Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Vida moderna, sono e leite

Vida moderna, sono e leite

18/12/2011 Helena Camargo

O sono está fortemente relacionado à regulação do metabolismo dos seres humanos.

O sono está fortemente relacionado à regulação do metabolismo dos seres humanos. 

Porém, hoje em dia, devido às exigências e oportunidades da vida moderna, dormimos cada vez menos. Ao mesmo tempo, a obesidade atinge um número de pessoas que aumenta a cada dia.

Haveria alguma relação entre estes dois fatores? E o que poderíamos fazer a respeito? Estudos recentes têm mostrado que a redução no tempo de sono (o que corresponde a dormir, no total, cinco horas ou menos por noite) e a má qualidade do sono podem afetar diretamente nas sensações de fome e saciedade, aumentando os níveis de grelina, um hormônio que aumenta o apetite; e reduzindo os níveis de leptina, hormônio que diminui o apetite. Além disso, aparentemente, pessoas que dormem menos sentem mais vontade de comer doces e alimentos mais gordurosos e, por causa do cansaço, acabam tendo menos disposição para fazer exercícios físicos.   Uma das formas comprovadamente mais eficazes de reduzir o risco de obesidade é modificar o estilo de vida, o que envolve balancear a alimentação e adotar a prática de atividade física como hábito. Mas segundo o estudo publicado por Nedeltcheva e colaboradores em 2010, adequar o tempo de sono também parece ter uma influência importante, fator cuja relevância é bastante apontada por outros pesquisadores do tema.   A prática de exercício, por exemplo, é capaz de melhorar o padrão de sono. O mesmo vale para alguns alimentos, com destaque para o leite. O triptofano, aminoácido essencial cuja fonte protéica alimentar mais rica é a alfa-lactoalbumina, uma proteína do soro do leite é o componente mais relacionado à regulação do equilíbrio do sono.   Silber & Schmitt, em revisão publicada em 2010, explicam o mecanismo pelo qual o triptofano pode promover melhora do padrão de sono. Após a sua entrada no cérebro, o aminoácido é convertido no neurotransmissor serotonina, e parte desta é convertida no hormônio melatonina. Ambos apresentam ação sobre o sono, mas a produção de melatonina é aumentada à noite, estimulando diretamente o sono.   Assim, o consumo de leite à noite pode favorecer a conversão de serotonina em melatonina, graças ao suprimento de triptofano no período em que a produção deste hormônio é favorecida, auxiliando no início e manutenção do sono. Em resumo, o consumo de leite deve ser mantido, sendo o período da noite bastante apropriado para sua ingestão, dada sua composição peculiar, que pode auxiliar na melhora do sono e, assim, da qualidade de vida como um todo, contribuindo inclusive para o controle do peso corporal.   * Helena Camargo é  Engenheira de Alimentos e Supervisora de P&D da Piracanjuba.



Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Como a integração entre indústria e universidade pode trazer benefícios

A parceria entre instituições de ensino e a indústria na área de pesquisa científica é uma prática consolidada no mercado que já rendeu diversas inovações em áreas como TI e farmacêutica.

Autor: Thiago Turcato


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira