Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Pena de morte para os idosos

Pena de morte para os idosos

31/03/2010 Nicolau Amaral

O grande “problema” é que a população acima de 65 anos vai praticamente quadruplicar em 40 anos, segundo alguns especialistas em contas públicas. Acho que a solução para a incompetência do governo, brevemente, será um decreto em que será implantada a pena de morte para quem atingir aquela idade.

A Reforma da Previdência de 88 tornou nosso sistema bastante exigente, com padrões da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Nossa Constituição, além de prever a contribuição sobre os salários com taxas pagas tanto pelo empregador quanto pelo empregado, previu também a contribuição sobre o lucro líquido, o faturamento e o PIS/PASEP, o que, convenhamos, é muito dinheiro.

 

 

E aonde vai parar esse enorme montante de recursos? Em primeiro lugar, vai para pagar todos os assalariados do governo, que se aposentam mantendo sempre o último salário de contribuição, atualizado anualmente com paridade com os funcionários públicos que permanecem na ativa. Em segundo lugar, vai para pagar as aposentadorias rurais que, do rombo de R$ 42,9 bilhões da Previdência em 2009, consumiu um total de R$ 40,3 bilhões sem quase nada contribuir. E em terceiro lugar, vai para a corrupção que, sabemos, ocorre no sistema e que esporadicamente é denunciada.

 

 

E o que nós, aposentados urbanos que recebemos acima de um salário, podemos fazer para reverter essa situação calamitosa que todos enfrentamos, vendo nossos minguados proventos diminuírem dia a dia e tendo de nos contentar com as “esmolas” que um governo oportunista insiste em ofertar como estratégia de marketing político? Quem “roeu a corda”, como se dizia antigamente, quando começamos a nossa vida profissional, não fomos nós, mas o outro lado que para suprir sua incompetência resolveu implantar o famigerado fator “expectativa de vida”, jogando todos nós praticamente na mendicância. Hoje quem se aposenta, se sobreviver 20 anos, receberá cerca de 30% do benefício inicial num período da vida que mais se precisa de assistência.

 

 

Tenho certeza que a única coisa que podemos fazer é darmos uma resposta nas urnas nas próximas eleições, votando em candidatos que se proponham a nos defender.

 

 

Infelizmente para nós, que já estamos na última etapa de nossas vidas, provavelmente não teremos tempo para o retorno da dignidade que só a independência financeira pode proporcionar, mas talvez para os nossos filhos e netos consigamos reverter essa indigna situação.

 

 

* Nicolau Amaral é empresário da área de Comunicação - [email protected]

 



Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso