Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Você é o senhor do seu próprio destino?

Você é o senhor do seu próprio destino?

05/12/2012 Eliane Quintella

Gosto de observar o olhar de quem se olha no espelho. Ele diz muito.

O olhar mais comum é aquele que chamo “senhor do próprio destino”, que é feito normalmente de peito estufado e com um sorriso suave de lado que mostra confiança. Sempre que vejo esse olhar eu me pergunto: Será que encontrei?

A maior parte das pessoas é capaz de lançar esse olhar, mas a verdade é que poucas o fazem com legitimidade. Sei que para conduzir o próprio destino é preciso usar luvas de aço, saber suportar tempestades com brilho de esperança nos olhos e não se esquecer de onde quer chegar.  No caminho da vida, é muito fácil nos esquecermos das luvas e a mão calejar demais a ponto de perdermos qualquer firmeza.


Também acontece de desistirmos frente a uma tempestade e de entre tantas curvas da estrada perdermos nossa própria direção. Tudo isso acontece muito. O resultado qualquer que seja o caso é que você deixou de ser senhor do seu destino. Não é mais você quem conduz seu barco? Quem é?

Não sei, dependerá de quantas vezes você acreditou que era fraco demais para comandar sua própria vida, que não tinha chances de dar as cartas, e, no fundo mesmo, que era vítima. Se é o seu caso, sinto informá-lo que não existe uma vítima, pois só é vítima quem se coloca nessa posição.

A realidade, ainda que as vítimas insistam em dizer que somente elas são vítimas, é que todos enfrentam dificuldades e justamente quem você é diante das agruras da vida que o definirão. É fácil manter as próprias convicções na calmaria, mas é no terror das piores tempestades que elas precisam ser mantidas.

Faça um favor a você mesmo e na próxima vez que se olhar no espelho procure apenas ser honesto, caso tenha esquecido de vestir as luvas, resolvido parar diante de uma tempestade ou se perdido no caminho, reconheça e acerte o curso. Se fizer isso sempre, o seu caminho será seu, como imortalizou Elvis com sua voz inesquecível na canção My way.

*Eliane Quintella é escritora.



A pandemia e a salvação nacional

A pandemia do coronavírus é mais um flagelo da humanidade.


A Covid-19 e o saneamento

A pandemia do novo coronavírus assusta o mundo pelos impactos na saúde, economia e no bem-estar social.


Cenários para o Brasil: isolamento vertical ou horizontal?

Nos últimos dias foi estabelecido um debate na sociedade brasileira entre duas opções de combate ao impacto do novo coronavírus no país.


Saiba como não entrar em desespero com as oscilações do mercado financeiro

A história demostra que crises passam e acabam beneficiando aqueles que mantêm a racionalidade no lugar da emoção.


O Diabo: o que foi e o que é

Certa noite de Outono, em amena conversa com familiar, este, declarou-me, parecendo sincero:


Liderança: o eterno desafio

A definição mais divulgada de liderança diz que liderar é a capacidade de influenciar e convencer pessoas.


Os requisitos da opinião

O ignorante tem opinião sobre tudo. O sábio, somente sobre o que ele conhece.


Entre a pandemia e o desemprego

A crise de saúde mundial provocada pelo novo coronavírus, agora assentada no Brasil, com um quadro de evolução severo, tem trazido pânico desmedido a toda população.


Enquanto uns choram, outros vendem lenços. Acima do preço.

“Vendedor acumula 17 mil garrafas de álcool em gel, mas não pode mais vendê-las”, diz a manchete do jornal.


O que podemos aprender com Tom Brady?

Qual o principal atributo de um verdadeiro líder?


Não façam o coronavírus de bandeira eleitoreira

A infestação de coronavírus e, principalmente, as mortes que dela poderão decorrer são os mais graves problemas hoje enfrentados pelo país e pelo mundo.


Coronavírus motiva famílias a buscarem imóveis fora das grandes cidades

O cenário atual tem feito com que a população mude drasticamente a sua maneira de viver.