Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Resultados de seus investimentos

Resultados de seus investimentos

10/06/2021 Carlos Lopes

Frequentemente, investidores se veem sobressaltados com os movimentos de mercado e são tentados a mudar de posições em seus investimentos.

Todavia, há uma tônica bastante difundida entre profissionais do mercado financeiro e de capitais que em inúmeros momentos o melhor a fazer é não fazer nada.

Na verdade, a tônica está calcada na ideia de que investimentos devem estar atrelados aos horizontes, de médio e longo prazos, e respaldados nos fundamentos de suas escolhas, bem como atrelados ao perfil do investidor.

Sendo assim, o que é necessário entender para estar confortável nas eventuais situações adversas de mercado?

Entender o custo de oportunidade do capital é muito importante, pois ele é o preço que se paga por estar investindo em alguma coisa em detrimento de outra. A escolha por um determinado investimento é ao mesmo tempo a renúncia de outro.

Assim, é importante que o custo de oportunidade do capital esteja em consonância com o perfil do investidor, isto é, a escolha dos investimentos deve estar de mãos dadas com o perfil de cada um.

Geralmente, os investimentos, quando estão calcados em fundamentos e atrelados ao custo de oportunidade do capital e ao perfil do investidor, agem no sentido de dar cautela e racionalidade às decisões a serem tomadas.

As escolhas bem-feitas acabam protegendo os investidores de fatores emocionais que, comumente, os levam a alterar investimentos de forma precipitada.

Por outro lado, isto não significa dizer que as escolhas feitas a priori não devam ser, jamais, modificadas. Longe disso, mesmo porque a boa gestão de recursos deve, necessariamente, monitorar sempre os movimentos de mercado, fundamentos e resultados alcançados.

Não obstante, o alerta é para não sermos contraproducentes ou afoitos. Na maioria das vezes, conforme há vasta literatura acerca do assunto, os ansiosos não maximizam o custo de oportunidade do capital.

Neste aspecto, muitos investidores ainda carecem de entendimento daquilo que é prioritário na hora de investir, isto é, saber precisar qual é o seu perfil, quais são seus objetivos e quais os caminhos a serem seguidos para alcançá-los.

Por exemplo, na hora de investir em fundos de investimentos, não basta olhar apenas rentabilidades passadas de curto prazo.

É importante estender o período analítico, perceber como a equipe de gestão conduziu o fundo em diferentes cenários econômicos, políticos e de mercados. É importante, ademais, ter em mente que resultados passados não são garantia de rendimentos futuros.

Por isto, a necessidade de outras métricas de avaliação, tais como analisar o histórico profissional do gestor e de sua equipe, a relação de risco versus retorno do fundo, política de investimento, tributação, taxas de administração e de performances, etc.

É interessante também se ater que não existe a certeza ou a prerrogativa de que um bom investimento realizado no passado, o será também no futuro.

É bastante comum vermos investimentos defasados pelos movimentos e dinâmica de mercado sem que nenhuma atitude, proativa ou reativa, seja tomada para correção.

Indiferente aos segmentos de mercado de renda fixa, renda variável, fundos, etc., revisitar a estratégia e os fundamentos dos investimentos é sempre primordial!

Contudo, estando certo do racional utilizado na escolha, você saberá controlar a ansiedade para não ficar trocando de posições desnecessárias e, também, para corrigir o rumo da nau, caso a rota esteja errada.

Entretanto, não se esqueça: resultados consistentes no longo prazo devem ser seus pilares.

* Carlos Lopes é economista, mestre em Economia Empresarial, assessor de investimentos na Aspen Investimentos e sócio responsável da Aspen Educacional.

Para mais informações sobre investimentos clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Muito além do chip da beleza

Você, com certeza, nos últimos meses já ouviu falar do famoso “chip” da beleza.


Educação para poucos é o avesso de si

Intitulado “Reimagining our futures together: A new social contract for education”, um estudo recente da Unesco é categórico logo nas primeiras páginas: “Nossa humanidade e Planeta Terra estão sob ameaça”.


Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Tenho experimentado que o “traço de mãe”, plantado por Deus no coração de cada mulher que Ele criou, vai além da capacidade de gerar filhos, biologicamente.

Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Bullying: da vítima ao espectador

O bullying é um tipo particular de violência, caracterizado por agressões sistemáticas, repetitivas e intencionais, contra um ou mais indivíduos que se encontram em desigualdade de poder, gerando sofrimento para as vítimas, agressores e comunidade.


Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento

Os desafios de lidar com maternidade e realização profissional

A experiência da maternidade é o momento mais importante na vida da mulher, no entanto um dos mais preocupantes também.


Como a inteligência de dados auxilia o Open Finance

Imagine que a sua televisão está com defeito. Você busca um modelo um pouco melhor na internet (afinal, você merece) e decide comprá-la em algumas suaves prestações.


Evolução da telessaúde

Maior segurança e respeito à autonomia de profissionais e pacientes.


Explore seu universo de possibilidades

Você sabia que o ser humano enfrenta em média 23 adversidades por dia?


Um doidivanas incorrigível

Todos reconhecem Camilo Castelo Branco, como escritor talentoso. Admiram-lhe a riqueza do vocabulário e a vernaculidade da prosa.


O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).