Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Romper meu relacionamento – Estou tomando a atitude correta?

Romper meu relacionamento – Estou tomando a atitude correta?

03/04/2014 Margareth Signorelli

A melhor forma de romper um relacionamento, após ter sido decidido que esta seria a atitude a ser tomada, é uma conduta em que as duas partes precisam ser respeitadas e honradas, independentemente das razões de cada um.

Neste artigo, gostaria de ajudar no questionamento se esta é a melhor atitude ou não.

Não posso ser simplista. Em um relacionamento, existem muitos pontos a serem considerados antes de se tomar uma decisão definitiva, sem contar se surgiram frutos desta união.

Às vezes nos sentimos perdidos em um mar de emoções, sem conseguir colocar as ideias em ordem para saber que caminho seguir. Gostaríamos que, no fundo, a probabilidade de nos arrependermos não existisse.

Sugiro algumas perguntas que poderão ajudar a organizar suas ideias. Em uma situação como esta existem 2 pontos em que nossas emoções navegam:
1- A pessoa com quem nos relacionamos
2- A situação que compõe este relacionamento. A instituição relacionamento que pode ser namoro, casamento, relação estável ou algo que considerem.

Pergunte:
- Quais são seus pensamentos e sentimentos em relação à pessoa? Culpa? Responsabilidade? Compaixão? Tem medo de se arrepender por ser uma pessoa boa?
- Quais são seus pensamentos e sentimentos em relação ao seu relacionamento? Comodismo? Posição social? Medo de estar só? Preguiça de mudar?

Analise cada um dos seus sentimentos que agora estarão separados nesses dois setores e ficará mais claro para você.

Às vezes as pessoas ficam confusas sobre o que sentem e por isso não conseguem se posicionar e tomar uma decisão. Um modo que pode auxiliar é perceber como nosso corpo responde à situação que nos encontramos. Faça esse teste de percepção do seu próprio corpo.

Perceba como você se sente fisicamente na presença de alguém que você ama genuinamente. Pode ser perante o olhar de uma criança, um amigo muito querido ou até mesmo um bicho de estimação. Você se sente pleno e equilibrado? No seu centro?

Agora perceba como se sente em relação ao seu relacionamento? Fora de prumo? Desequilibrado? Não consegue explicar, mas se sente em desarmonia consigo mesmo?

Os motivos para estar com alguém têm que ser ancorados no amor e querer simplesmente estar, sem conseguir explicar o porque. O inaceitável é estar numa situação infeliz, não ser quem realmente é ou estar desequilibrado por causa dela.

Você deve levar em consideração também que se não está feliz não conseguirá fazer ninguém feliz e isto não é generosidade. Você tem um compromisso consigo de ser feliz e ninguém pode tomar esta decisão por você, isto é sua responsabilidade.

Amor não é sofrimento ou sacrifício. Amor é comprometimento. Em primeiro lugar o comprometimento com você mesmo de ser feliz.

* Margareth Signorelli é Coach de Relacionamento e Terapeuta EFT



Gentileza na política é possível?

Promover a gentileza na política é um desafio, até porque Maquiavel entendia que tal virtude não cabe nas discussões políticas.

Autor: Domingos Sávio Telles


Biden, Haley e Trump: as prévias das eleições nos EUA

Os estadunidenses vão às urnas neste ano para eleger – ou reeleger – aquele que comandará a nação mais poderosa do planeta pelos próximos quatro anos.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Trabalhadores de aplicativos: necessidades e vulnerabilidades diferentes

A tecnologia é uma realidade cotidiana irreversível. As plataformas, potencializadas pelos reflexos da pandemia da Covid-19, estão inseridas nas principais atividades da vida humana.

Autor: Ricardo Pereira de Freitas Guimarães


O que é direita? O que é esquerda?

O Brasil sofreu uma enorme polarização política nos últimos anos; mas afinal, o que é esquerda ou direita na política?

Autor: Leonardo de Moraes


Reparação mecânica e as tendências para 2024

No agitado mundo automotivo, as tendências e expectativas para 2024 prometem transformar o mercado de reparação de veículos.

Autor: Paulo Miranda


Política não evoluiu no período pós-redemocratização

O que preocupa é a impressão de que no Brasil não mais existem pessoas dedicadas, honestas e com boas intenções dispostas a entrar na política.

Autor: Luiz Carlos Borges da Silveira


Manifestação da paulista: exemplo de civilidade e democracia

Vivenciamos no último domingo, 25/02/2024, um dos maiores espetáculos da democracia.

Autor: Bady Curi Neto


Rio 459 anos: batalhas deram origem à capital carioca

Diversas lutas e conquistas deram origem à capital carioca. Começo pelo dia em que Estácio de Sá venceu uma grande batalha contra os nativos que viviam no território da atual cidade do Rio de Janeiro.

Autor: Víktor Waewell


Números da economia no governo Lula

Déficit de 231 bilhões de reais: um furo extraordinário.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


Lá vai Maria

Lata d’água na cabeça Lá vai Maria Lá vai Maria

Autor: Osvaldo Luiz Silva


O combate ao etarismo em favor da dignidade da pessoa idosa

É fundamental compreender que o envelhecimento é um processo natural e que todos nós, se tivermos a sorte de viver tempo suficiente, nos tornaremos idosos.

Autor: André Naves


Qual é o futuro do ser humano?

No planeta Terra a vida tem sido, em grande parte, moldada por materialistas que examinam a situação, planejam, estabelecem os objetivos e os põem em execução.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra