Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Um novo normal essencial; um velho normal desejado

Um novo normal essencial; um velho normal desejado

05/08/2020 Cida Oliveira

Ver sorrisos, estar dentro de abraços, realizar eventos e trazer alegria…

Tudo isso fazia parte do dia a dia da maioria das pessoas. A pandemia nos trouxe uma máscara no rosto e o isolamento social temporário.

Por preocupação com a saúde, estamos abrindo mão de networking, eventos sociais, viagens e encontros com família e amigos.

Os shopping centers fazem parte dos diversos segmentos impactados de forma severa pela crise. No Brasil inteiro, entre os meses de março e abril, 577 shoppings ficaram fechados.

Da noite para o dia, foram determinadas medidas de higiene para que a reabertura destes comércios fosse realizada, com investimentos dos shoppings e lojistas para cuidados sanitários, aferição de temperatura e limpeza, que ajudam a evitar a disseminação do novo coronavírus.

Em Curitiba, por exemplo, a reabertura dos shoppings centers foi realizada com bastante cuidado e responsabilidade, seguindo as recomendações à risca.

Observamos consumidores ávidos por este retorno e se sentindo seguros dentro do ambiente.

Com o limite de público de no máximo 30% da ocupação total, na primeira semana de abertura foram registrados números próximos ao limite - o que é um respiro para a economia, lojistas e administradores.

A mudança do consumidor pós-pandemia já é vista, tanto pela digitalização, pelo e-commerce, quanto pela conversão de compra.

Shopping é cultura, não é um local apenas para consumo, mas também para lazer, passeio e entretenimento. Há quem diga que shoppings não sobrevivem com a chegada do meio digital.

Nós dizemos que a digitalização do varejo foi acelerada por conta do isolamento social - o que já estava sendo planejado para ser aplicado durante o ano, agora já faz parte do dia a dia da grande maioria dos shoppings.

Alguns shoppings do Grupo Tacla adotaram uma estratégia de vendas por meio de transmissões ao vivo. Um dos shoppings teve a participação de 80 lojistas na primeira edição, com duração de seis horas.

Durante o evento online, mais de 200 produtos foram anunciados e 60% das lojas participantes finalizaram as vendas.

Foram vendidos desde máquina de lavar roupa e televisores, até sapatos e acessórios de moda. Esse comportamento reforça a saudade que o consumidor está do “velho normal”.

Esta estratégia incentivou as vendas e fez com que o shopping ficasse ainda mais parceiro dos lojistas.

Shopping é um ecossistema que depende 100% das lojas operando para funcionar - sem isso há uma grande dificuldade de atuação de diversas áreas.

Enquanto os empreendimentos estiveram fechados, o relacionamento com este público foi fortalecido, algo essencial para que muitas lojas conseguissem se manter abertas.

Quando isso passar, as relações familiares serão restabelecidas, os encontros e pequenos momentos serão mais valorizados.

Nosso Grupo, que temos oito shoppings centers nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina não vemos a hora de, com saúde, ver os corredores cheios, os sorrisos, os abraços, os encontros em família para poder compartilhar momentos de alegrias com quem passa pelos nossos empreendimentos. Que saudades daquele “velho normal”.

* Cida Oliveira é diretora de marketing do Grupo Tacla Shopping.

Fonte: Central Press



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques