Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Que ler? Como ler?

Que ler? Como ler?

08/04/2020 Humberto Pinho da Silva

Certa vez escutei o nosso Mário Soares, asseverar: “Só os burros é que não mudam”.

Logo choveu enxurrada de críticas sobre o político - considerado, pelos portugueses, como o pai da democracia, - acompanhada de ruidosos risos e sorrisos trocistas.

Não recordo, em que contexto proferiu a frase, mas, que ao longo da vida sofremos metamorfoses, é realidade incontestada.

Vamos abandonada “conchas”, como disse Pierre Theilhard de Chardin, no caminhar pelo percurso da existência.

O convívio, a idade, a experiência adquirida, e mormente: ler e pensar; pensar e ler, transforma-nos, “crescendo”, espiritualmente e culturalmente.

Vamos abandonando “conchas”,obtendo visões novas, alterando o nosso Sentir” e pensar, e o modo de encarar o mundo.

Ao referir a transformação, pela leitura, não abordo só a de ensaios e romances, mas a crónicas, muitas vezes excelentes, dadas à luz, na imprensa, de vida efémera, é certo, mas merecedoras de aturada reflexão.

Ao longo da vida, muitas vezes, mudei de parecer, influenciado pela leitura.

Refiro-me à leitura atenta, e não a realizada na escola, por obrigação; feita de espírito crítico; parando a cada passo, para pensar e meditar: na frase feliz e conselho oportuno.

Leitores há - “devoradores” de livros, - que leem tudo que a critica ou livreiro, recomenda. Em regra, premiada (sabe-se lá como!). Leem por distracção…ou matar o tempo…

A leitura proveitosa, que “eleva” e faz pensar, é a que passa pelo crivo da nossa crítica: Concordo? Discordo? Está bem? Está mal?

A primeira leitura, de jacto, é para avaliar a obra, o enredo, se é romance: geralmente de pouco proveito.

Mas, ao reler e tresler, penetra-se no “sumo” do livro; saboreia-se a elegância, a subtileza da frase, e assimila-se, igualmente, o pensamento do escritor ou filósofo.

Não é a muita leitura, que transforma; mas assimilar o raciocínio de grandes espíritos. Nem tudo que se edita, é recomendável, mas somente a que alimenta o espírito e eleva a alma.

Obras há, que melhor é não as ler, porque prejudicam a alma, ainda que apresentem saborosa prosa e esplêndido estilo.

Cabe a cada um, escolher ou aconselhar-se, com intelectuais competentes, de boa formação moral, para buscar os livros na floresta dos escaparates do livreiro.

Termino, desejando boa e proveitosa leitura.

* Humberto Pinho da Silva

Fonte: Humberto Pinho da Silva



A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?


Anedotas com pouca graça

Uma anedota, de vez enquanto, cai sempre bem; como o sal serve para temperar a comida, a anedota também adoça a conversa ou o texto.


Cada um no seu quadrado e todos produzindo…

Muito oportunas as observações do Prof. Ary Oswaldo Mattos Filho, de que em vez dos simples projetos que visam reforçar o caixa da União – como a alteração no Imposto de Renda ora em tramitação pelo Congresso – o país carece de uma verdadeira reforma tributária onde fiquem bem definidos os direitos e obrigações da União, Estados e Municípios.


Você já respirou hoje?

Diagnóstico e tratamento corretos salvam vidas na fibrose cística.


Jogos para enfrentar a crise

O mundo do trabalho nunca mais será o mesmo.


O trabalho de alta performance no Hipismo

O que os atletas precisam para o desempenho perfeito em uma competição? Além do treinamento e esforços diários, eles precisam estar em perfeita sintonia com o corpo e a mente.


Bons médicos vêm do berço

Faz décadas assistimos a abertura desenfreada de novas escolas médicas, sem condição de oferecer formação minimamente digna e honesta.


Wellness tech e a importância da saúde mental dentro das organizações

A pandemia de covid-19 impactou a vida de todos nós, pessoal e profissionalmente.


Manifestações do TDAH

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade em adultos e crianças.


Cuidar da saúde mental do colaborador é fator de destaque e lucratividade para empresa

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, mas que coloca em evidência toda a temática da saúde mental.


Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.