Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Qualidade pedagógica, a âncora da escola

Qualidade pedagógica, a âncora da escola

16/07/2012 Cristiana Prado Gomes

Todo gestor escolar dedica-se, quase mecanicamente, a pensar dia após dia nos diferenciais de suas instituições de ensino e a procurar formas de torná-los mais claros e evidentes, tanto para as famílias já fidelizadas como para o público potencial.

Tudo bem, nada a acrescentar, a não ser o alerta sobre um engano comum a que muitas vezes leva a ânsia de encontrar soluções que atendam às variáveis demandas do mercado, como tempo integral, esportes e inglês, entre outras.

Além de todos os serviços e complementos oferecidos pelas escolas aos alunos e suas famílias, há uma lição de casa a ser feita. Em síntese, trata-se da qualidade do ensino. Em um contexto que se mostra cada vez mais complexo para os educadores – afinal, educar hoje passa pelo desenvolvimento de habilidades e competências e pela formação de valores, entre outras dimensões –, torna-se fundamental manter o foco na missão fundamental da escola.

Isto é: formar cidadãos competentes para ler, escrever e falar nos diferentes registros da língua, além de pensar matematicamente e compreender os fenômenos científicos que afetam nossa vida.

Enfim, construir um alicerce sólido de conhecimentos. Não se trata de um desafio simples para o gestor, pressionado em tantas frentes. Mas é preciso manter o centro de gravidade na qualidade pedagógica, acima de tudo. Sem isso, é muito pouco provável que qualquer malabarismo de marketing funcione, por mais criativa que seja a sua equipe.

Em um contexto social (e global) cada vez mais competitivo, as famílias se voltam para a escola como a instituição que será capaz de garantir às novas gerações as melhores chances de realização, em todos os níveis. A cobrança por desempenho deixa de ser uma motivação interna das famílias ou dos colégios para ser, sobretudo, uma condição de inserção na economia globalizada, cuja principal moeda é o conhecimento.

É, portanto, em torno dessa coluna vertebral que todas as demais atividades da escola devem se orientar. Isso vale para a contratação e a formação de professores e demais colaboradores, a aquisição de novos materiais pedagógicos, a criação de infraestrutura, a definição do discurso interno e a divulgação pública da instituição.

Ao adotarem a qualidade de ensino como ponto de partida e de chegada, os gestores acabam por perceber que essa âncora na missão principal da escola traz muitos benefícios. Oferece um centro estável, reconhecido por todos e valorizado pelas famílias. Agrega confiança e, aí, sim, confere a estabilidade necessária para que a escola se lance em novos voos.

* Cristiana Prado é Gerente de Marketing do Ético Sistema de Ensino, da Editora Saraiva.



Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso