Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Pandemia deve intensificar transações de M&A no ensino superior privado no Brasil

Pandemia deve intensificar transações de M&A no ensino superior privado no Brasil

25/09/2020 Guilherme Stuart

O uso recorrente da tecnologia das comunicações on-line deve acelerar o processo de seleção natural corporativa na educação.

Isso já aconteceu em outros setores como, por exemplo, na disputa entre o Uber e taxistas no transporte urbano e com o pioneirismo da Amazon no varejo, que incluiu a possibilidade de compras ao alcance de um clique em seu e-commerce.

Tais ações trouxeram uma relevante experiência virtual para os clientes e transformaram o ambiente competitivo dos seus respectivos mercados, possibilitando às companhias mais adaptadas a chave para conquistarem a preferência dos consumidores.

O isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19 enfatizou aos usuários contumazes a importância da comunicação on-line, e trouxe aos leigos uma experiência inovadora que solucionaria o impedimento da troca presencial no trabalho e na educação formal.

Majoritariamente incipiente em suas resoluções técnicas e aplicações, o modelo educacional foi obrigado a fazer uso da internet e seu aparato tecnológico para prosseguir ministrando seus conteúdos.

A pandemia, portanto, obrigou o experimento massivo das aulas on-line em todos os níveis educacionais.

Em um curto espaço de tempo foi necessário superar limitações e resistências, tanto dos profissionais quanto de alunos.

É risível imaginar que a faculdade seja apenas um sistema de entrega de cursos que ocorre dentro de uma sala de aula.

Existem fontes de valores, como o convívio social e o senso de pertencimento a um determinado grupo, que ainda tornam a experiência presencial extremamente relevante.

Ainda assim, o ensino on-line se mostra eficiente e de baixo custo na democratização de conteúdo de qualidade, escancarando as diferenças entre os professores excelentes dos inabilitados.

O EAD, visto às vezes com certo desdém pelo ensino formal, tende a se qualificar, ganhar musculatura e impor-se como opção de enorme impacto quantitativo a preços acessíveis, além de fomentar a empregabilidade e renda, tão necessárias.

Sob a ótica de M&A, é possível, senão provável, que ocorra uma seleção natural acelerada entre as instituições de ensino à distância e que poucas empresas de grande escala e conteúdo de qualidade sobrevivam, já que a busca pelas melhores vai ser efetiva.

Deve-se considerar, também, que faculdades presenciais poderão oferecer um ensino híbrido, capaz de apresentar convenientemente o tema da matéria de maneira on-line, muitas vezes produzido por um excelente professor não-titular, complementado pela aula presencial, aberta principalmente para a resolução de exercícios, debates e compartilhamento de ideias.

Aquelas instituições que não solucionarem a equação preço X qualidade, rapidamente terão dificuldades de percurso e sobrevivência.

Ironicamente, a pandemia se tornou um agente de aceleração de mudanças que podem trazer enormes benefícios para a educação brasileira. Essa é a minha torcida.

* Guilherme Stuart é sócio da RGS Partners, uma das principais boutiques especializadas em fusões e aquisições de médias empresas do Brasil.

Fonte: Motim - conteúdo criativo



Gestão empresarial e perspectivas para 2022

Após mais um ano de pandemia, a alta administração das empresas priorizou a sobrevivência enquanto teve de lidar com expectativas frustradas.


O que a pandemia nos ensinou sobre fortalecer nossas parcerias

A pandemia da COVID-19 forçou mudanças significativas na operação de muitas empresas.


O barulho em torno do criado-mudo

Se você entrar agora no site da Amazon e escrever (ou digitar) “criado-mudo”, vai aparecer uma resposta automática dizendo que você não deve usar essa expressão porque ela é racista.


Reputação digital: é possível se proteger contra conteúdos negativos

O ano é 2022 e há quem pense que a internet ainda é uma terra sem lei. A verdade é que a sociedade avançou e o mundo virtual também.


Questão de saúde pública, hanseníase ainda é causa de preconceito e discriminação

Desde 2016, o Ministério da Saúde realiza a campanha Janeiro Roxo, de conscientização sobre a hanseníase.


Desafios para o Brasil retomar o rumo

A tragédia brasileira está em cartaz há décadas.


Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.