Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Três bons motivos para investir em uma franquia de serviços

Três bons motivos para investir em uma franquia de serviços

10/07/2014 Germano Leardi Neto

Uma breve pesquisa na internet deixa claro: o que não falta é opção de franquia para investir. Você encontra de todos os ramos de atividade, de hotelaria e turismo até alimentação e vestuário.

Uma opção que não é tão conhecida, mas que vem tendo forte crescimento é a franquia de serviço. Segundo levantamento da consultoria Rizzo Franchise, elas apresentaram o segundo maior crescimento em 2012, perdendo apenas para o segmento de saúde e beleza. Consultoria e assessoria empresariais, seguros, imobiliárias, limpeza, crédito e cobrança são alguns exemplos de franquias de serviços. De acordo com o estudo, foram abertas cerca de 200 novas franquias do setor em todo o Brasil (o que representou mais de 10% do crescimento do franchising no país).

A abertura de mais unidades refletiu também no aumento de empregos gerados, chegando a 106 mil pessoas trabalhando nesse setor. O crescimento mostra que a demanda por serviços é grande - e há vários setores que estão subatendidos. Motivos não faltam. Uma hora ou outra, todo mundo precisa lavar o carro, manter a casa arrumada, as roupas limpas ou procurar um imóvel novo. E isso é só para citar alguns exemplos. Com as pessoas cada vez mais atarefadas com seu trabalho e formação, elas precisam contratar empresas que auxiliem nessas tarefas.

Aí que entram as empresas prestadoras de serviços. Diferente de quem vende produto, que podem entrar ou sair de moda, as franquias de serviços sempre vão vender, pois lidam com necessidades e não com desejos. Em outras palavras, sempre haverá demanda. Sendo um franqueado de uma marca conhecida e aceita no mercado, tudo isso fica mais fácil. Você não precisa se preocupar em conquistar clientes e, ainda, recebe apoio de especialistas.

Fazer da própria casa o seu escritório é o sonho de muitos empreendedores e está cada vez mais real. Isso mesmo, você acorda, toma café da manhã, escova os dentes, dá cinco passos e pronto: você já chegou ao seu trabalho. Muitos franqueados de serviços têm a possibilidade de administrar a sua franquia de casa, o que diminui os gastos de locação de um ponto comercial. Sem o custo fixo com o aluguel, o empreendedor tem mais fôlego para investir na sua própria empresa, o que melhora a possibilidade de gerar lucros.

Além do maquinário, quem opta por uma franquia de serviços não precisa alocar recursos para a compra de produtos (e nem tempo para negociar com o fornecedor). Assim, o empreendedor não fica com capital imobilizado no estoque. Isso significa, na prática, mais dinheiro na mão de quem abre a franquia de serviços para investir como achar melhor. E isso pode significar melhorar a infraestrutura da empresa, contratar profissionais mais caros ou, simplesmente, melhorar a margem de lucro. Se você pretende entrar nesse segmento, sugiro que conheça uma franquia imobiliária. Esse é um setor pulsante e com possibilidades de ganhos extremamente altos.

*Germano Leardi Neto é diretor de relações institucionais da franqueadora imobiliária Paulo Roberto Leardi.



O desafio da exigência de êxito

O famoso “Poema em Linha Reta” nos diz que todos os conhecidos do poeta eram verdadeiros campeões em tudo, sem derrotas ou fracassos.


Mudança nas relações humanas faz parte de realidade pós-pandemia nas empresas

“Nada é permanente, exceto a mudança”. “Só sei que nada sei”. “A única constância é a inconstância”.


Dia do Panificador, o pão e a fome

Oito de julho é o Dia do Panificador. Profissão humilde, raramente é lembrada.


O valor de uma obra

Naquela fria e sombria manhã de Inverno, do ano de 1967, estava à porta da “Livraria Silva”, na Praça de Sé, quando passa, de reluzentes divisas doiradas, o sargento Mário.


A pandemia, as perdas e o novo mundo

Apesar de, infelizmente, ter antecipado o fim da vida de 64,9 mil brasileiros e ainda estar por levar milhares de outros e prejudicar muitos na saúde ou na economia (ou em ambos), o coronavírus pode ser considerado um novo divisor de águas na sociedade.


7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação.


O sacrifício dos jovens

Mais de cem dias depois, a pandemia vai produzindo uma cauda longa de desarranjos que se fará sentir por muitos anos e esses efeitos vão atingir, principalmente, os mais jovens.


A “nova normalidade”

A denominada “nova normalidade” não venha nos empobrecer em humanidade.


A inevitável necessidade de prorrogação do auxílio emergencial

Recentemente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o governo vai prorrogar por dois meses o pagamento do auxílio emergencial.


A empatia como chave para gestão de entregas e pessoas

Uma discussão que acredito ser muito pertinente em tempos de pandemia é como ficam, neste cenário quase caótico, as entregas?


Mass-Media “mascarada”

A semana passada, aventurei-me a sair, para um longo passeio, na minha cidade. Passeio a pé, porque ainda não frequentei o transporte público.


A quarentena e as artes

Schopenhauer foi um filósofo que penetrou no âmago do mundo.