Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Todo negócio precisa de uma boa imagem corporativa

Todo negócio precisa de uma boa imagem corporativa

09/09/2011 Ana Cenamo

Todos os dias, somos bombardeados por milhares de mensagens visuais, seja em novos anúncios, novos produtos, ou simplesmente uma nova mensagem que as empresas queiram transmitir.

Um outdoor nos comove através da imagem de uma criança faminta; um web banner nos chama a atenção com a mensagem para salvarmos o planeta; uma montadora de carros espalha tentadoras fotos de seus modelos pelas páginas das revistas. E para se destacar no meio dessa disputa visual, como você comunica a imagem da sua empresa?

Se ela é uma das milhares de pequenas e médias empresas brasileiras lutando para sobreviver neste clima de negócios extremamente desafiador, provavelmente não deve estar fazendo muito. E isso é um erro. O Design e a criatividade são o grande diferencial para a comunicação das pequenas e médias empresas! A estética visual nos materiais de comunicação não é um luxo das grandes empresas, mas uma necessidade para todas.

O design visual (ou "gráfico") num cartão de visitas, no website ou num folheto de marketing é o primeiro ponto de contato entre uma empresa e seus clientes em potencial. O modo pelo qual essas peças são criadas tem um efeito crítico sobre a conquista e a retenção de uma base de clientes. De acordo com o Conselho de Design da Inglaterra, 80% das empresas do país e 97% daquelas que crescem rápido acreditam que o design vai ajudá-las a se manterem competitivas na economia atual.

A esmagadora maioria das empresas (59% do total e 74% das que mais crescem) informa que há uma relação positiva e direta entre o investimento em design e a rentabilidade dos seus negócios. Embora entre 2005 e 2008 tenha dobrado o número de empresas para as quais o design é parte integrante dos negócios, o assunto continua a ser mal compreendido e desvalorizado entre as pequenas e médias empresas em geral.

A identidade visual é sem dúvida ainda mais importante para elas do que para as grandes. Um bom design pode ajudar a compensar capital e força de vendas menores, fazendo a companhia se destacar entre os concorrentes e assim passar para o primeiro plano da cultura altamente visual de hoje. E isso não precisa ser complicado nem caro. O Twitter é exemplo prático deste sucesso. Para ilustrar de forma moderna e simpática o logo de sua marca os designers do grupo escolheram nos arquivos da iStockphoto o passarinho azul e para alertar os usuários de que o sistema estava sobrecarregado, escolheram a ilustração da baleia.

Com o sucesso e crescimento da empresa e da marca, as ilustrações foram adquiridas pelo grupo com exclusividade e retiradas do acervo da iStock. O que é Identidade visual? Décadas atrás, você podia se virar bem com uns cartões de visita impressos na loja de Xerox da esquina. Hoje, se você não puder ser encontrado no Google, Facebook, Linkedin, Foursquare ou Twitter estará perdendo dinheiro.

A base para a comunicação empresarial mudou: para ser levado a sério hoje, além de um bom produto e dos tradicionais materiais impressos, você precisa ter um bom website, somado a seus perfis nas redes sociais e se possível bons vídeos para comerciais na Web e mesmo na TV. Se é a primeira vez que você presta atenção à questão da identidade visual, não entre em pânico. Resolver isso pode ser relativamente simples.

Até mesmo uma empresa minúscula pode dispor de uns 100 reais para adquirir fotos, músicas, ilustrações de qualidade para dar mais beleza e graça à sua marca. Graças aos negócios "web based", que facilitaram a busca e reduziram custos, criando uma verdadeira democratização dos meios de produção, existem hoje os mais variados recursos tecnológicos para ajudar uma empresa a fazer uma boa e estética comunicação de sua marca.

De serviços de impressão ao comércio eletrônico, design, programação da Web, fotos, ilustrações e vídeos, até mesmo a criação de estratégia, tudo pode ser comprado num clique! Sua imagem precisa de uma plástica? Como você descobre se os materiais do marketing precisam ou não de uma “plástica”? Simplesmente lembrando-se de que o design é um meio para um fim. Sua finalidade não é apenas ser esteticamente agradável, mas também apresentar ao mundo, da melhor maneira possível, os atributos exclusivos do seu negócio.

Um bom design visual é o perfeito estado de harmonia da mensagem e da aparência, das palavras que você escolhe para descrever seu trabalho e das imagens usadas para transmitir a sensação que você deseja despertar em seus clientes - seja estabilidade, inovação ou liderança. Além desses critérios internos, existem também vários fatores externos. Faz muito tempo que você avaliou sua apresentação da empresa? Você se vê afobado cada vez que um cliente em potencial pede informações?

O setor onde sua empresa atua mudou muito desde que ela foi criada? Há muita concorrência? E os materiais dos concorrentes são melhores do que os seus? Macro tendências de negócios ou econômicas - como o movimento global em direção à consciência social ou o declínio dos mercados locais de habitação e financeiros - tiveram efeito direto sobre o seu trabalho? Embora fatores internos e externos possam variar de um setor para outro, perguntas como essas podem facilmente esclarecer se uma reforma de imagem precisa ou não entrar nos seus planos.

Com isso respondido, você está pronto, sabe o que precisa fazer. Mas, por onde começar? Como qualquer outro empreendimento de sucesso, um redesign começa com um plano. Você precisará priorizar os projetos, decidir se pode lidar pessoalmente com os serviços de escrever, fotografar e ilustrar “em casa” ou se precisará encontrar fornecedores que o ajudem nisso. Como você já administra um negócio, planejamento não será um problema.

* Ana Cenamo é Country Manager da iStockphoto Brasil.

 

 



Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.


Desmoralização do SFT

A moralidade e a segurança jurídica justificam a continuidade da prisão em segunda instância. A mudança desta postura favorece a impunidade dos poderosos e endinheirados.