Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Quando a vergonha perde a vergonha.

Quando a vergonha perde a vergonha.

31/01/2011 Hermison Frazzon da Cunha

Resolva a expressão matemática:[(R$ 26.723,13 + R$ 60.000,00 de verba de gabinete + R$ 15.000,00 de verba indenizatória + R$ 3.000,00 de auxílio moradia + R$ 1.000,00 de verba para assinatura de revistas + R$ 4.000,00 de verba para telefone e correio + R$ 9.000,00 de verba para passagens + R$ 8.000,00 de verba para assistência médica + 13º salário + 14º salário + 15º salário) x (513 + 81)].

R$ 16.512, 09 de salário era muito pouco, ainda bem que os excelentíssimos deputados federais e senadores (as) – em um ato realmente nobre – adiaram suas viagens de fim de ano para votarem o aumento de suas parcas remunerações. Eu, particularmente, fico comovido ao perceber que estes nobres senhores (as) aguentaram até os últimos dias do ano de 2010 para aprovarem a equiparação dos seus tetos salariais com o dos ministros do STF. Já estava mais do que na hora da sociedade olhar com mais atenção para estes aguerridos trabalhadores e valorizá-los pela sua contribuição à nação brasileira, profissionais estes que agem sempre preocupados com as possibilidades reais do erário público.

Neste sentido, o Brasil não poderia se furtar de negar tal benefício ao legislativo, haja vista a situação econômica de todos os setores institucionais públicos e privados. Não há – por exemplo- nenhum professor insatisfeito com o salário e com o apoio do governo concernente a melhoria das escolas; nenhum policial descontente com a sua renda e com a aprovação na íntegra da PEC 300; nenhum cidadão sem assistência médica pública de qualidade; nenhum empresário carente de estruturação para melhor desenvolver o seu trabalho; nenhuma pessoa intranqüila preocupada com a segurança; nenhum hospital sem equipamentos adequados para atender todos os seus pacientes sem fila; enfim, não há razão pela qual não dividir a renda com os nossos auspiciosos representantes do povo e dos Estados.

Orgulho-me muito por saber que temos 513 notórios deputados federais representando os interesses do povo, estamos na frente de Portugal, Finlândia e Dinamarca que só têm –respectivamente - 230, 200 e 179 ilustres parlamentares preocupados com os interesses de seus representados. Regozijo-me ao saber que nossos 81 senadores se aposentarão com 8 anos de  incansável serviço, pois acredito que ninguém acha isso injusto ao comparar com o seu próprio tempo de contribuição à previdência social.

Compreendo que se faz necessário, desde a idade média, a cobrança compulsória de tributos (jus imperis) para a manutenção do contrato social, no entanto, peço humildemente a vossas excelências que não votem pelo retorno do direito de pernada. Isto é, direito da primeira noite (jus primae noctis) que o senhor feudal da Europa Ocidental tinha sobre as donzelas recém casadas. Lastimo não ter desprendimento e complacência, mas afinal já dividimos nosso dinheiro com o Estado em troca da nossa educação, saúde, segurança, infra-estrutura... acredito que dividir mulher seria um tanto quanto exagerado, pois para tudo há um limite.

Resultado da expressão: R$ 75.273.539,22 mensais + décimo 3º, 4º e 5º.

* Hermison Frazzon da Cunha – Filósofo



Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre


Inteligência Artificial Generativa e o investimento em pesquisa no Brasil

Nos últimos meses, temos testemunhado avanços significativos na área da inteligência artificial (IA), especialmente com o surgimento da inteligência artificial generativa.

Autor: Celso Hartmann


Oppenheimer e Prometeu

Quando eu saí do cinema após ter visto “Oppenheimer” a primeira vez, falei para meu filho: “É Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Interferência política e a desvalorização da Petrobras

Recentemente, o presidente Lula chamou o mercado de voraz por causa das quedas no valor das ações da Petrobras equivalentes a aproximadamente 60 bilhões de reais.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins