Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Quem vai mexer no meu queijo?

Quem vai mexer no meu queijo?

07/05/2023 Tatiany Melecchi

Como a Inteligência Artificial (IA) irá impactar área de Treinamento e Desenvolvimento de Talentos.

Este ano, o ASU+GSV Summit reuniu mais de 7 mil participantes, incluindo educadores, empreendedores, profissionais da área de treinamento corporativo, líderes universitários e responsáveis por políticas públicas. 

Bill Gates foi um dos destaques do evento, mas outro especialista que chamou a atenção foi Josh Bersin, uma das maiores autoridades em desenvolvimento humano, que liderou dois workshops.

Em uma entrevista recente, Bersin destacou que o mercado de Aprendizagem Corporativa está prestes a embarcar em uma transformação sem precedentes.

Inteligência Artificial democratizará rapidamente várias formas de aprendizado, assim como o YouTube e o iPhone democratizaram o vídeo, que costumava ser difícil de criar” menciona.

No entanto, é importante entender quais áreas de Treinamento e Desenvolvimento que serão mais impactadas.

Uma delas é a parte de desenvolvimento de conteúdo, atualmente envolvendo a produção de diversos materiais, como textos, manuais, exercícios, testes, infográficos, vídeos, cursos, gráficos, áudios e simulações.

Esses materiais geralmente são produzidos por meio de ferramentas, como a Adobe e outras, mas demandam muito tempo nas etapas de produção e validação.

Com o uso da inteligência artificial, esses materiais poderão ser produzidos de forma mais rápida e precisa.

Para aqueles que trabalham na área de desenvolvimento de conteúdo, as mudanças serão significativas e é importante estar atento às melhores práticas e tendências emergentes.

Tutor Pessoal

Durante o ASU+GSV Summit, Bill Gates afirmou que os chatbots de inteligência artificial serão capazes de ser tão bons quanto tutores humanos.

Além disso, Gates destacou que a tecnologia ajudará no processo de leitura e escrita nos próximos dezoito meses.

Na educação corporativa, Bersin comenta que os chatbots terão um papel importante no suporte aos participantes durante os workshops, oferecendo orientação e esclarecendo dúvidas para melhorar a compreensão e absorção do conteúdo.

Alguns chatbots também podem ser programados para fornecer feedbacks personalizados, com base nas respostas dos aprendizes e seu desempenho no programa.

Isso ajuda a identificar pontos fracos e desafios dos participantes, orientando-os para melhorar o aprendizado.

Apesar de fornecer um suporte valioso, os professores ou facilitadores são fundamentais para fornecer orientação, feedbacks e insights personalizados para ajudar os aprendizes a desenvolver habilidades e atingir seus objetivos de aprendizado.

Curadoria 

A curadoria de conteúdo para o treinamento de adultos será grandemente impactada pela inteligência artificial, tornando o processo mais eficiente, personalizado e relevante para as necessidades individuais dos participantes.

Uma das principais formas pelas quais a IA pode melhorar a curadoria de conteúdo é através da análise de dados.

Ao coletar informações sobre as preferências de aprendizado, habilidades e necessidades de cada aprendiz, os algoritmos de aprendizado de máquina podem identificar padrões e tendências que ajudam a personalizar o conteúdo para cada indivíduo.

Isso significa que toda essa informação pode ser ajustada de acordo com o nível de conhecimento, ritmo e estilo de aprendizado de cada aluno, tornando a experiência de aprendizado mais eficiente e eficaz.

Em conclusão, é importante estar atento às tendências emergentes na área de treinamento e desenvolvimento e entender como a IA pode ser usada para melhorar a eficiência, a personalização e a relevância do processo de aprendizagem.

No entanto, é fundamental lembrar que o papel do facilitador é insubstituível para criar um espaço seguro, criativo, colaborativo e no feedback humanizado.

* Tatiany Melecchi é mestre em Marketing pela Massey University, Nova Zelândia.

Para mais informações sobre inteligência artificial clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Carolina Lara Comunicação



O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques


Violência urbana no Brasil, uma guerra desprezada

Reportagem recente do jornal O Estado de S. Paulo, publicada no dia 3 de março, revela que existem pelo menos 72 facções criminosas nas prisões brasileiras.

Autor: Samuel Hanan


Mundo de mentiras

O ser humano se afastou daquilo que devia ser e criou um mundo de mentiras. Em geral o viver passou a ser artificial.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Um País em busca de equilíbrio e paz

O ambiente político-institucional brasileiro não poderia passar por um tempo mais complicado do que o atual.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nem Nem: retratos do Brasil

Um recente relatório da OCDE coloca o Brasil em segundo lugar entre os países com maior número de jovens que não trabalham e nem estudam.

Autor: Daniel Medeiros