Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Português, nossa língua materna

Português, nossa língua materna

05/05/2019 Mauro Felippe

Anualmente, no dia 5 de Maio, comemora-se o Dia da Língua Portuguesa.

Essa data é celebrada apenas entre os países lusófonos – aqueles que têm como sua língua materna o português. Curiosamente, o português surgiu da mesma língua que originou a maioria dos idiomas europeus e asiáticos.

Com as inúmeras migrações entre os Continentes, a língua inicial existente acabou subdividida em cinco ramos: o helênico, de onde veio o idioma grego; o românico, que originou o português, o italiano, o francês e uma série de outras línguas denominadas latinas; o germânico, de onde surgiram o inglês e o alemão; e finalmente o céltico, que deu origem aos idiomas irlandês e gaélico.

O nosso idioma, foi originado no Galego-Português, língua falada no Reino da Galiza e no norte de Portugal. Os portugueses foram os primeiros europeus a lançar-se ao mar no período das Grandes Navegações, assim disseminando sua fala para outros povos em diferentes sociedades.

Com a motivação comercial  deu-se a difusão de línguas nas terras conquistadas, dentre elas o Brasil, cuja língua primária, sem contar as linguagens indígenas, é o português. A influência da cultura portuguesa por aqui foi tamanha que acabou definindo o idioma oficial da terra recém-conquistada.

O mesmo aconteceu em outras partes do mundo, principalmente na África, onde países como Moçambique, Angola, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Guiné-Bissau, São Tomé e Timor-Leste.

O português, assim como vários outros idiomas, sofreu uma evolução histórica, fato que comprova a organicidade de nossa língua, que em muitos aspectos é diferente do português falado e escrito de Portugal, tendo divergência de significados de palavras e pronuncias.

Tais diferenças deram origem a dois padrões de linguagem diversos, o que não significa que um seja mais correto do que o outro.

Nossa língua é rica em variedades, sobretudo regionais, como as diferenças linguísticas encontradas em nosso próprio território por conta da criação de neologismo, ou seja, elaborar uma palavra ou expressões novas, adquirindo assim, um linguajar próprio em meio ao nosso idioma.

Entretanto, não inviabilizam a compreensão, ainda que dificuldades pontuais possam aparecer.

* Mauro Felippe é advogado e já chegou a cursar Engenharia de Alimentos antes de se decidir pela carreira em Direito.

Fonte: LC Agência de Comunicação



As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes