Portal O Debate
Grupo WhatsApp


1

Vendedor, como está a sua saúde emocional?

Vendedor, como está a sua saúde emocional?

12/10/2017 Mário Rodrigues

O Brasil apresenta a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo.

O medo da rejeição, a ansiedade e o estresse são sentimentos corriqueiros na vida de muitos vendedores profissionais durante uma negociação.

Para entender como as adversidades interferem no dia a dia dessas pessoas, o Instituto Brasileiro de Vendas fez uma pesquisa a respeito do tema e identificou que 55,2% dos profissionais da área comercial admitem ficar receosos na hora de intermediar uma negociação, ainda que seja apenas em determinadas situações.

A avaliação também apontou que 73,6% dos vendedores sentem algum tipo de desconforto ao receber a primeira objeção do cliente. Além desses dados, uma pesquisa mais abrangente realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mostra que o Brasil apresenta a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo.

O índice de brasileiros que sofrem desse mal é de 9,3%. Então, vendedor, como lidar com os possíveis temores, a ansiedade e o receio em negociar? Será que os gestores podem ajudar a equipe a lidar com essas adversidades emocionais? Nesse sentido, o primeiro passo é promover o autoconhecimento e motivação de cada indivíduo.

Ou seja, é preciso ir além das estratégias de vendas e criar ações que aliem os treinamentos técnicos com iniciativas capazes de estimular o autocontrole e o desenvolvimento pessoal. Um bom exemplo de atividade que contribui com o equilíbrio emocional é a meditação.

Muito mais que uma forma de relaxamento, a atividade proporciona inúmeros benefícios ao organismo. Por meio da meditação é possível reduzir o estresse, estimular o foco e a criatividade e promover um aumento da autoestima e do bem-estar. Além disso, praticá-la constantemente garante uma melhoraria na empatia, que é uma das oito competências necessárias para um vendedor profissional.

Outra ação que colabora com o estado emocional e físico é saber observar e controlar o foco, a linguagem e a postura ou a fisiologia de modo geral. A neurociência diz que, ao sorrir e manter o corpo ereto ao mesmo tempo, a pessoa utiliza uma linguagem positiva e o organismo produz substâncias que geram o bem-estar.

Ou seja, são gestos simples e que podem ajudar e realinhar o foco quando estiver cabisbaixo, com problemas nas metas ou com a autoestima abalada. A partir do momento que um profissional consegue aprimorar suas habilidades técnicas e socioemocionais, tratando-as como um conjunto, ele consegue melhores resultados nas vendas e na vida.

Dessa forma, o trabalho deixa de ser apenas um esforço diário em busca de números e se torna algo muito mais prazeroso.

* Mário Rodrigues é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas).



A ilusão da egolatria: você sabe com quem está falando?

Episódios de pessoas que se julgam superiores e acima da lei, infelizmente têm se tornado comuns na sociedade brasileira.


O rádio, a TV e a “live”

Os brasileiros de média (ou avançada) idade, viveram no tempo em que o rádio era o todo poderoso meio de comunicação.


Tão próximos e tão distantes

Não há dúvidas de que a internet mudou a realidade da maior parte do mundo.


Onde querem colocar o dinheiro da Educação?

No país de bons brasileiros perguntamos: onde querem colocar o dinheiro da Educação?


Um novo normal essencial; um velho normal desejado

Ver sorrisos, estar dentro de abraços, realizar eventos e trazer alegria…


Criptomoedas: O dinheiro do futuro ou o futuro do dinheiro?

Seja qual for futuro dos meios de pagamento, fato é: não podemos desprezar que as criptomoedas mudaram a maneira com que nos relacionamos com o dinheiro.


A polêmica nota de R$200,00

No dia 29 de julho de 2020, foi anunciado pelo Banco Central (BACEN) que, em agosto, será colocada em circulação a nota de R$200,00, que incorporará a imagem do lobo-guará.


Recalibrando sua estratégia de prevenção de fraudes para a nova realidade

Tal qual um automóvel, a detecção de transações criminosas em uma organização deve passar por revisões periódicas para aumentar sua eficiência.


Em tempos de pandemia, gestão de pessoas não é conversa, é ciência

Sou um curioso da gestão de pessoas. Ao longo desses anos como gestor, aprendi muito com os profissionais de recursos humanos com quem tive a honra de trabalhar.


Combatendo a violência contra a mulher

Na pandemia, houve o triste aumento de casos de violência contra a mulher.


Economia mais digital do que nunca

Pesquisas realizadas nos últimos meses apontam que o consumo em e-commerce cresceu mais de 40% desde o início da quarentena no Brasil.


O que será o Novo Normal?

Tem gente louca para voltar. E outros em pânico só de pensar em retornar.