Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Quem lê para os filhos compartilha afetos

Quem lê para os filhos compartilha afetos

03/06/2020 Cléo Busatto

Neste momento em que tantas crianças aqui e mundo afora estão isoladas em casa, longe de colegas, amigos e com uma nova rotina imposta, é muito importante que os pais leiam para elas.

Você que é pai, mãe, e está com seu filho em casa, priorize algum tempo para a leitura literária. Ao ler uma história para seu pequeno, mais que entreter e transmitir uma ideia, você compartilha afetos.

Ler é um ato de amor. Seu filho ou sua filha vai perceber que você está disponível para ela, porque  você vai parar o que está fazendo, sentar ou deitar ao seu lado, abrir um livro ou trazer uma história da memória.

Você vai doar o que tem de mais significativo: seus sentimos e experiência de vida. Com tantos afazeres, que parecem ter aumentado em quantidade nesses tempos de isolamento, é importante preservar e priorizar a relação com a criança. 

Construa com ela este universo de acolhimento, de encantamento, onde ela aprenderá muitas coisas através da literatura. Ofereça histórias que tratem de diferentes situações.

Nesta campanha que eu estou fazendo nas minhas redes sociais - contar histórias para crianças em quarentena - escolhi temas atuais, que fazem parte do livro “Histórias que eu gosto de contar”, de minha autoria.

Uma delas trata de um vilão, de um feiticeiro sem alma, e eu pergunto para as crianças: quem é o feiticeiro sem alma que está nos apavorando nesse momento? Como nós podemos destruir esse feiticeiro?

Quando você lê ou conta uma história, você oferece à criança possibilidades de ela lidar com diferentes situações. E o melhor: vai aproximá-la de você.

Não precisa muita habilidade para promover esta mediação de leitura. Não há segredo nesta partilha. É só pegar um livro e ler, com pausas, ritmo, com vontade.

Leia com amor, é tudo. Desfrute deste momento de encantamento e de prazer junto ao seu filho.

* Cléo Busatto é escritora e mediadora de leitura, uma artista da palavra.

Fonte: LC Agência de Comunicação



Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.


O poder da gentileza

O mês de novembro traz uma comemoração muito especial e essencial para estes tempos pandêmicos e de tanta polarização política: o Dia da Gentileza.