Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Vaidade ou necessidade?

Vaidade ou necessidade?

28/01/2020 Humberto Pinho da Silva

A cada passo lemos, nos jornais, que tal figura pública ou conhecido político, teve que corrigir o currículo, porque incluiu habilitações, que não possuía.

Será que o fez por vaidade ou pelo facto de conhecer, que só tem valor, quem possui título académico?

No final do século passado, fui encarregado, primeiro pelo vice-director, depois pelo director de publicação local, a realizar série de entrevistas a figuras que se evidenciaram, na: política, ciência, arte ou desporto.

Certa tarde, depois de acordo telefónico, combinei entrevistar jovem deputado. Após apresentações e conversa informal, confidenciou-me (recomendando desligar o gravador,): que quando chegou, pela primeira vez, à casa da democracia, verificou, estupefacto, que era olhado de modo diferente.

Rapidamente verificou, que era devido a não ser licenciado! … Então, procurou tirar curso superior, pois desejava fazer carreira política…

Lembrei-me agora, do artigo da escritora Tereza de Mello, referindo-se à minha crónica:” Doutores e Engenheiros”, onde comentava a determinado passo: “(Meu) pai tinha dois cursos superiores, e nunca foi tratado senão pelo nome.” – “Jornal de Abrantes” – 13/2/09.

Pelo nome, também, deseja ser conhecido o Prof. Doutor Pedro Barbosa, do Porto, que pede aos alunos, que o tratem pelo nome próprio.

João Adelino, da RTP, conta em “Dinheiro Vivo” – 14/04/12, – que sendo moderador, entre dois políticos, um recusou entrar no estúdio, por não o ter tratado por Sr. Doutor! …

E por que assim acontece?

Responde Marden, em: “O Poder da Vontade”: “Dá-se mais importância ao diploma, que representa uma sabedoria fictícia, do que à verdadeira sabedoria, sem garantia do diploma.”

Para o vulgo – e não só – quem não tem “canudo”, por mais sábio que seja, não passa de simples habilidoso…

Meu pai, com graça, mas de semblante sério, dizia: “Virá o tempo, em que as Escolas Técnicas, terão de dar, o título de doutor: aos trolhas e pedreiros, se queremos ter, quem nos tire a pinga do telhado…

* Humberto Pinho da Silva

Fonte: Humberto Pinho da Silva



Governar com economia e sem aumentar impostos

Depois de alguns tiros no pé, como as duas Medidas Provisórias que o presidente editou com o objetivo de revogar ou inviabilizar leis aprovadas pelo Congresso Nacional - que foram devolvidas sem tramitação - o governo admite promover o enxugamento de gastos.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


A poderosa natureza

O dinheiro é um vírus que corrompe tudo e quando a pessoa se “infecta”, dificilmente se livra.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


A maior eleição do mundo e o nacionalismo hindu

O ano de 2024 está sendo considerado o superano das eleições pelo mundo. Ao todo, mais de 50 países terão pleitos variados, dentre os quais o Brasil e os Estados Unidos.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


8 de janeiro

Venho aqui versar a defesa dos patriotas do “mal”

Autor: Bady Curi Neto


Aborto legal e as idiossincrasias reinantes no Congresso Nacional

A Câmara dos Deputados, em uma manobra pouco ortodoxa do seu presidente, aprovou, nessa semana, a tramitação em regime de urgência do Projeto de Lei nº 1904/2024, proposto pelo deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), integrante da ala bolsonarista e evangélica, que altera, sensivelmente, as regras de tratamento do crime de aborto.

Autor: Marcelo Aith


Há solução para as enchentes, mas será que há vontade?

Entre o fim de abril e o início de maio de 2024, a maior tragédia climática da história se abateu sobre o Rio Grande do Sul.

Autor: Alysson Nunes Diógenes


Primeiro semestre: como estão as metas traçadas para 2024?

O que mais escutamos nas conversas é: “Já estamos em junho! E daqui a pouco é Natal!”

Autor: Elaine Ribeiro


Proliferação de municípios, caminho tortuoso

Este é um ano de eleições municipais no Brasil. Serão eleitos 5.570 prefeitos, igual número de vice-prefeitos e milhares de vereadores.

Autor: Samuel Hanan


“Vaquinha virtual” nas eleições de 2024

A campanha para as eleições municipais de 2024 ainda não foi iniciada de fato, mas o financiamento coletivo já está autorizado.

Autor: Wilson Pedroso


Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso