Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Pela saúde dos funcionários e da própria empresa

Pela saúde dos funcionários e da própria empresa

04/10/2013 Fabio Hansen

Funcionários mais saudáveis. Essa é uma das principais aspirações de grandes empresas no Brasil. Pelo menos é o que aponta a pesquisa Global HR Barometer 2013, da consultoria Michael Page, realizada com mais de 4.300 empresas pelo mundo.

Das 171 brasileiras que participaram da pesquisa, 47% responderam que pretendem investir ainda mais em programas de bem-estar e saúde aos seus funcionários. Em todo o mundo, 42% afirmaram dar essa mesma prioridade. Com essa preocupação em investir em programas de saúde e bem-estar entre seus colaboradores, há uma grande expectativa de que cresça no país o número de empresas que oferecem aos seus funcionários subsídios para a compra de medicamentos.

Trata-se de uma prática muito comum em países mais desenvolvidos, como os EUA, onde este conceito já é difundido desde a década de 1980. Hoje, mais de 200 milhões de americanos já recebem este auxílio de seus empregadores por meio do PBM (Pharmacy Benefit Management), aqui traduzido livremente para Programa de Benefício em Medicamentos.

Enquanto isso, no Brasil, apenas 2,5 milhões de funcionários já recebem esse benefício. Mas a adesão de grandes empresas tem contribuído consideravelmente para a popularização do PBM no país. Oi, Nestlé, Unilever, Petrobras e IBM estão entre algumas empresas nacionais que já oferecem esse benefício aos seus funcionários. Os resultados obtidos até aqui por companhias desse porte ajudam a comprovar suas vantagens. Entre elas, uma expressiva redução do absenteísmo entre os funcionários.

E, como indicam alguns estudos científicos, funcionários mais saudáveis são também mais produtivos. Ou seja, é bom para o funcionário e bom para a empresa. Um sinal de que a expansão do PBM já está em processo no Brasil está no resultado de uma pesquisa realizada pela PBMA (Associação Brasileira das Empresas Operadoras de PBM).

Ela revela que, no 1º trimestre deste ano, o número de empresas com mais de 500 empregados que recebem subsídio para a compra de remédios em rede de farmácias credenciadas cresceu 5,8% em comparação com o mesmo período no ano passado. Com isso, o número de beneficiários registrou um aumento ainda maior, de 8,6%. A expectativa é a de que cerca de 20 milhões de empregados estejam recebendo das empresas o benefício para a compra de medicamentos até 2017.

*Fabio Hansen é diretor da PBMA - Associação Brasileira das Empresas Operadoras de PBM (Programa de Benefício em Medicamentos).



Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre


Inteligência Artificial Generativa e o investimento em pesquisa no Brasil

Nos últimos meses, temos testemunhado avanços significativos na área da inteligência artificial (IA), especialmente com o surgimento da inteligência artificial generativa.

Autor: Celso Hartmann


Oppenheimer e Prometeu

Quando eu saí do cinema após ter visto “Oppenheimer” a primeira vez, falei para meu filho: “É Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Interferência política e a desvalorização da Petrobras

Recentemente, o presidente Lula chamou o mercado de voraz por causa das quedas no valor das ações da Petrobras equivalentes a aproximadamente 60 bilhões de reais.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins