Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Quarentena: Quem dorme com morcego acorda de cabeça para baixo

Quarentena: Quem dorme com morcego acorda de cabeça para baixo

02/05/2020 Efigenia Vieira

Estamos acostumados a "remar contra a maré". Aprendemos que existe uma curva no aprendizado.

Que mudanças e transformações podem nos levar a evolução ou até mesmo ao ostracismo, ou seja, à fadiga do mesmo.

Hoje, nossas crenças e valores aceleram ou neutralizam a força interior, a versatilidade comportamental e o otimismo que existe ao construirmos.

Com o tempo a nosso favor, nos deparamos com o cotidiano e pessoas que habitam o nosso universo em uma proporção íntima jamais imaginada.

Escutamos queixas recentes que nos tocaram e se movimentam como moedas na rede. A falta e os excessos, fazem parte da escalada atual. Por isso, amplie o seu campo de visão e perceba em que lugar, ou com quem passará a próxima noite.

Existem habitantes neste universo que constroem, outros se abatem. Se você quer algo bom, independente de emoções que dominam, faça mais e não crie ou caia em armadilhas como a apatia, estados depressivos e ansiedade.

Tais sentimentos fazem parte do isolamento, mas podem ser modificados. A energia que nos habita é somente uma. Vamos dirigi-la para a positividade.

Que tal quebrar regras e deixar de lado o que já aprendeu sobre como as coisas funcionam? Comece por você, que é protagonista, observador e responsável por suas escolhas.

O cuidado com a saúde, o sentido do inspirar e respirar, os banhos de sol, a claridade nas retinas, a permissão para ideias revolucionárias e as ações para concretizá-las, abrirão espaço para o exercício da vida.

Sinta a respiração abafada pela pressa nossa do dia a dia, hoje preservada pela quarentena que nos prende dentro de nós.

Quem sabe sermos nossa melhor companhia, alcançar o bem-estar como fonte de momentos de felicidade, de estar satisfeito e estabelecer um estado de contentamento que já conhecemos.

Acordarmos inteiros mirando as soft skills em uma equação simples – o desenvolvimento de um mindset de crescimento.

Habilidades podem ser desenvolvidas por meio do trabalho, juntamente de boas estratégias e a orientação adequada. É um fator decisivo para o desenvolvimento do nosso potencial. Avaliou a possibilidade de realizar um assessment neste período? Antes o tempo podia ser um limitador.

O bem-estar emocional possui a força para o desenvolvimento de emoções mais rebaixadas, aquelas que ainda não alcançaram um bom estado de maturação.

Naturalmente, que esta dinâmica é bem mais ampla do que se pode avaliar. O caminho é único e pessoal, tanto quanto a própria definição da alegria e felicidade.

No entanto, as emoções são fluídas, livres e apontam caminhos. É preciso ter autoestima, otimismo, e considerar, intrinsecamente, a caixinha poderosa da resiliência e autorrealização.

Vamos avançar e trabalhar nos movendo dentro do nosso próprio espaço. Espaço precioso que temos agora. Trabalhar a nossa energia, o tempo para a construção saudável de novos canais e interesses. Desenvolver a visão que faz acontecer.

Enfim, a felicidade é o subproduto de acreditar em si mesmo e de viver de acordo com os próprios valores e conteúdos.

A baixa autoestima pode levar a questionar posicionamentos pessoais, o desempenho e as decisões que, finalmente, reduzem a satisfação, principalmente, quando o nosso cotidiano não nos distrai. Entretanto, veja a opção de não enxergar com os óculos de cabeça para baixo.

Sente-se livre? Será bom ter um propósito e desenvolver a musculatura das emoções. Este tempo que experimentamos é um amigo insubstituível e irrestrito.

* Efigenia Vieira é CEO da Upside Group.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



8 de janeiro

Venho aqui versar a defesa Dos patriotas do “mal”

Autor: Bady Curi Neto


Aborto legal e as idiossincrasias reinantes no Congresso Nacional

A Câmara dos Deputados, em uma manobra pouco ortodoxa do seu presidente, aprovou, nessa semana, a tramitação em regime de urgência do Projeto de Lei nº 1904/2024, proposto pelo deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), integrante da ala bolsonarista e evangélica, que altera, sensivelmente, as regras de tratamento do crime de aborto.

Autor: Marcelo Aith


Há solução para as enchentes, mas será que há vontade?

Entre o fim de abril e o início de maio de 2024, a maior tragédia climática da história se abateu sobre o Rio Grande do Sul.

Autor: Alysson Nunes Diógenes


Primeiro semestre: como estão as metas traçadas para 2024?

O que mais escutamos nas conversas é: “Já estamos em junho! E daqui a pouco é Natal!”

Autor: Elaine Ribeiro


Proliferação de municípios, caminho tortuoso

Este é um ano de eleições municipais no Brasil. Serão eleitos 5.570 prefeitos, igual número de vice-prefeitos e milhares de vereadores.

Autor: Samuel Hanan


“Vaquinha virtual” nas eleições de 2024

A campanha para as eleições municipais de 2024 ainda não foi iniciada de fato, mas o financiamento coletivo já está autorizado.

Autor: Wilson Pedroso


Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso


A força da colaboração municipal

Quando voltamos nossos olhares para os municípios brasileiros espalhados pelo país, notamos que as paisagens e as culturas são diversas, assim como as capacidades e a forma de funcionamento das redes de ensino, especialmente aquelas de pequeno e médio porte.

Autor: Maíra Weber


As transformações universais que afetam a paz

Recentemente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou projeto proposto pelo governo estadual paulista para a criação de escola cívico-militar.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Por um governo a favor do Brasil

A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, constitui-se em estado democrático de direito e tem como fundamentos a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho, da livre iniciativa e do pluralismo político.

Autor: Samuel Hanan