Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Amazon Prime: a nova investida da Amazon no Brasil

Amazon Prime: a nova investida da Amazon no Brasil

15/09/2019 Tainá Freitas

A Amazon lançou, na última terça-feira (10), um novo serviço no Brasil: o Amazon Prime. A notícia fez as ações das maiores varejistas do país – Magazine Luiza, B2W e Via Varejo – despencarem.

Por 9,90 reais ao mês, a empresa irá oferecer frete grátis em compras e acesso aos seus streamings de vídeo (concorrente do Netflix) e música (o equivalente ao Spotify). É com esse combo que a Amazon deseja pavimentar seu caminho no Brasil.

As empresas brasileiras sentiram o peso da notícia na pele porque essa é uma estratégia que está funcionando para a Amazon há algum tempo.

De acordo com o Statista, em junho deste ano, a empresa acumulou 105 milhões de assinantes do serviço apenas nos Estados Unidos. No país, o valor da assinatura é de 12,99 dólares e há ainda mais benefícios.

Nos EUA, a assinatura Prime possibilita receber compras até no mesmo dia, a depender do produto. No Brasil, a entrega será realizada em dois dias.

Essa é uma estratégia importantíssima para fidelizar o consumidor, pois o preço do frete ou o tempo para receber o produto podem ser impeditivos para a realização de compras online. Agora, com esses benefícios, eles desejam conquistar novos clientes.

Apesar da queda das ações, o varejo brasileiro já estava esperando a chegada da iniciativa premium do grande competidor.

O Submarino – da B2W – lançou, em 2015, o Submarino Prime, em que os assinantes possuem frete grátis. O serviço é vendido em forma de anuidade, por 79,90 reais (totalizando 6,65 reais por mês).

A assinatura é válida apenas para endereços selecionados, e a entrega grátis para produtos específicos. Com a Amazon Prime, a expectativa é que outras varejistas também desenvolvam iniciativas semelhantes.

E não é apenas a Amazon que está de olho no varejo brasileiro – a Alibaba está testando sua recepção em terras tupiniquins. A gigante chinesa de e-commerce abriu uma loja temporária do AliExpress em Curitiba.

Esse pode ser apenas o primeiro passo para uma atuação mais intensa no país – há quem diga que essas empresas estudam adquirir até o Correios!

E você, acha essa uma ideia possível? Como as varejistas brasileiras podem competir com esses gigantes?

Fonte: StartSe



O valor do cooperativismo no mundo hiperconectado

Um dos modelos de negócio mais revolucionários do mundo não nasceu no Vale do Silício e não é uma startup.


Prêmio Empreendedor Social abre votação para a categoria ‘Escolha do Leitor’

Categoria com recorde de engajamento no ano passado, Escolha do Leitor - que integra o 15º Prêmio Empreendedor Social - está com a votação aberta até 1º de novembro.


Gestão Ativa do caixa

Como rentabilizar o capital de sua empresa?


Segurança no trabalho

Diferencial para o êxito das organizações.


Contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

CNC projeta criação de 91 mil postos de trabalho

Contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil

Índice incorpora informações sobre o nível de atividade da indústria, comércio e serviços e agropecuária.


Gestão empresarial para a área da saúde

O êxito de um empreendimento voltado ao atendimento médico não depende somente da composição de um bom corpo clínico.


Como atrair e reter a geração Z?

O mercado de trabalho está começando a receber uma nova geração de profissionais, a chamada geração Z, que são os nascidos entre 1995 e 2010.


No mundo corporativo, “como vai?” deve ser uma pergunta sincera

Há alguns anos, quando passava por uma fase bastante difícil em minha vida, encontrei um vizinho no elevador, que me perguntou como eu ia.


Inadimplência do consumidor cresce ao menor ritmo em quase dois anos

53% dos brasileiros têm dívidas que não ultrapassam R$ 1 mil, mostra indicador CNDL/SPC Brasil.

Inadimplência do consumidor cresce ao menor ritmo em quase dois anos

Dólar em alta, empresas baratas?

Não é de hoje que a alta do dólar é música aos ouvidos de grandes exportadores, afinal, moeda desvalorizada possibilita vantagem competitiva mundo afora.


Atividade do varejo perde fôlego e cresce 1,41% em setembro

Alta é pouco menor do que a constatada em setembro do ano passado, apontam CNDL/SPC Brasil.

Atividade do varejo perde fôlego e cresce 1,41% em setembro