Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Por uma revolução no Congresso Nacional

Por uma revolução no Congresso Nacional

12/03/2016

Passamos por um delicado momento da nacionalidade.

A economia vai mal, o governo bate recordes de impopularidade e a classe política está desacreditada.

Os malfeitos, que dia-a-dia vão se tornando públicos. conduzem a população ao desânimo que, a qualquer instante, pode se transformar em revolta, especialmente quando existem insufladores que insistem em usar o povo em defesa de suas teses e interesses, muitas vezes inconfessáveis.

A democracia brasileira, cantada em prosa e verso durante as ultimas três década, mas pouco respeitada, dá sinais de cansaço.

Interesseiros (até criminososa invocam e em seu nome cometem ilícitos que a ferem e fazem o povo sofrer. Vivemos o impasse.

Depois de anos de políticas econômicas temerárias, o governo tenta o ajuste fiscal desde a virada de 2014 para 2015 e não consegue avançar.

As massas manipuladas durante anos não aceitam mudanças. A classe política engolfada pelos maus hábitos da coalizão pós-eleitoral está convulsionada e tem parcela significativa de seus membros comprometida em ilícitos nunca antes vistos.

Descem ladeira abaixo a presidente da República, os presidentes da Câmara e Senado e dezenas de parlamentares, executivos, servidores e atravessadores ameaçados pelos escândalos de corrupção em apuração pela Justiça.

E o pior é que todos procuram salvar a própria pele, mesmo que isso custe a dor, o sofrimento e até o sangue do povo. O Brasil precisa de solução urgente.

Se os detentores de mandatos comprometidos não têm a dignidade de renunciar mesmo sabendo que já são inviáveis, a parcela boa, e não comprometida do Congresso Nacional deveria, com a seriedade que o momento requer, montar uma frente suprapartidária para recolocar o país nos trilhos.

Agora, que o Supremo Tribunal Federal já definiu qual o rito do processo de impeachment presidencial, não há o que esperar.

Há que se decidir rápido para tirar o Brasil do impasse e aproveitar a oportunidade para cassar as aves de rapina que tanto mal causam ao Poder Legislativo.

Os bons congressistas têm o dever de enfrentar os corruptos e malfeitores antes que estes sejam capazes de sufocar a República.

O Legislativo, poder diretamente encarregado de representar o povo, não pode ficar à mercê de corruptos ou de esquemas criminosos.

Todos seus membros que tiverem contas a ajustar com a Justiça, terão de enfrentá-la, assim como os governantes, ex-governantes, empresários e atravessadores metidos em esquemas ilegais.

Os malfeitos cometidos já prejudicaram muito o Brasil que, felizmente, encontrou no Judiciário forças para estancá-los.

Agora é a hora dos congressistas honrados fazerem a sua parte e tirar o país da lama, realizando uma saudável revolução do bem e da legalidade.

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves é dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo).



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques