Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Vendedor, como está a sua saúde emocional?

Vendedor, como está a sua saúde emocional?

12/10/2017 Mário Rodrigues

O Brasil apresenta a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo.

O medo da rejeição, a ansiedade e o estresse são sentimentos corriqueiros na vida de muitos vendedores profissionais durante uma negociação.

Para entender como as adversidades interferem no dia a dia dessas pessoas, o Instituto Brasileiro de Vendas fez uma pesquisa a respeito do tema e identificou que 55,2% dos profissionais da área comercial admitem ficar receosos na hora de intermediar uma negociação, ainda que seja apenas em determinadas situações.

A avaliação também apontou que 73,6% dos vendedores sentem algum tipo de desconforto ao receber a primeira objeção do cliente. Além desses dados, uma pesquisa mais abrangente realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mostra que o Brasil apresenta a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo.

O índice de brasileiros que sofrem desse mal é de 9,3%. Então, vendedor, como lidar com os possíveis temores, a ansiedade e o receio em negociar? Será que os gestores podem ajudar a equipe a lidar com essas adversidades emocionais? Nesse sentido, o primeiro passo é promover o autoconhecimento e motivação de cada indivíduo.

Ou seja, é preciso ir além das estratégias de vendas e criar ações que aliem os treinamentos técnicos com iniciativas capazes de estimular o autocontrole e o desenvolvimento pessoal. Um bom exemplo de atividade que contribui com o equilíbrio emocional é a meditação.

Muito mais que uma forma de relaxamento, a atividade proporciona inúmeros benefícios ao organismo. Por meio da meditação é possível reduzir o estresse, estimular o foco e a criatividade e promover um aumento da autoestima e do bem-estar. Além disso, praticá-la constantemente garante uma melhoraria na empatia, que é uma das oito competências necessárias para um vendedor profissional.

Outra ação que colabora com o estado emocional e físico é saber observar e controlar o foco, a linguagem e a postura ou a fisiologia de modo geral. A neurociência diz que, ao sorrir e manter o corpo ereto ao mesmo tempo, a pessoa utiliza uma linguagem positiva e o organismo produz substâncias que geram o bem-estar.

Ou seja, são gestos simples e que podem ajudar e realinhar o foco quando estiver cabisbaixo, com problemas nas metas ou com a autoestima abalada. A partir do momento que um profissional consegue aprimorar suas habilidades técnicas e socioemocionais, tratando-as como um conjunto, ele consegue melhores resultados nas vendas e na vida.

Dessa forma, o trabalho deixa de ser apenas um esforço diário em busca de números e se torna algo muito mais prazeroso.

* Mário Rodrigues é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas).



Poderes em conflito – Judiciário x Executivo

Os Poderes da união que deveriam ser independentes e harmônicos entre si, cada qual com suas funções e atribuições previstas na Constituição, nos últimos dias, não têm se mostrado tão harmônicos.


A Fita Branca

Em março de 1963, um ano antes do golpe que defenestrou o governo populista de João Goulart, houve um episódio que já anunciava, sem ranhuras, o que estava por vir.


Como ficarão as aulas?

O primeiro semestre do ano letivo de 2020 está comprometido, com as crianças, adolescentes e jovens em casa, nem todos entendendo bem o que está acontecendo, principalmente as crianças menores.


Dizer o que não se disse

A 3 de Janeiro de 1998, Fernando Gomes, então Presidente da Câmara Municipal do Porto, apresentou o livro de Carlos Magno: “O Poder Visto do Porto - e o Porto Visto do Poder”.


Pegando o ônibus errado

Certo dia, o cidadão embarca tranquilamente na sua costumeira condução e, quadras depois da partida, em direção ao destino, percebe que está dentro do ônibus errado.


Resiliência em tempos de distanciamento social

Em meio à experiência que o mundo todo está vivendo, ainda não é possível mensurar o impacto do distanciamento social em nossas vidas, dada a complexidade desse fenômeno e a incerteza do que nos aguarda.


Nasce a organização do século 21

Todos sabemos que a vida a partir de agora – pós-epidemia ou período de pandemia, até termos uma vacina – não será a mesma.


Luto e perdas na pandemia: o que estamos vivendo?

Temos presenciado uma batalha dolorosa em todo o mundo com o novo coronavírus (COVID-19).


Encare a realidade da forma correta

Em algum momento todos nós vamos precisar dessa mensagem.


Contraponto a manifestação do Jornalista Lucas Lanna

Inicialmente gostaria de parabenizar o jovem e competente jornalista Lucas Lanna Resende, agradecendo a forma respeitosa que diverge da matéria por mim assinada e intitulada “O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson”.


O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson?

Nos últimos dias, um artigo intitulado O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson, do advogado e ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), Bady Curi, foi publicado neste espaço


O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson

A esquerda diz temer pela Democracia em razão de alguns pronunciamentos do Presidente Bolsonaro.