Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Somos todos irmãos!

Somos todos irmãos!

21/03/2018 Padre Róger Araújo

Não basta ser contrário ao preconceito racial, é preciso viver e ensinar a viver o amor entre todos.

O progresso da sociedade não passa somente pelas descobertas científicas e tecnológicas que permitem melhorar o estilo de vida e a relação das pessoas entre si e com o meio em que vivem.

O progresso passa pela superação das visões distorcidas e o reconhecimento das interpretações erradas que se faz dos conceitos da vida. Entre os conceitos a serem superados e exterminados da convivência humana, deve se destacar os preconceitos sobre todos os aspectos e formas.

Não se pode admitir de forma alguma que se alimente distinção, separação, discriminação, racismo ou qualquer “apartheid” Social. A discriminação social é um dos mais graves atentados que já se cometeu contra a humanidade e que ainda sobrevive na cabeça e nos corações de diversos grupos humanos que não conseguiram evoluir ou mesmo rever seus próprios conceitos formados em momentos muito obscuros da história humana.

A discriminação racial classifica os seres humanos de acordo com a cor da sua pele, sua raça e suas origens, alimentada por teorias preconceituosas, que ensinam que há raça superior a outra e pessoas melhores. Todas estas teorias já foram refutadas e reconhecidas como fúteis por não serem nem honestas e menos ainda humanas. Não basta refutar as teorias, é preciso combater as práticas e a comunicação preconceituosa que ainda se permite cultivar em determinados ambientes e nas interatividades sociais.

Ninguém nasce racista ou preconceituoso, se aprende em algum lugar. O ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, afirmou: "Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele ou por sua origem, ou sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender”.

O fato é que não basta somente ensinar o fim do preconceito racial, se faz necessário ensinar a amar. E amar a todos de forma indistinta e sem nenhum sentimento de orgulho que leve alguém a sentir-se superior ao outro. O amor a todos os seres humanos deve ser cultivado nos lares, ambientes e espaços de convivência.

Ninguém foi criador inferior a ninguém e tampouco nasceu para ser melhor que ninguém. Os desníveis são uma falta de harmonia na convivência humana e, acima de tudo, falta de amor humano injetado nas veias e no coração. O fato é que ainda há pessoas que absorveram alta dose de preconceito, racismo e soberba comportamental dentro dos seus próprios lares, e alimentam ou mesmo disseminam estes conceitos vergonhosos e humilhantes.

Não podemos tolerar brincadeiras ou piadas que humilhem e destratem qualquer pessoa. Não pode-se admitir escolhas preferenciais que discriminem a cor da pele do outro, como se ele fosse inferior. Não se pode elevar ninguém a custa da humilhação de outra pessoa. O racismo e o preconceito racial devem ser tão repudiados como se rejeita a fome, a miséria, a guerra e a todos os crimes.

Não há diferença entre racismo de branco ou de negro. Todo racismo é selvagem e desumano. Ele fere de forma letal a convivência sadia, projeta pessoas egoístas e ignorantes e joga outros no campo da marginalidade social. As práticas de preconceitos raciais devem ser denunciadas e combatidas como qualquer outro crime.

Nunca se deve considerar tais práticas como uma coisa menor ou sem importância. A indiferença ou o pouco caso com um assunto tão sério aumenta a prática disseminada - mesmo que inconsciente - deste comportamento doentio. Não se combate o mal com o mal, mas com a verdade e o bem.

A verdade a ser ensinada, vivida e praticada é a que somos todos irmãos e irmãs, temos um Único e mesmo Pai a quem chamamos de Deus. Um Pai que tem filhos de todas raças, apontando para a riqueza da diversidade e beleza da interatividade.

O bem precisa ser vivido, ensinado e praticado e ambientes separatistas e discriminatórios devem ser abolidos da convivência humana. Não basta ser contrário ao preconceito racial, é preciso viver e ensinar a viver o amor entre todos.

* Padre Róger Araújo é jornalista e membro da Comunidade Canção Nova. Apresentador do Programa “A Bíblia no meu dia a dia” na TV Canção Nova.

Fonte: Imprensa Canção Nova



Trabalhadores de aplicativos: necessidades e vulnerabilidades diferentes

A tecnologia é uma realidade cotidiana irreversível. As plataformas, potencializadas pelos reflexos da pandemia da Covid-19, estão inseridas nas principais atividades da vida humana.

Autor: Ricardo Pereira de Freitas Guimarães


O que é direita? O que é esquerda?

O Brasil sofreu uma enorme polarização política nos últimos anos; mas afinal, o que é esquerda ou direita na política?

Autor: Leonardo de Moraes


Reparação mecânica e as tendências para 2024

No agitado mundo automotivo, as tendências e expectativas para 2024 prometem transformar o mercado de reparação de veículos.

Autor: Paulo Miranda


Política não evoluiu no período pós-redemocratização

O que preocupa é a impressão de que no Brasil não mais existem pessoas dedicadas, honestas e com boas intenções dispostas a entrar na política.

Autor: Luiz Carlos Borges da Silveira


Manifestação da paulista: exemplo de civilidade e democracia

Vivenciamos no último domingo, 25/02/2024, um dos maiores espetáculos da democracia.

Autor: Bady Curi Neto


Rio 459 anos: batalhas deram origem à capital carioca

Diversas lutas e conquistas deram origem à capital carioca. Começo pelo dia em que Estácio de Sá venceu uma grande batalha contra os nativos que viviam no território da atual cidade do Rio de Janeiro.

Autor: Víktor Waewell


Números da economia no governo Lula

Déficit de 231 bilhões de reais: um furo extraordinário.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


Lá vai Maria

Lata d’água na cabeça Lá vai Maria Lá vai Maria

Autor: Osvaldo Luiz Silva


O combate ao etarismo em favor da dignidade da pessoa idosa

É fundamental compreender que o envelhecimento é um processo natural e que todos nós, se tivermos a sorte de viver tempo suficiente, nos tornaremos idosos.

Autor: André Naves


Qual é o futuro do ser humano?

No planeta Terra a vida tem sido, em grande parte, moldada por materialistas que examinam a situação, planejam, estabelecem os objetivos e os põem em execução.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Liderança desengajada é obstáculo para uma gestão de mudanças eficaz

O mundo tem experimentado transformações como nunca antes, impulsionadas por inovações tecnológicas, crises econômicas e transições geracionais, dentre outros acontecimentos.

Autor: Francisco Loureiro


Neoindustrialização e a nova política industrial

Com uma indústria mais produtiva e competitiva, com equilíbrio fiscal, ganha o Brasil e a sociedade.

Autor: Gino Paulucci Jr.