Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Vândalos: a denúncia da guerrilha e a grave ameaça à paz social

Vândalos: a denúncia da guerrilha e a grave ameaça à paz social

01/08/2013 Milton Corrêa da Costa

Nos fins de semana, os jovens se reúnem em cidades do Mato Grosso para fazer coquetel molotov.

As manifestações que se alastram preocupantemente pelo país, onde em São Paulo, nesta terça-feira ,30/07, agências bancárias e uma concessionária de veículos foram depredadas, além de pichações em muros, resultando na prisão de arruaceiros -houve também tumulto em Goiânia- demonstram claramente que há algo muito estranho por trás dos rostos encobertos, extremamente grave, com ameaça à ordem pública, à ordem institucional e mais do que isso, à própria segurança nacional, fatos que corroboram o impressionante teor de matéria publicada (pagina 37) na última edição da Revista Época, (29/07), mostrando que por trás da simples revolta dos vândalos anarquistas há algo de muito mais sério e estarrecedor.

A notícia, que deixa perplexa a sociedade ordeira, que precisa ter ciência e consciência de sua gravidade -as áreas de inteligência institucional, das Forças Armadas e das polícias no Brasil obviamente que têm ciência- dá conta de que (surpreendam-se) "gladiadores (é assim que se autoproclamam os anarquistas das manifestações), após a ONG Defensoria Social espalhar voluntários para defender manifestantes presos por vandalismo, agora também recebem treinamento de guerrilha urbana através instrutores experientes.

Nos fins de semana, os jovens se reúnem em cidades do Mato Grosso ( OBSERVEM QUE SE TRATA DE UM ESTADO FRONTEIRIÇO) para fazer coquetel molotov e escudo de madeirite e produzir líquidos que anulam o efeito do gás lacrimogêneo. Nesses encontros, eles escolhem bancos e empresas multinacionais como alvos de depredação. Participam dessas reuniões ( OBSERVEM ATENTAMENTE) os anarquistas Anonymous, Anarcopunk e Acción Directa, ex-militantes do MST, alguns dissidentes das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e remanescentes do grupo guerrilheiro uruguaio Tupamaros e da Central Operária Boliviana. Os próximos atos de vandalismo, segundo a matéria jornalística, estão previstos para 7 de setembro e no Rock in Rio".

Tome portanto ciência e consciência a sociedade brasileira sobre a perigosa realidade de tais grupos radicas -almejam tão somente o anarquismo e a destruição- constituindo séria ameaça à paz social. Mais do que nunca a lei anti-terror precisa, portanto, se tornar realidade. A lei, a ordem, o ir e vir estão seriamente ameaçados pelo vandalismo e pela guerrilha. Isso é fato real. Preparem-se, pois, as forças de segurança para combater e minimizar tal preocupante realidade. A estabilidade nacional está sob ameaça da guerrilha.

* Milton Corrêa da Costa é cidadão brasileiro que luta pela democracia responsável e contra a violência



Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso