Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Conseguiremos manter a eficiência em home office com as liberdades do pós-pandemia?

Conseguiremos manter a eficiência em home office com as liberdades do pós-pandemia?

13/07/2020 Bruno Grillo Castello

Com essa pergunta, não tenho a intenção de desencorajar empresas a manter seus colabores trabalhando em casa.

Conseguiremos manter a eficiência em home office com as liberdades do pós-pandemia?

É fato que a pandemia do coronavírus acelerou planos que, em algumas empresas, eram preocupações a longo prazo, como a digitalização e o temido home office. Em algumas companhias, o trabalho em casa era um tema polêmico, muitos gestores ainda se sentiam inseguros e, de repente, viram-se obrigados a encarar o tabu de frente. E, hoje, celebram os bons resultados.

Com economia de custos e funcionários com performance acima da média, muitas empresas de diversos segmentos avaliam adotar definitivamente o formato. Contudo, assim como o início da pandemia nos empurrou para transformações bruscas, o final dela, a entrada no pós-pandemia, igualmente vai exigir novas atitudes para que seja possível manter os mesmos resultados.

Por isso, faço a provocação: como será a rotina de um colaborador em home office no pós-pandemia, quando ele tiver de volta suas liberdades como almoçar fora, encontrar amigos, ir ao shopping, faculdade, etc?

Com essa pergunta, não tenho a intenção de desencorajar empresas a manter seus colabores trabalhando em casa. Pelo contrário, meu objetivo é ajudar com que continuem acreditando no home office, colhendo bons frutos e que seus medos e tabus do passado com o teletrabalho não se tornem realidade.

Um novo momento de transição

Para que seja possível essa continuidade nos resultados, o primeiro passo é ter a consciência de que em breve teremos esse novo momento de transição, o tão aguardado fim do isolamento social, e se preparar para ele.

Existem três principais pontos de atenção que já foram evidenciados durante a pandemia para evitar ao máximo o atrito nos processos de trabalho. No entanto, no futuro, deverão, mais uma vez, entrar no debate para a adequação ao novo ambiente corporativo que está sendo construído, com novas exigências:

Horário do expediente – Muitas empresas simplesmente mandaram seus funcionários para casa e exige deles estarem disponíveis em horário comercial. Será que para o seu tipo de negócio isso vai funcionar? Vou ainda além com essa pergunta. Será o melhor método para alcançar os resultados que precisa?

Mais do que nunca precisamos ter modelos de controle de tarefas e suas entregas. Como um exemplo, pode-se adaptar o modelo Scrum, que é uma metodologia ágil muito utilizada em gestão e planejamento de projetos de software, para a realidade da empresa. Dividir as demandas em Sprints, onde são programadas as entregas semanais e/ou mensais para cada um de sua equipe, permitindo que cada um trabalhe, na medida do possível, em seus melhores e mais produtivos horários. A metodologia ainda estabelece uma reunião diária, de no máximo 15 minutos, para alinhamento do andamento das atividades de cada integrante do projeto. Com isso, garante-se a troca entre os times e, de quebra, o comprometimento dos integrantes.

Estrutura de trabalho – Nesse momento, muitas empresas acabaram aprendendo na raça que o trabalho em casa traz algumas demandas como acesso à internet, telefone, computador, mobiliário ergonômico, etc. Você está preparado para estes investimentos?

Pela medida provisória 927 em decorrência da pandemia, o home office transitório é permitido até dia 31 de dezembro de 2020, como medida paliativa, segue as mesmas regras da CLT em termos de carga horária. No entanto, ainda não existe regra clara quanto a responsabilidade dos custos assumidos pelos colaboradores em casa, como internet, energia e afins. O ideal é que, da mesma maneira que a empresa economiza com despesas fixas e vale transporte, estude reembolsar o seu colaborador nos custos assumidos por ele.

Reuniões virtuais – As reuniões à distância, utilizando programas avançados de telecomunicação, exigem novos códigos de comportamento para ganharem eficiência, uma nova cultura corporativa que ainda está sendo construída e aprendida. Você já tem uma ferramenta segura e estável para estas reuniões? Será que sua empresa terá melhor retorno com a equipe apenas parte do tempo remota, revezando dias em casa e no trabalho?

Reuniões devem ser rápidas e objetivas, principalmente virtualmente. Com pautas bem construídas e discussões relevantes levam ao engajamento da equipe durante esse processo. Outra questão importante são os horários: não é porque as pessoas estão em casa que estão 100% do tempo disponíveis para reuniões de trabalho. Agende em horários comerciais e tente não avançar para fora do expediente.

Busque ajuda de especialistas, entenda a legislação, as tecnologias e as ferramentas disponíveis para viabilizar uma nova relação entre empregador e empregado na qual ambos os lados precisam ter seus benefícios estabelecendo a famosa e importante relação ganha-ganha.

* Bruno Grillo Castello tem parte de seus 15 anos de carreira construída no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), sua última atuação antes de fundar a Bcast Consultoria. 

Fonte: C+M Comunicação



Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto

Portaria estende à Receita Federal a modalidade de renegociação chamada de transação tributária.

Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto

Gestão de custos e planejamento a longo prazo

Gestão de custos é o processo de planejar e controlar efetivamente os custos envolvidos em um negócio.

Gestão de custos e planejamento a longo prazo

Salário mínimo pode ser de R$ 1.294 em 2023

Se o valor for confirmado, vai ser o quarto ano seguido sem reajuste real.

Salário mínimo pode ser de R$ 1.294 em 2023

CNC prevê alta de 5,3% nas vendas para o Dia dos Pais

Estimativa é criar 18,5 mil vagas temporárias.

CNC prevê alta de 5,3% nas vendas para o Dia dos Pais

Confiança dos pequenos negócios cai em julho

Comércio foi o setor mais confiante e serviços foi o que apresentou menor confiança.

Confiança dos pequenos negócios cai em julho

Arquivei marca presença em grande evento de contabilidade em BH

Coordenadoras da empresa participam de palestra sobre visões estratégicas que podem gerar economia no setor contábil.


Pequenos negócios geram 72% das vagas de emprego no primeiro semestre

Micro e pequenas empresas criam 961 mil postos no período no país.


Quatro principais desafios de vendas para superar até 2023

À medida que o mundo volta a alguma normalidade, começamos a perceber também que a forma de vender mudou fundamentalmente em comparação com os tempos pré-pandemia.

Quatro principais desafios de vendas para superar até 2023

MEI poderá emitir nota fiscal de serviço no Portal do Simples Nacional

Mais de 13 milhões de empreendedores devem ser beneficiados.

MEI poderá emitir nota fiscal de serviço no Portal do Simples Nacional

Mais de 70% dos empresários mineiros estão otimistas com o 2º semestre de 2022

Primeiro semestre do ano teve aumento de 51,9% nas vendas em relação a 2021.

Mais de 70% dos empresários mineiros estão otimistas com o 2º semestre de 2022

Como o “jeito fintech” de fazer negócios tem possibilitado o surgimento de novas empresas

Quem já se aventurou no empreendedorismo ou está fazendo isso agora sabe o quanto é difícil se destacar em um ambiente extremamente competitivo.

Como o “jeito fintech” de fazer negócios tem possibilitado o surgimento de novas empresas

Volatilidade da economia gera incertezas e oportunidades no mercado imobiliário

De janeiro a maio, o CUB/m2 já acumula variação de 10,05%, enquanto o custo com material cresceu 9,02% e o custo com a mão de obra, 11,17%.

Volatilidade da economia gera incertezas e oportunidades no mercado imobiliário