Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A permanência com sucesso da empresa no mercado

A permanência com sucesso da empresa no mercado

28/04/2020 Giordania R. Tavares

Ponderar o custo-benefício dos produtos pode salvar a operação e alavancar a reputação no mercado.

Em tempos de incertezas, a busca por vendas a qualquer custo soa, no horizonte, como a salvadora de crises.

Mas, se é a área comercial que tende a assumir a responsabilidade de salvar o negócio, pode ser ela, ao mesmo tempo, a prejudicar toda a empresa, arruinando a reputação e o valor de mercado.

Com consumidores cada vez mais informados e com acesso quase ilimitado a dados e conteúdos diversos, é essencial que as empresas se posicionem como fornecedoras de um produto ou serviço que preza, acima de tudo, por qualidade e segurança de seus consumidores, clientes e colaboradores.

Para nortear as escolhas mais assertivas, é importante analisar o TCO, sigla para Total Cost Of Ownership, que em português significa Custo Total de Propriedade, um instrumento de análise de custos que possibilita entender os valores gerados após a aquisição de bens, tais como equipamentos, matéria prima, entre outros.

Muitas vezes, feita de maneira incorreta, a análise leva em consideração apenas o preço de aquisição, sem se atentar aos custos gerados a médio e longo prazo.

Para uma avaliação mais precisa, vale levar em consideração o conjunto da operação e o quanto ela beneficia e se ‘paga’ a longo prazo.

Isso significa entender que determinados bens, embora à primeira vista pareçam mais caros, trazem valor operacional ao negócio, minimizando perdas, otimizando o tempo de produção e influenciando na economia de custos fixos, como energia elétrica, por exemplo.

Parece bobeira, mas na ponta do lápis, um equipamento que demanda menos tempo de manutenção interfere diretamente na maior produção, assim como um que dispensa o contato direto do colaborador com a máquina tende a preservar a saúde deste, que, talvez, a longo prazo, pode vir a sofrer com algum problema de saúde por esforço repetitivo ou qualquer outro.

A lógica é relativamente simples: se um produto tem preço fixo baixo, mas uma operação logística complexa e cara, acaba gerando custos maiores do que deveria, desestruturando assim, já a saúde financeira do negócio.

Para equilibrar a balança de forma a favorecer a empresa, não basta olhar para o número final. A equação é um pouco mais complexa e envolve dados operacionais amplos, que devem ser sempre avaliados em conjunto.

Um departamento não está dissociado de outro, assim como a área comercial, sozinha, não consegue salvar uma empresa.

O que o comercial entrega é o que a empresa faz com sua matéria prima, mão de obra, equipamentos de ponta, transporte e armazenamento correto, emissão de documentos fiscais, recebimento, trocas, entre outros.

Ponderar todos estes custos é que permitirá a permanência com sucesso da empresa no mercado.

* Giordania R. Tavares é diretora da Rayflex, graduada em administração pela UNICID, com especialização pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Fonte: Markable Comunicação



Desafios empresariais

Empreender envolve correr riscos e encontrar soluções para os problemas das pessoas.

Autor: Leonardo Chucrute

Desafios empresariais

Um líder de verdade ensina o que sabe

Não são incomuns as histórias de profissionais que, voluntariamente, trocam de emprego para ganhar menos do que em suas posições anteriores.

Autor: Yuri Trafane

Um líder de verdade ensina o que sabe

Luciano Hang apoia manifesto isenção de impostos nas compras até US$50

Na noite de sexta-feira, 17, o dono da Havan, Luciano Hang, participou do jantar de encerramento do 39º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais (CNSE), em Balneário Camboriú (SC).

Autor: Divulgação


Como usar a inteligência emocional para lidar com os negócios?

Ser um empreendedor em um negócio altamente estressante é como estar em uma montanha-russa emocional.

Autor: João Roncati

Como usar a inteligência emocional para lidar com os negócios?

Azul cria fundo social para captação de recursos para desastres nacionais

Itaú Unibanco se torna o primeiro apoiador após doação de R$ 5 milhões.

Autor: Divulgação


Ultrapassei o limite do MEI e agora?

Entenda como funciona a transição para Microempresa.

Autor: Divulgação

Ultrapassei o limite do MEI e agora?

Por que tantas recuperações judiciais?

Nas últimas semanas, a imprensa reproduziu amplamente o indicador de recuperações judiciais produzido e monitorado pela Serasa Experian, a concorrente britânica do histórico SPC, este desenvolvido pela Câmara dos Dirigentes Logistas, que oferece serviços de proteção ao crédito.

Autor: Carlos Gomes


Empreendedorismo com propósito

Nasci em Nova Iguaçu, cidade do estado do Rio de Janeiro, e comecei a empreender desde muito cedo.

Autor: Leonardo Chucrute

Empreendedorismo com propósito

Reforma tributária: os desafios para impulsionar o crescimento econômico

“A simplificação do sistema tributário pode resultar em um catalisador para a criação de empregos, impulsionando a economia do país”, diz especialista.

Autor: Divulgação

Reforma tributária: os desafios para impulsionar o crescimento econômico

Empresário, você precisa sair do operacional

As estatísticas não são animadoras.

Autor: Paulo de Vilhena

Empresário, você precisa sair do operacional

Por que as PMEs são as mais vulneráveis à cibersegurança?

Embora elas possam enfrentar restrições orçamentárias, estão disponíveis soluções tecnológicas acessíveis e eficazes.

Autor: Denis Furtado

Por que as PMEs são as mais vulneráveis à cibersegurança?

A união entre marketing digital e comercial para o sucesso dos negócios

Até parece mentira, mas, nos tempos atuais, há quem ainda acredite que seu lugar não seja nas redes sociais.

Autor: Gustavo Alonge

A união entre marketing digital e comercial para o sucesso dos negócios