Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Parlamento sem credibilidade

Parlamento sem credibilidade

08/08/2014 Julio César Cardoso

A sociedade tem que banir do Parlamento a quadrilha que tomou conta do País.

Para isso, seria necessário um novo comportamento social para exigir mudança na Constituição, dando ao povo poder de cassar diretamente políticos indecorosos que se utilizam da vida parlamentar para práticas delituosas as mais diversas, porque está patente a negligência do estamento nacional de não punir o mau comportamento de nossos políticos. Infelizmente, temos uma ordem jurídica (processualística) burocrática e muito favorável a que elementos do Parlamento, que afrontam o decoro e a ética, portanto, de condutas imorais, não sejam punidos com a rapidez devida.

A dificuldade para punir um político corrupto, no Brasil, é enorme, haja vista o rumoroso caso do mensalão, que mesmo com a decisão da maioria dos ministros do STF pela condenação, ainda assim os condenados debocharam da Suprema Corte, e alguns parlamentares do PT, como o corrupto deputado André Vargas e outros, ironizaram o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa.

Assim, parlamentares desbragados como André Vargas (PT-PR) , Luiz Argôlo (SD-BA) e agora o deputado João Carlos Bacelar Filho (PR-BA), denunciado pela revista Veja como cobrador de propina do PR contra o dono da empreiteira mineira Pavotec, são exemplos negativos que deveriam ser imediatamente afastados da vida parlamentar. A propósito, contra o deputado Bacelar registra a revista Veja: “Não é a primeira vez que Bacelar aparece em histórias de corrupção e desvio de dinheiro público.

Há pouco menos de três anos, VEJA mostrou que ele empregava fantasmas e destinava recursos federais a prefeituras baianas, que eram obrigadas a gastar verbas contratando uma empreiteira de sua família. Além disso, o deputado presenteou com um apartamento um assessor do Palácio do Planalto que o ajudava liberando as emendas parlamentares que faziam o esquema funcionar.” A credibilidade do Legislativo nacional precisa ser resgatada. O voto não tem se mostrado capaz de selecionar o bom político. Além do voto, o povo precisa revestir-se de poderes para interferir diretamente no Parlamento para afastar os maus políticos. E para o bem de nosso Legislativo, o eleitor não deveria reeleger ninguém, pois política não é profissão.

*Júlio César Cardoso é bacharel em Direito e servidor federal aposentado.



O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder


O gato que caiu dentro das latas de tinta

Todas as histórias começam com Era uma Vez… A minha não vai ser diferente.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Apesar da polarização radical, brasileiros não abrem mão da Democracia

Desde as eleições presidenciais de 2018, temos percebido a intensificação da polarização política no país, com eleitores cada vez mais divididos.

Autor: Wilson Pedroso