Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Sonho lúcido

Sonho lúcido

13/09/2012 Chico Anes

Segundo o dicionário Houaiss, sonho é “um conjunto de imagens, pensamentos ou fantasias que se apresentam à mente durante o sono”. E, por extensão de sentido, “uma sequência de ideias soltas e incoerentes às quais o espírito se entrega; devaneio, fantasia”.

Juntar duas palavras com significados tão distintos pode parecer estranho, mas sonho lúcido é exatamente manter a consciência enquanto no estado de sonho, ou seja, ter conhecimento de que se está sonhando e agir segundo nossa vontade no sonho.

Desta forma, como saber a diferença entre o sonho comum e o lúcido? No sonho comum, as imagens, pensamentos e fantasias acontecem de forma independentemente de nossa vontade consciente. Já no sonho lúcido, temos a consciência de estar sonhando e podemos, então, agir deliberadamente com ou contra essas imagens, pensamentos e fantasias.

Muitas pessoas me perguntam como aprender a ter sonhos lúcidos. As técnicas estão disponíveis a qualquer um que tenha disciplina suficiente para praticar os exercícios.  O primeiro passo é você se lembrar dos próprios sonhos. Em média, temos cinco sonhos por noite. Muitas pessoas não conseguem recordar nenhum deles.

Assim, do que adianta você ter um sonho lúcido se não consegue se lembrar dele quando acordar? O primeiro trabalho é manter um diário de sonhos, pois o ato de escrevê-los faz com que você passe a dar mais atenção a eles e, por conseguinte, treinar sua memória para recordá-los.

Depois disso, quando estiver conseguindo se lembrar de boa parte dos seus sonhos, você pode escolher uma das várias técnicas já elaboradas e testadas. O Dr. Stephen LaBerge, psicofisiologista que demonstrou em laboratório a existência dos sonhos lúcidos, criou uma técnica que se chama MILD (indução mnemônica de sonhos lúcidos). Ele descreve essa técnica em seu livro “Sonhos Lúcidos”:

1. No começo da manhã, ao acordar espontaneamente de um sonho, repasse-o várias vezes, até decorá-lo.

2. Depois, enquanto estiver deitado na cama e voltando a dormir, diga a si mesmo: “Na próxima vez que estiver sonhando quero me lembrar de reconhecer que estou sonhando”.

3. Visualize-se voltando ao sonho que acabou de ensaiar; só que, dessa vez, veja se percebendo que está, de fato, sonhando.

4. Repita o segundo e o terceiro passo até sentir que sua intenção ficou claramente fixada ou até cair no sono. (Sonhos Lúcidos, pag. 168, Stephen LaBerge).

Veja alguns benefícios dos sonhos lúcidos indicados pelo próprio Dr. LaBerge, que dedica um capítulo do seu livro a este assunto:

Aumenta as habilidades na resolução de problemas; Melhora a tomada de decisões; Auxilia na resolução de problemas criativos; Satisfaz desejos; Contribui no processo de cura: Conforme Dr. Dennis Jaffe e Dr. David Bresler “as imagens formadas mentalmente mobilizam as forças interiores e latentes da pessoa, forças que tem um potencial imenso para ajudar no processo de cura e na defesa da saúde”;

Promove crescimento psicológico reintegração de aspectos negligenciados ou rejeitados. Facilita a aceitação e integração de aspectos da personalidade reprimidos; Contribui no enfrentamento de pesadelos e na redução da ansiedade; Proporciona autocontrole voluntário da fisiologia (ainda uma questão em aberto).

Segundo Jung “a função geral dos sonhos é tentar restabelecer a nossa balança psicológica, produzindo um material onírico que reconstitui, de maneira sutil, o equilíbrio psíquico total.” Interagir com esse material onírico pode ser uma grande ferramenta de crescimento pessoal.

Para finalizar, a principal discussão sobre efeitos negativos do sonho lúcido está na qualidade do sono. Mas não há provas que a qualidade do sono de um sonhador não lúcido seja mais ou menos reparadora que a de um sonhador lúcido.

* Chico Anes é escritor.



As histórias que o padre conta

“Até a metade vai parecer que irá dar errado, mas depois dá certo!”

Autor: Dimas Künsch


Vulnerabilidades masculinas: o tema proibido

É desafiador para mim escrever sobre este tema, já que sou um gênero feminino ainda que com certa energia masculina dentro de mim, aliás como todos os seres, que tem ambas as energias dentro de si, feminina e masculina.

Autor: Viviane Gago


Entre o barril de petróleo e o de pólvora

O mundo começou a semana preocupado com o Oriente Médio.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes