Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Se não amo o meu trabalho….

Se não amo o meu trabalho….

28/08/2013 Lisia Beraldo

Quando escolhemos uma profissão muitas vezes não temos certeza se é exatamente o que queremos.

Ainda jovem temos que decidir qual carreira seguir. Os pais tem um papel influente sobre a nossa decisão e ouvimos frases como: vai passar fome se escolher essa profissão, o mercado já está cheio, escolha outra opção e assim por diante.

Alguns jovens já são determinados e não mudam de opinião.

É muito difícil ter a percepção certa e fazer a escolha que talvez seja pra toda vida.

Não podemos trabalhar só pelo lado financeiro. É importante gostar do que faz, dar significado as suas tarefas, ter dignidade e respeito, contribuir com colegas, dividir conhecimentos, crescer e aprender sempre.

Mas e se aceitei um trabalho e não sou feliz? Tente descobrir qual o lado bom de estar ai. Não fique intransigente porque você pode não enxergar outras habilidades e oportunidades que surgirem a sua frente. Podemos também aprender a gostar de outras profissões. Buscar motivação, vivenciar realizações pessoais, listar as oportunidades que surgiram, tudo isso vai elevar sua autoestima.

Não deixe seus sabotadores internos dizer que você é infeliz com o que trabalha. Essas atitudes negativas vão fazendo você desanimar, adoecer e prejudicar sua saúde física e mental. Provocam obstáculos e cegam nossa inteligência emocional.

Toda experiência é válida. Faça o melhor nesse trabalho até conseguir outro.

Fazemos escolhas o tempo todo. Quando escolhi trabalhar na Beneficiointelectual.com, eu escolhi ser mais feliz e ter mais qualidade de vida.

Procure descobrir o que faz seus olhos brilharem. O que faria até de graça? Pelo que você acordaria cedo todo dia?

Há uma fábula do cortador de pedras que ilustra bem o que estamos falando.

Ao serem consultados sobre o que faziam, três cortadores de pedras tiveram três diferentes respostas. O primeiro respondeu que era pago para cortar pedras e assim fazia. O segundo retrucou que era exímio cortador de pedras, e cortava-as com técnicas especiais. Já o terceiro, visivelmente motivado, respondeu: "Estou construindo catedrais".

E você? Se identificou com alguma resposta? Que outras escolhas tem?



As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes