Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Pane na comunicação

Pane na comunicação

18/07/2014 Carlos Roberto de Souza

Nos dias de hoje o que mais se consome em barzinhos, lanchonetes e restaurantes são aqueles pratos exóticos conhecidos como: Facebook, Badoo, Twitter, Instagram, Linkdhn, Orkut (Ahhh!!!)…

Não, leitor, eu não estou com um parafuso a menos! Cada vez mais os jovens se entregam a um mundo onde o virtual passa a ser o concreto, e o “tangível” inexistente. O ritual se inicia da seguinte maneira: Primeiramente um grupo bem animado adentra o ambiente. O gerente ri a toa já calculando o lucro da noite. Um dos membros ergue o dedo (o da número 1). O garçon numa ginga periférica se aproxima cheio de moral:

-E aí!? Mé que tá? Vai pedir o quê?

Todos pedem unanimente aquela bebida de cor azul pra lá de Bagdad. O garçon se retira… Minutos depois ele ressurge trazendo o “birinaite”. Pronto, a partir daquele instante sua presença deixará de ser notada. A segunda parte do ritual consiste em todos tirarem dos bolsos e bolsas seus smartphones de última geração [aqueles contendo um sujeitinho chamado ‘Android’]. Como se estivessem regidos por uma mão invisível, o grupo começa um interminável e simultâneo balé dos dedos sobre uma película.

O mais engraçado é que os outros começam a ser influenciados, inclusive o proprietário que dedilha numa nítida demonstração de impaciência. Para quem as redes sociais não têm nada a oferecer, a única saída está no incentivo à leitura, aos diálogos e entrosamentos; em outras palavras, um contato mais humano. Humm sei não! Bom, acho que já falei demais. Com licença, pois o meu novo “Moto G” e o Tablet que ganhei estão a minha espera. Um gande (SMS) para todos.

*Carlos Roberto de Souza é poeta, editor e membro da Academia Machadense de Letras.



Proliferação de municípios, caminho tortuoso

Este é um ano de eleições municipais no Brasil. Serão eleitos 5.570 prefeitos, igual número de vice-prefeitos e milhares de vereadores.

Autor: Samuel Hanan


“Vaquinha virtual” nas eleições de 2024

A campanha para as eleições municipais de 2024 ainda não foi iniciada de fato, mas o financiamento coletivo já está autorizado.

Autor: Wilson Pedroso


Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso


A força da colaboração municipal

Quando voltamos nossos olhares para os municípios brasileiros espalhados pelo país, notamos que as paisagens e as culturas são diversas, assim como as capacidades e a forma de funcionamento das redes de ensino, especialmente aquelas de pequeno e médio porte.

Autor: Maíra Weber


As transformações universais que afetam a paz

Recentemente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou projeto proposto pelo governo estadual paulista para a criação de escola cívico-militar.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Por um governo a favor do Brasil

A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, constitui-se em estado democrático de direito e tem como fundamentos a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho, da livre iniciativa e do pluralismo político.

Autor: Samuel Hanan


Coração de Stalker

Stalking vem do Inglês e significa Perseguição. Uma perseguição obsessiva, implacável, com envolvimento amoroso e uma tentativa perversa de controle.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Na crise, informação

“Na gestão da crise, é muito importante a informação.” Com esta sentença afirmativa, o governador do Rio Grande do Sul abriu sua participação no Roda Viva, da TV Cultura.

Autor: Glenda Cury


Hiperconectividade: desafio ou poder da geração Alpha?

Qual adulto diante de um enigma tecnológico não recorreu ao jovem mais próximo? Afinal, “eles já nasceram com o celular!”.

Autor: Jacqueline Vargas


Governar não é negar direitos para distribuir favores

Ao se referir a governos, o economista e escritor norte-americano Harry Browne (1917/1986) disse que o governo é bom em uma coisa.

Autor: Samuel Hanan