Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Serro: 318 anos de história

Serro: 318 anos de história

31/01/2020 José Fernando Aparecido de Oliveira

Neste mês de janeiro a tricentenária cidade do Serro chega aos seus 318 anos.

Serro está na base da formação de Minas Gerais e do Brasil, como nação. Pois, por onde se vai neste país continental, a memória de um ilustre serrano nos acompanha em nomes de ruas, praças e cidades de todo território nacional.

Serro é passado, é presente e futuro. Foi a primeira cidade inscrita pelo IPHAN na lista do Patrimônio Histórico Brasileiro, em 1938.

É passado em sua história cheia de ouro e glórias. Sede de uma das quatro primeiras comarcas da Capitania das Minas Gerais.

Foi lá que Teófilo Ottoni, um dos maiores mineiros em todos os tempos, hasteou a bandeira do jornalismo e do pensamento liberal, com o lendário e pioneiro jornal Sentinela do Serro, um brado de protesto que se ouviu entre as serras mineiras, ecoou no Brasil inteiro e repercutiu na Corte portuguesa.

É importante lembrar também do lendário general Antônio Ernesto Gomes Carneiro, um dos maiores nomes do Exército Brasileiro, morto na memorável batalha da Lapa, contra as tropas de Gumercindo Saraiva, durante a Revolução Federalista, no final do século XIX.

Serro deu ao país três ministros do Supremo Tribunal Federal: João Evangelista Saião Lobato; Edmundo Lins e Pedro Lessa, sendo este último considerado por muitos juristas como o maior ministro STF.

Em 1974, meu saudoso pai José Aparecido de Oliveira liderou um movimento nacional pela preservação do Serro, juntamente com o prefeito à época, José Marcílio de Moura Nunes, alinhando nesse projeto o que havia de mais expressivo no pensamento e na cultura nacionais.

Esse movimento foi fundamental para a preservação do centro histórico do Serro, naquele momento de transformação em nosso país, que vivia ainda sob o período ditatorial.

Serro é o presente, fazendo nossa Minas Gerais um Estado maior e melhor. Serro empresta uma identidade especial a Minas Gerais, exercendo e influenciando na verdadeira alma da boa gente mineira.

Dona Lucinha, a dama da culinária mineira, resgatou o que havia de mais precioso em nossa cozinha, levando o tempero e os pratos mineiros para as mesas tradicionais da gastronomia nacional. Foi sofistica dentro de sua grandiosa simplicidade, assim como é o povo nascido nessas Minas Gerais.

Serro é o futuro. É desenvolvimento. É orgulho nacional com seu queijo premiado nos quatro cantos do mundo.

É o turismo, indústria limpa, em seu centro histórico e distritos cinematográficos, como os de Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras.

É a natureza que se faz preservada em seus rios e cachoeiras, lugar onde nasce o rio Jequitinhonha, a sombra do insolúvel Itambé.

Vale lembrar que o Pico do Itambé guiou os primeiros bandeirantes que se aventuravam pelo sertão bravio e inóspito do Ivituruí. Serro é a joia nacional entalhada nas encostas do maciço do Espinhaço.

Aos seus 318 anos, Serro se renova, na fé e na força da sua gente, na cultura e na vida que se faz mais rica para todo o povo das Minas Gerais e do Brasil.

* José Fernando Aparecido de Oliveira é Presidente da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais.

Fonte: Petrônio Souza



O Diabo: o que foi e o que é

Certa noite de Outono, em amena conversa com familiar, este, declarou-me, parecendo sincero:


Liderança: o eterno desafio

A definição mais divulgada de liderança diz que liderar é a capacidade de influenciar e convencer pessoas.


Os requisitos da opinião

O ignorante tem opinião sobre tudo. O sábio, somente sobre o que ele conhece.


Entre a pandemia e o desemprego

A crise de saúde mundial provocada pelo novo coronavírus, agora assentada no Brasil, com um quadro de evolução severo, tem trazido pânico desmedido a toda população.


Enquanto uns choram, outros vendem lenços. Acima do preço.

“Vendedor acumula 17 mil garrafas de álcool em gel, mas não pode mais vendê-las”, diz a manchete do jornal.


O que podemos aprender com Tom Brady?

Qual o principal atributo de um verdadeiro líder?


Não façam o coronavírus de bandeira eleitoreira

A infestação de coronavírus e, principalmente, as mortes que dela poderão decorrer são os mais graves problemas hoje enfrentados pelo país e pelo mundo.


Coronavírus motiva famílias a buscarem imóveis fora das grandes cidades

O cenário atual tem feito com que a população mude drasticamente a sua maneira de viver.


Como se faz um corrupto

Vou-vos contar uma história. História verídica, segundo a senhora que me contou, ocorrida com familiar, que esteve preso.


China, responsável pelo coronavírus

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), equivoca-se redondamente ao tentar amenizar as críticas ao governo chinês, responsável direto pela calamidade do coronavírus no mundo.


A economia e a filosofia

Vários dos maiores economistas eram também filósofos.


Passo o ponto

Entusiasmo e motivação ajudam a se reerguer e conseguir uma nova oportunidade profissional.