira Silva é missionária da Comunidade Canção Nova e locutora da Rádio América 1410 AM.



Nexialista: o profissional plural do futuro ou de hoje?

Que o mercado de trabalho tem se transformado de forma cada vez mais acelerada, e o nível de exigência por profissionais talentosos é crescente dentro das empresas, todo mundo já sabe; não é verdade?


Onde a geração Z investe

O último Anuário de Retorno de Investimentos Globais do Credit Suisse, entre outras coisas, apresenta um raio-x de alternativas de financiamento para a Geração Z, aqueles que nasceram entre 1995 e 2000.


A CPI pariu um rato

Fosse hoje vivo, é o que Horácio, o pensador satírico romano diria sobre a CPI da Covid.


Como identificar um ingresso falso?

Com recorrência vemos reportagens abordando diferentes fraudes e golpes que aparecem no mercado.


A primeira visita de D. Pedro a Vítor Hugo

O livro: "Vitor Hugo chez lui", inclui a curiosa visita, realizada pelo Imperador, a 22 de Maio de 1877, ao célebre poeta.


São Frei Galvão, ‘Homem de paz e caridade’

A Igreja celebra, em 25 de outubro, a Festa de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, que na devoção popular é conhecido como “São Frei Galvão”.


CPI da Covid desviou-se e não sabe como terminar

Chegamos ao cume da montanha de inconveniências que povoam o cenário contemporâneo da política brasileira.


Sentimentos e emoções provocadas pela série “ROUND 6”

Nas últimas semanas estamos vivenciando uma série de críticas, comentários, “spoilers” e reflexões sobre a série sul-coreana de maior sucesso da plataforma Netflix: “Squid Game” ou “Round 6”.


Perdas e ganhos dos médicos “filhos” da pandemia

A maioria das situações com as quais nos deparamos na vida tem dois lados. Ou, até, mais de dois.


Defensoria Pública da União x Conselho Federal de Medicina

A Defensoria Pública da União (DPU) ajuizou Ação Civil Pública contra o Conselho Federal de Medicina (CFM), objetivando a condenação por danos morais coletivos no importe, pasmem senhores leitores, não inferior a R$ 60.000.000.00 (sessenta milhões de reais).


Diálogo em vez de justiça

Viver felizes para sempre parece ser um privilégio exclusivo dos casais formados nos contos de fadas.


Salvar a dignidade também é salvar a vida

Quando recebemos o diagnóstico de uma doença grave, crônica ou que ameace a vida, muita coisa muda.